Fiat Doblo para PCD

Fiat Doblo para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

Fiat Doblo para PCD

Fiat Doblo para PCD  é uma multivan já em fim de carreira e que deverá sair de cena sem deixar sucessor no Brasil. Com preços começando em R$ 95.890, o veículo é bem versátil apesar da idade e tem uma legião de fãs pelo país.

Já fora da linha de montagem, o monovolume possui estoques suficientes para mais alguns meses e então virará mais uma página no livro de história da Fiat no Brasil.

 

Fiat Doblo para PCD – História

 

Nascido em 2000 na Turquia, mas seu DNA é brasileiro, sendo a plataforma a mesma da Fiat Strada. Demorou poucos meses a aparecer por aqui, onde foi feita em Betim-MG. Foi produzido também em outra planta turca, além de Rússia e Vietnã, bem como na Coreia do Norte, onde tem marca e nome local próprios.

O modelo tinha suspensão por eixo rígido e feixe de molas na traseira, suportando até 730 kg de carga. No mercado europeu, a oferta de motores era vasta, em especial com diesel, tendo o 1.3 Multijet e o 1.9 JTD antigo.

Nunca teve câmbio automático, sempre manual de cinco ou seis marchas. A menor potência era do Fire 1.2 de 65 cv e a maior do diesel 1.9 com 120 cv. Aqui no Brasil, foi o E.torQ 1.8 com até 132 cv.

Por aqui também, o Fiat Doblo teve até motor 1.8 8V da GM, mas na Europa ganhou também versões movidas por GNV e até elétrica, desenvolvida pela Micro-Vette e com três tipos de bateria, chegando a ter autonomia de 150 km.

No Brasil, a Fiat participa do programa Reatech e o Doblo teve várias edições para clientes PCD, incluindo adaptações para acesso de cadeira de rodas ao interior.

Desde sempre, o Fiat Doblo teve versões Cargo e de passageiros, sendo que a segunda assumiu as portas traseiras assimétricas da versão comercial, já que originalmente era uma tampa única e de abertura vertical.

Diversas aplicações foram feitas no país, incluindo viatura de bombeiro e ambulância.

Em 2010, na Europa, surge a segunda geração, com plataforma do Punto e maior espaço para cargas e passageiros, assim como maior eficiência. Feita apenas na Turquia, é vendida como Opel/Vauxhall Combo, Fiat Pratico e RAM ProMaster City.

Há também uma versão picape. Além do 1.4 Fire, usa também os diesel Multijet 1.3, 1.6 e 2.0, além do Tigershark 2.4, tendo até câmbio automático de cinco ou nove marchas, neste último motor.

 

Fiat Doblo para PCD – Detalhes

 

A Fiat Doblo 2020 é uma multivan, assim como Renault Kangoo, Citroën Berlingo e Peugeot Partner.

O visual da primeira geração, que surgiu no Brasil em 2001, já está bem cansado após alguns facelifts, tendo grandes faróis duplos, grade cromada, para-choque reforçada com até quatro faróis circulares, rodas de liga leve aros 15 ou 16 polegadas, grandes retrovisores com ajustes elétricos e repetidores de direção, barras longitudinais no teto, estepe traseiro com suporte e trava de segurança, estribos laterais, portas e vidros deslizantes, teto alto, suspensão elevada, lanternas verticais, limpadores dianteiros e traseiro, entre outros.

Por dentro, a Fiat Doblo 2020 tem painel amplo e completo, bem como rádio ou multimídia em posição elevada, assim como a alavanca de câmbio. Há difusores de ar de bom tamanho, assim como dois porta-luvas e porta-objetos no teto.

Há um bom espaço com altura bem elevada, além de ajustes milimétricos da segunda fileira para dar acesso aos dois bancos articulados na traseira, que podem ter acesso pela porta assimétrica ao lado do estepe externo.

O ambiente é bem volumoso e o motorista conta com direção hidráulica, vidros elétricos apenas nas portas dianteiras e ar-condicionado. A área envidraçada é enorme e o habitáculo fica bem iluminado.

O porta-malas chega a ter 665 litros de espaço sem os dois assentos dobráveis.

O Fiat Doblo 2020 conta com cintos de segurança e apoios de cabeça em todos os assentos, incluindo os adaptáveis. Há airbag duplo e freios ABS com EDB.

No Adventure, o monovolume acrescenta ainda faróis de profundidade aos de neblina, bem como pneus de uso misto e o sistema Locker, de bloqueio eletrônico do diferencial, que ajuda a sair de atoleiros e ter melhor desempenho no fora de estrada.

 

Fiat Doblo para PCD – Novidades

 

A Fiat Doblo 2020 não tem novidades, pois já está fora de linha de produção, tendo apenas o estoque para ser vendido, assim como muitos outros modelos da marca italiana, que enxugou metade de seu extenso lineup para reduzir custos e focar em produtos que vendem mais.

Assim, a tradicional multivan morrerá junto com Palio Fire, Siena Fire, Punto, Novo Palio, Bravo, Linea, Ducato, Freemont, Weekend e Fiat 500. O Doblo Cargo já saiu de cena há algum tempo.

Por ora, o Fiat Doblo 2020 vem apenas nas versões Essence de cinco ou sete lugares, além da Adventure. A esperança de alguns é que a FCA traga a segunda geração importada da Turquia ou passa a produzi-la no México, visando primeiramente o mercado americano.

Por enquanto, do país latino, apenas a segunda geração da Ducato chegará ao Brasil. Na versão Cargo, a Fiorino assumiu parte da função, embora não seja tão versátil.

 

Fiat Doblo para PCD – Versões

 

  • Fiat Doblo Essence 7L 1.8 2020

 

Fiat Doblo para PCD – Equipamentos

 

Fiat Doblo Essence 7L 1.8 2020 – Motor 1.8 com até 132 cv e transmissão manual de cinco marchas, mais ar-condicionado, direção hidráulica, rodas de aço aro 15 polegadas calotas integrais, pára-choques na cor do veículo, pneus 185/60 R 15, vidros elétricos dianteiros com one-touch (descida) lado motorista e passageiro, vidros climatizados verdes, travas elétricas, volante com regulagem de altura, apoia-braço central no banco do motorista, banco traseiro bipartido (inclui cinto traseiro central retrátil de 3 pontos), airbag duplo, freios ABS com EBD, cintos de segurança dianteiros retráteis de 3 pontos com regulagem de altura, banco traseiro rebatível, cintos de segurança laterais traseiros retráteis de 3 pontos e central fixo de 2 pontos, grade frontal na cor do veículo, luzes de leitura dianteira e traseira, espelho no para-sol lados motorista e passageiro, apoios de cabeça traseiros (3) com regulagem de altura, portas laterais traseiras deslizantes lados motorista e passageiro, portas traseiras assimétricas, computador de bordo, desembaçador do vidro traseiro temporizado, porta-garrafas nas portas traseiras, bolsa porta-objetos nas portas dianteiras, follow me home, console central com porta-objetos e porta-copos (2 dianteiros e 1 traseiro), limpador e lavador dos vidros dianteiro e traseiro com intermitência, porta-objetos sob o teto, frisos laterais, predisposição para rádio (2 alto-falantes no painel, 2 alto-falantes nas portas dianteiras, 2 alto-falantes traseiros e antena), retrovisores externos com comando interno, retrovisores externos na cor do veículo, protetor de cárter e chave canivete com telecomando para abertura, barras longitudinais no teto e fechamento das portas.

Opcionais: Pack Evolution (retrovisores externos elétricos, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, volante em couro com comandos do rádio e rádio Connect CD/MP3/WMA/Bluetooth/USB) por R$ 4.050.

Cores: Preto Vulcano (sem custo), Branco Banchisa e Vermelho Alpine (R$ 1.550). Metálica (R$ 2.550): Prata Bari.

Acessórios: Alarme antifurto, capa para banco, rodas de liga leve aro 15 polegadas, multimídia Mopar, rádio Mopar, protetor de cárter, protetor de soleira, capa para banco, ecobag, rede para objetos, rede para separação do bagageiro, rádio Mopar Conexão, tapetes de borracha, DVD Mopar, cobertura do bagageiro, capa estepe personalizada Adventure, capa estepe personalizada Estrada Real, banco suplementar, friso lateral, porta-objetos e barras longitudinais no teto.

 

Fiat Doblo para PCD – Motor

 

O Fiat Doblo 2020 é equipado apenas com motor 1.8, o velho conhecido E.torQ 1.8, que é derivado do antigo motor Tritec 1.6, que era produzido pela BMW em parceria com a Chrysler, no interior do Paraná.

Ainda em sua primeira versão, antes da atualização sob a gestão da Fiat, o motor entrega 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Este tem 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol, ambos a 4.500 rpm.

A transmissão do Fiat Doblo 2020 é manual de cinco marchas, mas a multivan tinha a opção de sistema Locker para bloqueio eletrônico do diferencial na versão Adventure.

O dispositivo permitia que a força de uma das rodas, quando esta gira em falso, seja transferida para a roda que não está atolada. Assim, o veículo sai da lama sem necessidade de reboque.

 

Fiat Doblo para PCD – Desempenho

 

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 12,3 segundos e 171 km/h

O Fiat Doblo 2020 tem um desempenho adequado para sua proposta.

Apesar de medir 4,47 m de comprimento e ter 1,95 m de altura, o monovolume da marca italiana se resolve bem com o já antiquado motor 1.8 E.torQ com 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Este tem 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol, ambos a 4.500 rpm.

Equipado com câmbio manual de cinco marchas, o Fiat Doblo 2020 responde razoavelmente bem ao acelerador, garantindo boa disposição para enfrentar o trânsito urbano e mesmo no fora de estrada, assim como em rodovia.

O veículo não tem retomadas tão animadoras, mas cumpre sua tarefa ao permitir ultrapassagens com segurança.

O motor 1.8 grita mais quando é necessário subir uma serra ou aclive longo por conta do peso geral de 1.463 kg em ordem de marcha, ms totalmente carregado, ele precisa de giros bem mais altos, ampliando o ruído interno e o consumo.

Por ter uma pegada familiar, o Fiat Doblo 2020 oferece um grande espaço interno, especialmente altura para seus cinco, seis ou sete passageiros, dependendo da versão e configuração.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro passa dos 3.000 rpm. Por conta disso, o consumo não é nada bom, fazendo 6,1 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina, quando rodando na cidade, além de 6,6 km/litro no etanol e 9,6 km/litro na gasolina, em rodovias.

O Fiat Doblo 2020 tem para isso 60 litros no tanque é precisa sempre ter um posto em mente para reabastecer, especialmente com etanol.

De rodar ruidoso por conta do isolamento acústico fraco e dos pneus de uso misto na versão Adventure, por exemplo, o Fiat Doblo 2020 apresenta boa dirigibilidade, tendo posição de dirigir elevada e confortável, assim como grande área envidraçada que permite excelente visibilidade.

Com posição confortável, o motorista tem uma direção com ajuste em altura e profundidade, bem como assistência hidráulica leve em manobras e progressiva em velocidade.

Os freios são adequados e atendem bem a proposta da Fiat Doblo 2020, enquanto a suspensão tem um ajuste mais firme, especialmente atrás, que é por eixo rígido com barra estabilizadora, molas e amortecedores.

Nas curvas, o veículo inclina um pouco além da conta, mas mantém-se neutro, garantindo segurança. Como se trata de um projeto com foco no uso comercial, o modelo apresenta conforto mediano, pois o conjunto passa muitas irregularidades do solo, especialmente buracos.

Então, deve-se levar em conta essa característica, que também significa maior robustez, pois o conjunto permite rodar por ruas e estradas sem pavimento com maior desenvoltura. Em algumas regiões do países, por exemplo, o Fiat Doblo é um veículo bem requisitado para locação de turista, tendo até mesmo locadoras especializadas apenas no modelo.

Existe até adaptação para “motor-casa”. A versão Cargo, que chegou a ter motores 1.4 e 1.8, tinha até opção de baú refrigerado. O emprego do produto em diversas atividades mostra sua versatilidade, apesar da idade do projeto.

 

 

Fiat Doblo para PCD – Consumo

 

Cidade

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 6,1 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina

Estrada

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 6,6 km/litro no etanol e 9,6 km/litro na gasolina

O Fiat Doblo 2020 não é muito eficiente em consumo. O motivo não é só a idade do projeto, mas a falta de itens mais atuais em termos de consumo energético.

Não há pneus de baixa resistência à rolagem, ventilador do radiador ainda tem escovas, não há proteção contra descarga da bateria e nem alternador com recuperação de energia nas desacelerações.

Isso sem contar a falta de atualização no motor 1.8 E.torQ, que atualmente é produzido na versão Evo, mais potente e econômica.

Com tudo isso, mais o peso de 1.463 kg e um perfil aerodinâmico pouco eficiente, o Fiat Doblo 2020 não poderia ser mais econômico. O tanque de 60 litros ajuda na autonomia, o que dá mais segurança. Em todas as condições de uso, o melhor é utilizar a gasolina como combustível.

Perde-se alguns cavalos e pouquíssimo torque, mas ganha-se em eficiência no longo prazo. As relações de marcha são adequadas e se fizer um bom uso delas, é possível melhorar as médias. O importante é não exigir do veículo sem necessidade.

 

Fiat Doblo para PCD – Manutenção e Revisão

 

A Fiat faz a revisão a cada 10.000 km e vem com mão de obra gratuita. No caso do Fiat Doblo 2020, a multivan tem custo total das revisões até 50.000 km em R$ 2.944. Nas paradas, são efetuadas substituições de óleo de motor, filtro de óleo; elemento do filtro de ar, filtro de combustível, vela de ignição, fluido de freio e correia transmissão ar condicionado.

A Fiat ainda faz inspeções em outros itens do veículo, recomendando a substituição se necessário dos itens de desgaste natural, tais como discos, pastilhas, pneus, limpadores de para-brisa, entre outros.

A oficina dos revendedores também realiza serviços de balanceamento e alinhamento de rodas, verificação de molas e amortecedores e sua substituição, faróis, lanternas, luzes internas, portas e vedações, entre outros.

Reparação e funilaria também são feitos, assim como pintura e polimento. Limpeza e higienização de interiores, além da oferta de acessórios para cuidados com o carro. A Fiat conta ainda com assistência 24 horas para os carros em garantia, além de oferecer uma central de atendimento para emergências.

A rede tem mais de 500 pontos de assistência em todo o Brasil.

O MVP – Mopar Vehicle Protection consiste em planos de serviços exclusivos para manutenção do veículo. Ele oferece a Revisão Sob Medida, que pode ser paga no momento da compra do carro e a Garantia Estendida, indo além do período normal de cobertura.

 

Revisão 

Custo 

Quilometragem Preços 1.8 
10.000 km R$ 336
20.000 km R$ 632
30.000 km R$ 788
40.000 km R$ 784 
50.000 km R$ 592 

 

Fiat Doblo para PCD – Ficha Técnica

 

 

Motor 

1.8 

Tipo Dianteiro transversal, Etanol e Gasolina 
Número de cilindros 4 em linha 
Cilindrada em cm3 1747 
Válvulas 16 
Taxa de compressão 11,2:1 
Injeção eletrônica de combustível Multiponto 
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484) Gasolina: 130 cv @ 5250 rpm / Etanol: 132 cv @ 5250 rpm 
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)  Gasolina: 18,4 kgfm @ 4500 rpm / Etanol: 18,9 kgfm @ 4500 rpm

 

Transmissão 

Tipo Manual 5 marchas  

Tração 

Tipo Dianteira 

 

Freios 

Tipo Disco ventilado / Tambor 

Direção 

Tipo Hidráulica 

Suspensão 

Dianteira McPherson, independente com barra estabilizadora 
Traseira Eixo rígido 

Rodas e Pneus 

Rodas Liga Leve aro 15 polegadas 
Pneus 205/70 R15 

Dimensões 

Comprimento total (mm) 4478 
Largura sem retrovisores (mm) 1768 
Altura (mm) 1957 
Distância entre os eixos (mm) 2583 

Capacidades 

Porta-malas (litros) 665 
Tanque (litros) 60 
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg) 490 
Peso em ordem de marcha (kg) 1463 
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx) ND 

 

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Argo Precision para PCD

Argo Precision para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Argo Precision para PCD

O Fiat Argo Precision é uma versão próxima do topo de linha do hatch compacto da marca italiana. Ela surgiu com opção de câmbio manual e automática, mas perdeu a primeira numa revisão da gama de versões.

O modelo dispõe dessa versão como a mais completa sem um apelo esportivo, que no caso é a HGT. O conteúdo de série é bom, sendo bem ampliado com a oferta de opcionais.

Equipado com motor 1.8 E.torQ, o Fiat Argo Precision é oferecido agora apenas com transmissão automática, sendo uma opção interessante para clientes PCD, já que seu preço está bem abaixo do limite de R$ 70.000 para isenção plena.

Com bom desempenho e conforto ao dirigir, o Argo na versão Precision é interessante também pelas características do carro, que inclui bom espaço interno e porta-malas de 300 litros.

Argo Precision para PCD

Na gama de versões do hatch, o Fiat Argo Precision é a segunda mais cara da oferta do modelo, que tem ainda opções 1.0, Drive 1.0, Drive 1.3, Drive 1.3 GSR e HGT 1.8.

Com proposta mais premium dentro da gama, ela é mais completa que a Drive e tem conteúdo parecido com a HGT, exceto pela ausência de itens personalizados, como é o objetivo desta última versão.

Apoiado pelo motor E.torQ 1.8, o Fiat Argo Precision teve uma versão manual, mas esta não conquistou o consumidor e, depois de algum tempo, foi retirada do portfólio, assim como ocorreu com o sedã Cronos.

Custando R$ 63.990, a versão Precision recentemente ganhou até opção de pintura em dois tons, assim como opcionais extras, que elevam seu preço para R$ 77.050, ficando na média do segmento.

Estilo

O Fiat Argo Precision é muito parecido com a versão Drive em aspecto geral, mas tem alguns poucos diferenciais, entre eles calotas específicas, spoiler em cor cinza, maçanetas na cor do carro e interior com padronagem diferenciada.

Quando completo, a versão realmente se destaca visualmente. O hatch compacto tem frente com faróis dotados de máscara negra, bem como assinatura visual em LED.

A grade preta possui elementos em forma de escamas e o logotipo da Fiat em vermelho. A grade inferior tem mesma grelha e vem com faróis de neblina.

Nas laterais do para-choque, pequenas entradas de ar falsas reforçam o estilo emocional do Argo, junto com os vincos nas extremidades, que dão um ar mais esportivo ao compacto da Fiat.

O capô com vincos acentuados também chama atenção, bem como as saias de rodas de arco duplo. O Fiat Argo Precision tem aplique metálico nos para-lamas dianteiros com a identificação da versão.

Retrovisores e maçanetas são na cor do carro, sendo que o primeiro possui repetidores de direção. O teto também chama atenção pelo rebaixo na parte central, reforçando a identidade do produto. As colunas B eram pretas.

Na traseira, o Fiat Argo Precision tem defletor de ar sobre a tampa do bagageiro e na mesma cor da carroceria, tendo esta luz auxiliar de freio. As lanternas de formas arredondadas possuem assinatura em LED e visual expressivo.

A vigia traseira vem com limpador e lavador, assim como desembaçador. Logo abaixo, a tampa vem com o nome Fiat estilizado, bem como o nome Argo. Na versão automática, ele adicional o badge “AT6”.

O para-choque tem sensores de estacionamento e refletores em forma de bumerangue. As rodas de liga leve aro 15 polegadas com pneus 185/60 R15 tinham desenho com raios em forma de pétalas.

Por dentro, o Fiat Argo Precision tem acabamento em preto com teto e colunas em cinza claro, mas com painel dotado de aplique cinza metalizado.

O volante tem acabamento em couro com detalhes em cinza, bem como comandos de áudio e mídia atrás do aro, enquanto na frente ficam os comandos do computador de bordo e piloto automático.

A coluna de direção nesse caso é ajustável em altura e profundidade, tendo assistência elétrica. O Fiat Argo Precision tem cluster analógico com display digital em TFT de 7 polegadas e apresentações estilizadas, incluindo as 4 estações do ano.

Os difusores de ar laterais, que são retangulares, assim como os centrais, que são circulares, possuem acabamento cromado. A multimídia Uconnect tem tela de 7 polegadas com comandos físicos nas laterais.

Ela dispõe dos sistemas Google Android Auto e Apple Car Play, podendo assim utilizar os aplicativos Google Maps e Waze para navegação, assim como Spotify e Google Play Música para áudio, entre outros.

Além disso, traz ainda câmera de ré com linhas de direção, bem como diversas funcionalidades, que incluem Bluetooth, comandos de voz, entradas auxiliar e USB (2), entre outras.

Bem mais abaixo, o Fiat Argo Precision tem botões para desligamento do controle de estabilidade, assim como do Start&Stop. O ar condicionado automático é um dos opcionais mais interessantes do hatch.

Com forma cônica, a moldura que envolve o botão de partida chama atenção. Na versão manual, o Argo Precision tinha espaço para dois copos no console, com USB e auxiliar no lado direito.

No automático, apenas um copo pode ficar no lado direito, enquanto as duas entradas de mídia ficam no lado esquerdo. A alavanca do manual tinha pomo em couro e preto brilhante.

Já no Fiat Argo Precision Automático, o pomo é texturizado com aplique cinza e seletor com mudanças manuais. No volante, esta opção tem paddle shifts para trocas manuais sem tirar as mãos da direção.

Uma tomada 12V fica quase abaixo da alavanca de freio de estacionamento, que é manual. O Argo tem ainda puxadores e maçanetas das portas em cinza, alto-falantes embutidos e apoio de braços em couro sem costura.

Os bancos podem ter acabamento em couro com costuras brancas, sendo que o assento do motorista possui ajuste em altura e conta ainda com apoio de braço retrátil, que amplia o conforto da versão automática em viagens longas.

O banco traseiro é bipartido e tem cinto central de três pontos. Os apoios de cabeça atendem a todos. O porta-malas tem abertura elétrica na chave e vem com volume de 300 litros, ampliáveis pelo banco bipartido.

Além disso, conta com iluminação e assoalho móvel para o estepe de uso limitado. O Fiat Argo Precision possui ainda luzes de leitura, retrovisor interno eletrocrômico (opcional), tendo ainda sensor de faróis e de chuva, ambos opcionais.

Falando em mais opcional, o modelo dispõe ainda de opção de rebatimento elétrico com luz de conforto, bem como entrada sem chave com partida por botão, através de chave eletrônica.

A pintura em dois tons conta com retrovisores e teto na cor preta, podendo ser usadas as seguintes combinações: Vermelho Monte Carlo com teto Preto Vulcano, Branco Banchisa com teto Preto Vulcano, Cinza Silverstone com teto Preto Vesúvio e Branco Alaska com teto Preto Vesúvio.

Essa novidade foi acrescentada recentemente ao Fiat Argo Precision, que ficou com um visual personalizado mais próximo do “esportivo” HGT.

Argo Precision para PCD – Motor

De origem Tritec, que era a marca criada por BMW e Chrysler para produzir motores em Campo Largo-PR, a fim de atender os modelos da MINI e o PT Cruiser, o E.torQ é uma evolução feita pela FPT (Fiat Powertrain Technologies).

Com quatro cilindros, o E.torQ 1.8 tem cabeçote de 16V com comando único acionado por corrente, mas ganhou evolução nos últimos anos e é essa variante que equipa do Fiat Argo Precision.

Chamado assim de E.torQ Evo, o 1.8 tem 1.747 cm3 e conta com 135 cavalos na gasolina e 139 cavalos no etanol, ambos a 5.250 rpm, bem como torques de 18,8 kgfm no primeiro e 19,3 kgfm no segundo combustível. Eles são obtidos a 3.750 rpm. Tendo tecnologia flex, ele se apoia num sistema de pré-aquecimento do combustível para partida a frio.

Equipado também com Start&Stop, o E.torQ Evo 1.8 desliga o propulsor quando está parado e engatado, podendo este ser desativado. Na extinção versão manual, bastava acionar a embreagem através do pedal para o motor religar.

No automático, a retirada do pé no pedal de freio religa o motor também. Com essa tecnologia, além do sistema VIS, que é a variação de abertura das válvulas de admissão, o Fiat Argo Precision tem um bom consumo de combustível.

Ele faz 11,6 km/l na cidade e 13,8 km/l na estrada, ambos com gasolina e na versão automática, que é a atualmente vendida. Já com etanol, o hatch compacto da Fiat tem consumos de 8,1 km/l no trânsito urbano e 9,9 km/l no circuito rodoviário.

O Fiat Argo Precision é construído sobre a plataforma MP1 da FCA que é uma evolução da antiga base do Fiat Punto nacional, reforçada por mais aços de alta e ultra resistência, além de pequenas alterações nas medidas.

Com 1.264 kg, o hatch compacto tem 3,998 m de comprimento, 1,724 m de largura, 1,507 m de altura e 2,521 m de entre eixos. Tendo tanque de 48 litros, o modelo conta com suspensão dianteira McPherson e traseira por eixo de torção.

O Fiat Argo Precision tem airbag duplo e freios com ABS, além de controles de tração e estabilidade, alarme e assistente de partida em rampa.

Com estrutura mais sólida, o Argo apresenta um comportamento dinâmico maior, mas com elevado nível de segurança dos ocupantes em caso de acidente.

Argo Precision para PCD – Câmbio automático

O Fiat Argo Precision tinha transmissão manual de cinco marchas com embreagem de acionamento hidráulico, mas agora só conta mesmo com câmbio automático de seis marchas.

Esta caixa é produzida pela Aisin no Japão e conta com conversor de torque e gerenciamento eletrônico, que permite maior eficiência nas trocas de marchas, bem como rapidez e suavidade nas mudanças.

Embora não conte com um modo Sport no Argo Precision, ela se adapta rapidamente ao estilo de condução do motorista, garantindo assim respostas melhores e adequadas ao perfil.

A caixa da Aisin também permite trocas sequenciais através da alavanca de câmbio ou por meio de borboletas no volante, os chamados paddle shifts. Com eles, é possível buscar mais desempenho no conjunto motriz.

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Mobi Drive para PCD

Mobi Drive para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Mobi Drive para PCD

A Fiat apresentou o novo Mobi Drive, versão intermediária que já havia sido mostrada ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo e que toma emprestado o motor 1.0 de três cilindros Firefly utilizado pelo Uno desde setembro. À venda por R$ 39.870, a nova opção fica abaixo das configurações Like e Way, que mantiveram o antigo motor.

Mobi Drive para PCD – Impressões ao volante

Por fora, só o emblema na tampa traseira de vidro denuncia a nova opção, mas basta girar a chave de ignição para notar o ruído típico dos motores de três cilindros – algo mais metálico e agudo do que os quatro cilindros. No quadro de instrumentos, o Mobi ganhou a mesma tela de TFT que exibe informações do sistema de som e do computador de bordo no “irmão maior”.

De acordo com o fabricante, o destaque fica por conta do consumo de combustível – a ponto de conquistar o título de 1.0 mais econômico do Brasil. Segundo os números do Inmetro para o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veículo, a versão Drive percorre 13,7 km/l na cidade e 16,1 km/l com gasolina – a futura opção Dualogic fez 14 km/l e 15,9 km/l, respectivamente.

Com até 77 cv de potência e 10,9 kgfm de torque, o conjunto mecânico promete agilidade aos 945 kg do compacto, mas isso só se cumpre em partes. A baixa rotações, situação mais comum no trânsito urbano, o Mobi Drive realmente está mais esperto do que as versões com motor de quatro cilindros, só que o basta elevar os giros para notar as limitações do novo propulsor.

Ponto positivo para a Fiat (e para o hatch) é que a promessa de economia se cumpriu durante o primeiro contato, com média de 15 km/l com gasolina no uso misto. Além disso, a direção elétrica não é anestesiada como em alguns modelos com esse tipo de assistência e tem bom peso – há também a função City, que reduz os esforços para manobras a baixas velocidades.

Mobi Drive para PCD – Custo-benefício

Beirando os R$ 40 mil, a nova opção Drive está longe de ser a mais barata do mercado, só que o preço está mais em conta do que o VW up! na versão de entrada Take em configuração semelhante, que custa R$ 42.390. Com a mesma proposta urbana, o modelo da Fiat consome menos, mas ainda perde para o concorrente no que diz respeito ao acabamento interno e ergonomia.

Outro ponto a ser levado em consideração é a segurança, já que o Mobi ainda não foi submetido aos testes de colisão do Latin NCAP, mas fontes ligadas à marca garantem que o compacto teria capacidade para conseguir três estrelas de proteção seguindo os parâmetros antigos – para efeito de comparação, o up! conquistou a nota máxima de cinco estrelas.

Mobi Drive para PCD – Vale a pena?

Ainda que seja o compacto mais econômico à venda no país e custe R$ 2.520 menos do que o principal rival, o novo Mobi Drive ainda peca em aspectos como segurança e aproveitamento do espaço interno. Ao contrário do up!, que foi criado com a intenção de ser pequeno, o hatch da Fiat toma como base a plataforma do Uno encurtada – uma “adaptação” que se reflete em bancos com pouco apoio para as pernas e porta-malas profundo e estreito.

Mobi Drive para PCD – Ficha técnica

Motor
Dianteiro, transversal, 3 cil. em linha, 6V, comando simples, flex

Capacidade
999 cm³

Potência
77/72 cv a 6.250/6.000 rpm

Torque
10,9/10,4 kgfm de 3.250 rpm

Câmbio
Manual de cinco velocidades, tração dianteira

Direção
Elétrica

Suspensão
Indep. McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)

Freios
Discos ventilados (diant.) e tambor (tras.)

Pneus
175/65 R14

Dimensões
Compr.: 3,56 m
Largura: 1,63 m
Altura: 1,50 m
Entre-eixos: 2,30 m

Tanque
47 litros

Porta-malas
215 litros (fabricante)

Peso
945 kg

Consumo com etanol (Conpet)
Cidade: 9,6 km/l
Estrada: 11,3 km/l

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD:

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – preço, consumo, motor, versões (detalhes)

O Fiat CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – nasceu como um sucessor do Grand Siena, dando continuidade a uma linhagem de bons sedãs compactos que a Fiat iniciou no Brasil com o antigo Siena nos anos 90. O novo três volumes parte de R$ 58.990 e vem em três versões básicas, que assumem uma gama de seis opções, sendo três manuais e duas automáticas.

A origem do Cronos remonta ao Siena. Antes dele, a Fiat teve no Brasil apenas modelos inexpressivos, que não podiam competir com os rivais de marcas mais antigas, entre eles Voyage e Chevette.

O Oggi foi o primeiro, sendo derivado do clássico 147. Depois dele, a Fiat trouxe o Prêmio, um sedã mais volumoso e espaçoso, derivado do Uno.

Este último ficou no mercado brasileiro por um bom tempo e foi até exportado como Duna e com a marca Innocenti. Mas, foi a partir do Palio que surgiu um sedã que viria a ser sucesso, o Siena.

Feito também em outros países, o resultado do projeto 178 de desenho Bertone (muito semelhante em aspecto ao indiano Tata Indigo, do mesmo estúdio italiano), foi promissor e recebeu diversas atualizações visuais por aqui, que mudaram o design exterior e interno. O compacto chegou a usar motor GM 1.8 em dado momento.

Após 15 anos de mercado, o Siena começou a perder o fôlego e a Fiat sacou um novo sedã, chamado Grand Siena. Este foi feito com base na plataforma do Punto e veio com 520 litros no porta-malas.

Com visual moderno, este sedã inovou com a versão Tetrafuel, que permitia abastecimento com gasolina pura, gasolina nacional (com mistura de etanol), etanol e gás natural. Com o fim do Linea, tornou-se o único sedã da marca no país.

Passados cinco anos, a Fiat não fez qualquer atualização visual no Grand Siena, assim como no então Novo Palio, que recentemente deixou o mercado, encerrando consigo um nome consagrado por aqui.

Espera-se o mesmo em relação ao sedã, mas este deverá seguir em frente por mais algum tempo ao lado de seu sucessor, o Cronos.

As tentativas de trazer um sedã maior para o Brasil fracassaram após o fim do Marea e o segmento médio pela Fiat foi abandonado após o Bravo sair de cena. Sem estes e o Linea, a marca desistiu de produtos tradicionais acima do segmento compacto.

Por isso, o Fiat Cronos 2020 pode ser considerado o topo de linha entre os automóveis do fabricante sediado em Betim-MG.

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Detalhes

O nome Cronos vem da mitologia grega e é referente ao mais jovens dos titãs, filho de Urano e Gaia, sendo o rei dos titãs e deus do tempo. É com essa temática, que ressurgiu na Fiat após o lançamento do sedã Egea, que ficou conhecido como Tipo Sedan na Europa e mais recentemente do Argo, uma referência ao barco do herói grego Jasão e de sua tripulação, conhecida como Argonautas.

É com interesse no tempo que o Fiat Cronos 2020 chega com nome pomposo, mas proposta bem frugal, já que sua missão é vender bem no segmento de acesso, sucedendo o Grand Siena e ao mesmo tempo indo de encontro ao Prisma, atual líder do mercado de sedãs no geral.

A tarefa não é fácil, pois o sedã da GM derrotou recentemente o Corolla e é um nome forte na praça. A briga promete ser muito boa.

Para cumprir a missão, a Fiat decidiu que o Cronos não poderia crescer demais, como fez a Volkswagen com o sucessor do Polo Sedan, o Virtus. Com 4,36 m, a novidade teve que se reinventar para atrair os clientes com roupagem mais moderna, espaço condizente e porta-malas com bom volume.

O projeto parece ter dado um bom trabalho para a Fiat, que conseguiu obter 5 litros a mais no porta-malas ocupando todos os espaços possíveis na estrutura.

Com design agressiva e bem resolvido, o Fiat Cronos 2020 chama atenção por sua frente dotada de para-choque com linhas bem acentuadas e grade estilizada, cujos elementos são os mesmos na parte superior e inferior.

Os faróis com máscaras negras e dupla parábola reforçam a proposta, assim como os LEDs diurnos. Um friso cromado na grade superior apenas tenta amenizar o impacto com algo mais elegante.

A carroceria, embora compacta, tem linha fluídas e um desenho atraente. As laterais apresentam apliques com o nome da versão, além de retrovisores com repetidores de direção, bem como maçanetas cromadas e frisos de mesmo acabamento na base das portas.

As rodas de liga leve são aceitáveis até o aro 16 polegadas.

No caso da roda aro 17 polegadas, há um certo exagero estético, quase como um tuning na versão Precision. Além do enorme pneu 205/45 R17, a roda tem ainda uma superfície que chega a um dedo longe da banda de rodagem, favorecendo arranhões ou raspas leves que acabarão com seu visual.

Na traseira, o Fiat Cronos 2020 tem belas lanternas com feixes de LED e formato triangular nas extremidades, tendo ainda um prolongamento sobre a tampa do porta-malas, que é pequena e elevada.

O para-choque acompanha o estilo frontal com elementos marcantes e parte inferior em preto.

No interior, o Fiat Cronos 2020 não se intimidou em buscar o irmão Argo para dispor de um ambiente já conhecido. Tudo é igual ao hatch compacto, exceto pela aplicação de tonalidade marrom no acabamento do painel, mas de resto, o habitáculo segue a mesma ordem visual.

Cluster com display TFT de 7 polegadas, multimídia com outra tela de 7 polegadas com Google Android Auto e Apple Car Play, câmera de ré e outras aplicações.

Até o ar-condicionado é o mesmo, automático e com mesmo estilo usado na Jeep, assim como o volante multifuncional com volume e mídia acionados atrás do aro, junto com os paddle shifts nas versões automatizada ou automática.

O acabamento em couro é bom, assim como seus ajustes. O computador de bordo é bem completo, tanto que chega a ser complexo. Telas destacadas no painel chamam atenção para o Start&Stop e os difusores de ar cromados nas laterais remetem ao luxo.

As portas também acompanham a boa montagem dos materiais. O console central tem um bom arranjo, mesmo no manual, enquanto o porta-luvas do Fiat Cronos 2020 agrega volume, iluminação e refrigeração.

O apoio de braço para o motorista na versão automática é muito bom. O console com luzes de leitura no teto agrada, assim como o retrovisor eletrocrômico e os espelhos com luz. Os bancos do sedã da Fiat são bons, embora pouco largos, mas seguram bem o corpo. A padronagem é macia e de bom visual.

Atrás, cintos completos, assim como Isofix e apoios de cabeça. Só é ruim o espaço para pernas, limitado por conta do entre-eixos, que é de 2,52 m. A altura interna é boa, assim como a largura. Esta longe de ser um Logan, Cobalt, Versa ou mesmo Virtus, mas atende bem no quesito espaço.

O bagageiro é igualmente bom.

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Novidades

O Fiat Cronos 2020 chegou em meados de 2019 com mais equipamentos e uma nova versão esportiva, ampliando as possibilidades dentro de sua gama de versões. Além disso, o modelo recebeu o conceito S-Design, juntamente com seu irmão Argo.

A principal novidade foi a adição da versão HGT, que tem motor 1.8 e câmbio automático de seis marchas, se posicionando como a versão topo de linha do modelo. Ela traz de série equipamentos como quadro de instrumentos de 7’’, ar-condicionado digital, revestimento em tecido especial HGT, teto e detalhes internos em preto, tapetes e logos Fiat escurecidos no volante e na chave, além de rodas de 17 polegadas, spoiler e retrovisores em preto, grade frontal escurecida, maçanetas na cor do veículo e logos Fiat escurecidos.

As outras versões também foram atualizadas, com mais equipamentos. A opção de entrada Cronos 1.3 ganhou alarme como item de série, enquanto a Drive 1.3 recebeu faróis de LED e sensor de estacionamento. Todas as versões ganharam duas novas cores: Vermelho Montecarlo (sólida) e Cinza Silverstone (metálica).

Outra novidade para o Fiat Cronos 2020 foi a edição especial S-Design, que já aparecia na linha do Toro, e agora também está disponível para Cronos e Argo. No caso do sedã, esse pacote pode ser adquirido na versão Drive 1.3, acrescentando rodas de liga leve de 15 polegadas com pintura especial, faróis de neblina, retrovisores elétricos pintados em preto e acabamento dark chrome no spoiler, para-choque e friso lateral. Além disso, traz logotipo da Fiat escurecido, logo S-Design, ar-condicionado digital e vidros elétricos traseiros.

Com tudo isso, o Fiat Cronos tem a proposta de ser um bom sedã compacto para família, mas com um toque jovial e esportivo. Com seis versões, o modelo surge sobre a plataforma MP-S da Fiat, que é originária do Punto e após modificação, passou a sustentar o Argo.

Essa base tem 30% de componentes compartilhados, enquanto 70% do restante da estrutura foram desenvolvidos para o carro novo.

O uso da plataforma do Punto-Argo visa atender as exigências de segurança e obviamente conquistar cinco estrelas no Latin NCAP. Para torna-la bem rígida, a engenharia da Fiat utilizou 55% de aços de alta resistência e mais 25% de aços de ultra resistência, bem como 10% de aços moldados a quente e 10% de aços comuns.

Com essa estrutura bem rígida, o Fiat Cronos 2020 pretende oferecer não só segurança, mas dirigibilidade melhor, já que o carro se tornará mais neutro em curvas e desvios de rota. Já era esperado que a marca adicionaria um recheio de proteção elevado no sedã, assim como fez na Fiat Toro.

Junto com tudo isso, a marca manteve um conjunto de suspensão robusta e direção elétrica progressiva. Os freios foram redimensionados, mas ainda são simples.

Feito em Córdoba, Argentina, o Fiat Cronos 2020 tem os motores Firefly 1.3 e E.torQ Evo 1.8, ambos flex, mas com números bem distintos. O primeiro tem opção de câmbio automatizado GSR-Comfort, enquanto o segundo tem opção de transmissão automática Aisin de seis marchas.

O conjunto mecânico é básico, mas não podemos deixar de conjecturar que após a saída do Grand Siena, o Cronos terá uma versão 1.0 com motor Firefly de até 77 cv.

Novidade, além do carro, é a estreia de um novo site da Fiat e um configurador diferenciado, que soma até os preços dos acessórios, dando ao cliente do Fiat Cronos 2020 a chance de saber exatamente como seu sedã compacto ficará ao ser equipado.

A cor vermelho Marsala estreou junto com o modelo. A gama de acessórios e serviços da Mopar foi ampliada com o lançamento do produto.

Multimídia Uconnect Touch com tela capacitiva de 7 polegadas, display TFT com outras 7 polegadas, Android Auto, Car Play, uso de aplicativos como Waze e Whatsapp através de comandos de voz, entre outros, são alguns dos dispositivos de bordo.

Mas falta o que? O Fiat Cronos 2020 chega com uma gama completa em sua pretensão, mas é nítida a falta de uma versão de acesso 1.0 Firefly, assim como de um motor 1.3 Firefly Turbo, que poderia alcançar a casa dos 140 cavalos.

Este, com uma caixa automática de seis marchas, daria outra vida ao modelo, que até poderia oferecer um 1.0 Firefly Turbo com pelo menos 120 cv, mas ambas as ideias com câmbio automático de seis marchas, para aproveitar melhor a eficiência desses motores.

O Fiat Cronos 2020 deve manter-se um bom tempo da forma em que surgiu. Se a Fiat repetir o mesmo que no caso de Novo Palio e Grand Siena, então não espere por um facelift. Ele deve durar assim até 2022. O mesmo deve acontecer com o Argo, infelizmente.

Outra novidade em relação ao Fiat Cronos 2020 é que ele extinguiu as versões Essence e Essence Dualogic da gama de opções do Grand Siena, deixando apenas a Attractive com motor 1.0 e 1.4, ambos Fire Flex.

O Uno deve receber mudança semelhante em relação ao Argo, perdendo as versões Sporting e Sporting Dualogic. Sem o Novo Palio, o caminho do hatch está mais livre.

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Versões

  • Fiat Cronos 1.3 2020
  • Fiat Cronos Drive 1.3 2020
  • Fiat Cronos Drive 1.3 GSR 2020
  • Fiat Cronos Drive 1.8 AT 2020
  • Fiat Cronos Precision 1.8 AT 2020
  • Fiat Cronos HGT 1.8 AT 2020

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Equipamentos

Fiat Cronos 1.3 – Motor Firefly 1.3 com até 109 cv e 14,2 kgfm, além de câmbio manual de cinco marchas. De série com alarme, ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros com acionamento elétrico, travas elétricas, rodas de aço com calotas aro 15 polegadas, pneus 185/60 R15, volante com regulagem de altura, airbag duplo, freios com ABS e EDB, temporizador dos faróis, chave canivete, computador de bordo, retrovisores com ajustes internos, preparação para som, banco do motorista com regulagem de altura, cintos de 3 pontos, Isofix, apoios de cabeça para todos, rádio Connect com USB/Aux/Bluetooth, volante com comandos de mídia e telefonia, monitoramento de pressão dos pneus, entre outros.

Fiat Cronos 1.3 Drive – Itens acima, mais LED design, sensor de estacionamento, multimídia Uconnect Touch com tela de 7 polegadas, Google Android Auto e Apple Car Play, câmera de ré, reconhecimento de voz e USB para o banco traseiro.

Opcionais: Kit Convenience (R$ 2.700) e Kit Stile (R$ 2.990).

Fiat Cronos 1.3 Drive GSR – Itens acima, mais controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, controle de cruzeiro, Start&Stop, apoio de braço para motorista e câmbio automatizado GSR-Comfort com botões e modos Manual e Sport, bem como paddle shifts.

Opcionais: Kit Convenience (R$ 50) e Kit Stile (R$ 2.990).

Fiat Cronos 1.8 Drive AT6 – Itens acima, mais faróis com luzes diurnas em LED, rodas de liga leve aro 16 polegadas com pneus 195/55 R16, faróis de neblina, sensor de estacionamento, alarme e vidros traseiros e retrovisores elétricos.

Opcionais: Kit Convenience (R$ 2.700) e Kit Stile 2 (R$ 3.900).

Fiat Cronos 1.8 Precision AT6 – Itens acima, mais detalhes externos cromados, luzes ambientes, maçanetas cromadas, volante em couro, controle de cruzeiro, apoio de braço para motorista e câmbio automático com seis marchas e mudanças manuais no volante (paddle shifts) ou alavanca.

Opcionais: Kit Tech (R$ 4.150), Kit Stile (3.400), Câmera de ré (R$ 700) e Side Bags (R$ 2.700).

Fiat Cronos 1.8 HGT AT6 – Itens acima, mais quadro de instrumentos de 7’’, ar-condicionado digital, revestimento em tecido especial HGT, teto e detalhes internos em preto, tapetes e logos Fiat escurecidos no volante e na chave, rodas de 17”, spoiler e retrovisores em preto, grade frontal escurecida, maçanetas na cor do veículo e logos Fiat escurecidos.

Opcionais: Kit Tech (R$ 2.000), Bancos em couro (R$ 1.500), Câmera de ré (R$ 700), Pack Bicolor (R$ 500) e Side Bags (R$ 2.500).

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Preços

  • Fiat Cronos 1.3 2020 – R$ 58.990
  • Fiat Cronos Drive 1.3 2020 – R$ 61.990
  • Fiat Cronos Drive 1.3 GSR 2020 – R$ 66.690
  • Fiat Cronos Drive 1.8 AT 2020 – R$ 69.990
  • Fiat Cronos Precision 1.8 AT 2020 – R$ 75.490
  • Fiat Cronos HGT 1.8 AT 2020 – R$ 78.490

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Motor

O Fiat Cronos 2020 é equipado com duas opções de motor, sendo o Firefly 1.3 com 8V a opção de acesso, entregando 101 cv com gasolina e 109 cv com etanol, ambos a 6.250 rpm. Os torques são de 13,7 kgfm e 14,2 kgfm a 3.500 rpm, respectivamente nos dois combustíveis.

O outro motor é o E.torQ Evo 1.8 com 16V e 135 cv com gasolina e 139 cv com etanol, ambos a 5.750 rpm. No torque, 18,8 kgfm no primeiro e 19,3 kgfm no segundos, obtidos em 3.750 rpm.

Junto com eles, o Fiat Cronos 2020 tem opção de câmbio automatizado GSR-Comfort com cinco marchas e automático Aisin de seis marchas.

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Fiat Cronos 1.3 – 11,5 segundos e 183 km/h
  • Fiat Cronos 1.3 GSR – 11,5 segundos e 183 km/h
  • Fiat Cronos 1.8 – 9,2 segundos e 198 km/h
  • Fiat Cronos 1.8 AT6 – 9,9 segundos e 196 km/h

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Consumo

Cidade

  • Fiat Cronos 1.3 – 8,5 km/litro com etanol e 12,4 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.3 GSR – 8,8 km/litro com etanol e 12,7 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.8 – 8,0 km/litro com etanol e 11,6 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.8 AT6 – 7,2 km/litro com etanol e 10,3 km/litro com gasolina

Estrada

  • Fiat Cronos 1.3 – 10,3 km/litro com etanol e 14,8 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.3 GSR – 10,4 km/litro com etanol e 14,8 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.8 – 9,6 km/litro com etanol e 13,8 km/litro com gasolina
  • Fiat Cronos 1.8 AT6 – 9,6 km/litro com etanol e 13,3 km/litro com gasolina

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Manutenção e Revisão

Confira abaixo os custos das revisões do Fiat Cronos 2020 até os 60 mil km:

Revisão

Custo

QuilometragemPreços 1.3Preços 1.8
10.000 kmR$ 288R$ 352
20.000 kmR$ 528R$ 592
30.000 kmR$ 452R$ 520
40.000 kmR$ 1.164R$ 780
50.000 kmR$ 472R$ 536
60.000 km(sob consulta)(sob consulta)

 

CRONOS PRECISION 1.8 para PCD – Ficha Técnica

 

Motor

Firefly 1.3

E.torQ Evo 1.8

TipoDianteiro, Transversal, Etanol e GasolinaDianteiro, Transversal, Etanol e Gasolina
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm313321747
Válvulas816
Taxa de compressão13,2:112,5:1
Injeção eletrônica de combustívelMultipontoMultiponto
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)Gasolina: 101 cv @ 6250 rpm / Etanol: 109 cv @ 6250 rpmGasolina: 135 cv @ 5750 rpm / Etanol: 139 cv @ 5750 rpm
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) Gasolina: 13,7 kgfm @ 3500 rpm / Etanol: 14,2 kgfm @ 3500 rpmGasolina: 18,8 kgfm @ 3750 rpm / Etanol: 19,3 kgfm @ 3750 rpm

Transmissão

TipoManual 5 marchas / Automatizado 5 marchasManual 5 marchas / Automático 6 marchas

Tração

TipoDianteiraDianteira

Freios

TipoDisco ventilado / TamborDisco ventilado / Tambor

Direção

TipoElétricaElétrica

Suspensão

DianteiraMcPherson, barra estabilizadoraMcPherson, barra estabilizadora
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção

Rodas e Pneus

RodasAço aro 15 polegadas / Liga leve aro 15 polegadasLiga leve aro 16 polegadas / Liga leve aro 17 polegadas
Pneus185/60 R15195/55 R16 / 205/45 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)43644364
Largura sem retrovisores (mm)17261726
Altura (mm)15081508
Distância entre os eixos (mm)25212521

Capacidades

Porta-malas (litros)525525
Tanque (litros)4848
Carga útil (kg)400400
Peso em ordem de marcha (kg)1139 / 1159 (GSR)1248 / 1271 (AT6)
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)0,340,34

 

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

 

 

GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD

GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD

A Fiat GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD precisava se mexer. O lançamento – e relativo sucesso – de Chevrolet Cobalt e Nissan Versa abriu espaço para o segmento dos chamados sedãs compactos superiores. Com isso, a marca mineira esticou a plataforma da segunda geração do Palio e criou o Grand Siena para se inserir entre os novos sedãs “crescidinhos”. A aposta parece ter dado certo e o modelo já vende cerca de 3.400 unidades mensais.

Fica atrás apenas do Cobalt, que emplaca 4.100 carros por mês. O Versa vem mais abaixo, com uma média de 1.800 carros. A estratégia da Fiat é ambiciosa, tanto que o Grand Siena representa 45% da produção da linha – o Siena antigo se manteve em produção na versão EL. A versão mais cara, a Essence com motor 1.6, é responsável por 30% dos emplacamentos.

O Grand Siena Essence Dualogic – que corresponde por 15% das vendas da versão topo – é sempre equipado com o motor E.Torq de 1.6 litro e 117 cv a 5.500 rpm com etanol já conhecido do Palio. O torque chega a 16,8 kgfm a altas 4.500 rotações. Apesar dos 4,29 m de comprimento, o sedã é relativamente leve – a versão com câmbio robotizado pesa 1.148 kg.

Assim, o conjunto é suficiente para levar o modelo de zero a 100 km/h em 9,9 segundos e à velocidade máxima de 194 km/h – acima da média do segmento. O câmbio é o automatizado de embreagem simples Dualogic, que ainda não recebeu as atualizações já vistas no Bravo e no Punto.

Ao Siena ainda faltam as funções de creeping – que move o carro lentamente ao se soltar o pedal do freio – e Auto-up shift abort, responsável por inibir uma troca de marcha ascendente quando o sistema detecta que o carro precisa de mais força para uma ultrapassagem, por exemplo.

O visual, no entanto, é um dos trunfos do sedã da Fiat. As linhas são harmônicas e, ainda que não disfarcem o parentesco, conseguem razoável distinção em relação ao Palio. A frente é diferente, com faróis maiores e repuxados para as laterais, tem um aspecto mais “másculo” que o hatch.

Além disso, acentua a impressão verdadeira de que se trata de um carro maior. O Grand Siena tem 9 cm a mais no entre-eixos e 3 cm na largura em relação ao Palio. O perfil é elegante, com uma linha de cintura ascendente, que termina nas linhas altas do porta-malas. Atrás, as lanternas horizontais com luzes de led para os freios formam um arranjo simpático e bem finalizado.

Por dentro, ele lembra mais o modelo de origem. O painel é praticamente idêntico – mudam apenas as saídas de ar centrais e laterais. A versão Essence Dualogic é equipada com itens importantes, como ar-condicionado, direção hidráulica e vidros e travas elétricas de série.

O câmbio automatizado ainda agrega o controlador de velocidade de cruzeiro à cesta básica.

Além disso, rodas de liga-leve de 16 polegadas, airbags frontais e freios ABS completam o conjunto. Entre os opcionais, o Grand Siena é o único a oferecer airbags laterais e teto solar elétrico – este recém incorporado ao catálogo do modelo.

Os 2,5 metros de entre-eixos, por sua vez, prometem mais espaço interno, principalmente no banco traseiro – mandatório na categoria. Ele, no entanto, ainda é consideravelmente menor que seus principais concorrentes. Num Chevrolet Cobalt, a medida chega a 2,62 metros.

A contrapartida do Fiat é a boa relação custo/benefício. A versão Essence com câmbio automatizado Dualogic começa em R$ 42.770 – R$ 2.350 a mais que o Essence manual. Ele é mais barato que um Chevrolet Cobalt em configuração semelhante – recentemente, o sedã da marca da gravata ganhou opção de motor 1.8 e câmbio automático convencional de seis marchas por R$ 46.690.

Um Nissan Versa SL, com motor 1.6 16V de 111 cv e lista de equipamentos compatível, até é mais barato – sai por R$ 41.290, mas é oferecido apenas com câmbio manual. O preço ajustado acaba compensando a única real deficiência do modelo – não ser tão grande como o nome sugere.

GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD – Ponto a ponto

Desempenho – O motor 1.6 E.Torq de 117 cv com etanol não tem grandes problemas para empurrar o Grand Siena. O sedã pesa relativamente baixos 1.148 kg, o que faz dele um carro até esperto. O ponto fraco, no entanto, é que os 16,8 kgfm de torque só aparecem a 4.500 rpm. Abaixo de 2 mil rotações, não há tanta força disponível, o que torna o modelo um tanto “tímido” em uso urbano. É necessário manter sempre o giro mais alto para que o carro tenha respostas satisfatórias. O câmbio automatizado funciona bem, mas ainda carece de maior rapidez de processamento. O sistema demora a se adaptar ao estilo de condução e nem sempre o modo automático troca as marchas na hora mais adequada. Nota 7.

Estabilidade – O Grand Siena se mostrou um carro bem estável. O acerto da suspensão ainda é voltado para o conforto, mas ele já aceita uma condução mais firme sem balançar tanto. A direção tem peso correto em velocidades mais altas e não são necessárias correções na trajetória. Próximo do limite, a frente tende a desgarrar, mas nada que assuste o motorista. O rodar é sólido e o carro não sofre com ventos laterais. Nota 7.

Interatividade – Nenhum mistério na utilização diária do modelo. Os principais comandos são bem localizados e de fácil assimilação, como o funcionamento do computador de bordo, operado por um botão na ponta da alavanca do limpador de para-brisa. O aparelho de som tem botões grandes e é de operação simples, facilitada ainda mais pelos comandos no volante. O painel de instrumentos tem iluminação alaranjada, que não cansa à noite. As espátulas de acionamento do câmbio automatizado melhoram a interação do motorista com o sistema, mas o volante merecia ajuste de profundidade e maior amplitude na regulação da altura. Nota 7.

Consumo – O Grand Siena Essence 1.6 Dualogic registrou médias de 8,4 km/l com etanol em ciclo urbano segundo o computador de bordo. A Fiat não divulga números oficiais e o InMetro não fez medições para o modelo. Nota 7.

Tecnologia – A plataforma mescla elementos do Uno e do Punto e o carro vem relativamente bem equipado de série. Há sistema de som com comandos no volante e entradas USB e Bluetooth e até airbags laterais como opcional. Bolsas frontais e freios ABS fazem parte do pacote básico. O câmbio Dualogic evoluiu desde as primeiras aplicações – mas a versão mais atualizada, que já equipa Bravo e Punto, é bem mais instigante. Nota 6.

Conforto – O aumento de tamanho fez bem ao sedã. Agora, os passageiros do banco de trás têm espaço razoável para pernas, cabeças e ombros, antes um tanto apertados principalmente pela largura limitada da carroceria. Na frente, porém, o problema são os bancos. É difícil achar a melhor posição para dirigir, graças ao ajuste pouco preciso da inclinação do encosto. Além disso, a espuma é demasiadamente macia e cansa em trajetos mais longos. Ao menos, o isolamento acústico deixa de fora boa parte dos barulhos de motor e da rua. Nota 7.

Habitabilidade – O modelo traz poucos porta-objetos, apenas um porta-trecos à frente da manopla do câmbio. Ao menos, as portas possuem espaços para colocação de garrafas pequenas. O interior do Grand Siena é um ambiente agradável e o entra-e-sai é facilitado pelo bom ângulo de abertura das portas. O porta-malas leva 520 litros e o formato regular facilita a acomodação de bagagens, ainda que as alças da tampa invadam a área interna. Nota 7.

Acabamento – A maior parte das peças tem bons encaixes e nada faz barulho. O problema é o material utilizado, com muito plástico rígido no interior. Há partes mais lisas, que passam a impressão de ausência de requinte, como a tampa do pequeno compartimento no alto do painel. A faixa que imita aço escovado – parte de um pacote de opcionais de estilo – até tenta melhorar o aspecto geral, mas a mistura de sensações não faz bem e a impressão que fica não é das melhores. Pelo menos, tudo parece feito para aguentar os maus-tratos do piso ruim das cidades brasileiras. Nota 6.

Design – Certamente é um dos destaques do Grand Siena. Os traços conseguem se destinguir dos do Palio, hatch que deu origem ao modelo. A linha de cintura alta dá até um ar de esportividade e o perfil é bastante elegante. Na frente, os faróis têm tamanho proporcional e formam um conjunto que harmoniza com a traseira, com lanternas horizontalizadas. A traseira alta é tipicamente de sedãs com ascendência italiana. Nota 8.

Custo/beneficio – O Grand Siena Essence Dualogic custa R$ 42.770 e até vem bem equipado de série. Ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, airbags frontais e freios ABS fazem parte da lista básica. Um Nissan Versa SL é mais barato, custa R$ 41.290, mas não traz opção de câmbio automático ou automatizado. O recém lançado Chevrolet Cobalt 1.8 LT é mais caro – cerca de R$ 47 mil –, mas traz um câmbio automático tradicional de seis marchas. Nota 7.

Total – O Fiat Grand Siena Essence 1.6 16V Dualogic somou 69 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir – Equação racional

Numa primeira olhada, o Grand Siena já agrada pelo visual harmônico e linhas limpas. A versão topo de linha avaliada, a Essence com câmbio automatizado Dualogic, adiciona inserções cromadas nos frisos laterais e para-choques, que o deixam com um ar um pouco mais sofisticado que as variantes mais simples.

É um carro bonito, com proporções bem definidas e silhueta elegante. Por dentro, há espaço suficiente para quatro adultos sem aperto, mas o ambiente transmite uma inequívoca sensação de simplicidade excessiva – já que se trata da versão mais cara do sedã. Os revestimentos são um tanto espartanos e o conjunto tem alguma dificuldade de se colocar de fato “um degrau acima” dos sedãs de entrada.

Pelo menos, o conjunto mecânico dá conta de empurrar com decisão o Grand Siena e o torna um carro até interessante. O motor 1.6 de 117 cv com etanol é bem suficiente para um desempenho aceitável, mas precisa girar para entregar mais força.

Os 16,8 kgfm estão disponíveis apenas a 4.500 rpm e abaixo de 2 mil rotações o carro fica bastante manso, sem vigor. Quando tocado com mais energia, o sedã tem reações prontas e boa vitalidade, com acelerações consistentes. O senão fica nas retomadas, prejudicadas pela distribuição de torque irregular. Ao menos, o consumo foi relativamente comedido, com médias na casa dos 8,4 km/l de etanol.

O câmbio automatizado Dualogic, exclusivo da versão topo de linha, surpreendeu pelas boas respostas. O equipamento funciona bem, com tempo reduzido de reação às solicitações. O modo totalmente automático nem sempre troca as marchas no momento que o motorista espera e custa a “entender” os humores do pé direito, mas responde rapidamente a qualquer comando manual.

Pelo menos, em movimento, o câmbio instiga o motorista com uma interessante aceleração automática na hora de reduzir as marchas – a fim de eliminar qualquer tranco nas trocas descendentes. Os “paddle-shifts” no volante ajudam muito na utilização.

O Grand Siena também mantém a valentia comum à família Palio. O comportamento dinâmico é bom e o carro aderna pouco nas curvas, ainda que a suspensão continue com um acerto voltado para o conforto. As rodas de 16 polegadas pouco prejudicam o rodar, que ficou mais maduro e assentado. Buracos e ondulações no asfalto são bem filtradas e a rigidez da carroceria passa boa sensação de robustez.

GRAND SIENA ESSENCE 1.6 para PCD – Ficha técnica 

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio automatizado com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 115 cv com gasolina e 117 cv com etanol a 5.500 rpm.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,0 s com gasolina e 9,9 s com etanol.

Velocidade máxima: 192 km/h com gasolina e 194 km/h com etanol.

Torque máximo: 16,2 kgfm com gasolina e 16,8 com etanol a 4.500 rpm.

Diâmetro e curso: 77,0 mm X 85,8 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braços oscilantes inferiores, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira semi-independente com eixo de torção, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos.

Pneus: 195/55 R16.

Freios: Dianteiros com discos ventilados e traseiros a tambor. Oferece ABS com EBD.

Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,29 m de comprimento, 1,70 m de largura, 1,50 m de altura e 2,51 m de entre-eixos. Airbags frontais de série.

Peso: 1.148 kg, com 400 kg de carga útil.

Capacidade do porta-malas: 520 litros.

Tanque de combustível: 48 litros.

Produção: Betim, Brasil.

Lançamento no Brasil: 2012.

Itens de série: Ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, airbags frontais, ABS com EBD, volante com regulagem de altura, controlador de velocidade de cruzeiro, frisos laterais cromados, rodas de liga-leve em 16 polegadas, apoio de cabeça central traseiro, abertura interna do tanque de combustível, faróis de neblina. Opcionais: Rádio CD/MP3/USB/Aux/Bluetooth, airbags laterais, teto solar Sky Wind, sensores crepuscular, de chuva e de estacionamento, volante multifuncional e parafusos anti-furto para as rodas.

Preço da versão básica: R$ 42.770.

Preço da unidade testada: R$ 47.074.

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

UNO WAY 1.4 EVO para PCD

UNO WAY 1.4 EVO para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa    –    UNO WAY 1.4 EVO para PCD

 

UNO WAY 1.4 EVO para PCD

UNO WAY 1.4 EVO para PCD: preço, consumo, motor, revisão, versões (em detalhes)

O UNO WAY 1.4 EVO para PCD é um velho conhecido dos brasileiros, mas infelizmente é um modelo bem defasado frente aos seus rivais e até a outros modelos da própria Fiat.

A falta de novidades se reflete na queda em suas vendas. Nos 10 primeiros meses de 2019, por exemplo, o modelo foi apenas o 4º veículo de entrada mais vendido do país, acumulando 17.093 unidades. O líder Renault Kwid emplacou quase 71 mil unidades no mesmo período.

UNO WAY 1.4 EVO para PCD – Detalhes

O Fiat Uno 2020 é vendido nas versões Attractive, Drive e Way, com motores 1.0 e 1.3. Recentemente o Fiat Uno ganhou de série o alerta de pressão dos pneus. Outra novidade é que a versão de entrada passa a ser denominada Attractive 1.0, partindo assim de R$ 46.490.

No mais, o nível de conteúdo do Fiat Uno permanece o mesmo de antes e nas versões que eram oferecidas anteriormente, destacando-se o sistema Start&Stop, direção elétrica com função City, Paddle Shifts e modo Sport (GSR), controles de tração e estabilidade, bem como assistente de partida em rampa, entre outros equipamentos.

O Fiat Uno 2020 mantém o estilo do modelo 2017, que sofreu atualização visual. Assim, o hatch da Fiat apresenta grandes faróis monoparabolas com elementos estéticos alusivos ao modelo, um tipo de “easter egg” visto em quase todo o acabamento externo e interno do carro, sendo uma característica do chamado “quadrado redondo” anterior.

A frente é alta e tem grade em dois níveis, bem como para-choque com mescla de linhas e molduras, virando uma salada que foi aceita pelo consumidor.

As lanternas traseiras são transparentes e expõem os mesmos elementos estéticos exclusivos do Fiat Uno 2020, enquanto o para-choque tem formato robusto, mas chega a ter perfil esportivo no Sporting, incluindo escape cromado e difusor de ar.

Sensores de estacionamento traseiros podem ser vistos, assim como uma câmera de ré, As colunas verticais dão robustez ao carro, que pode ser bem personalizada na versão esportiva, desde faixas laterais até colunas decoradas.

Por dentro, o Fiat Uno 2020 tem volante bem grande para o tamanho do habitáculo. Os difusores de ar são simpáticos e funcionais. Há poucos porta-copos, mas não falta o quase inútil console de teto.

Os materiais plásticos estão cheios de easter eggs, o que reduz sua má impressão. O cluster tem boa visualização das informações, especialmente do computador de bordo, que é bem completo e ainda tem alerta de pressão dos pneus.

As janelas tem altura baixa e dão mais liberdade visual ao condutor, mas parece que o carro assim diminui ainda mais. Para quem vai atrás, o espaço é bem pequeno. Afinal, são 2,37 m de entre eixos.

O porta-malas tem bom espaço, mas o carpete sobre o estepe é puro baixo custo. A ênfase parece ser ganhar mais uns 10 litros… No geral, manteve a individualidade em relação ao resto da gama.

Agora é saber qual será seu futuro com Fiat Argo e Mobi.

UNO WAY 1.4 EVO para PCD – Novidades

Na linha 2020, o Fiat Uno não apresenta mudanças dignas de nota. A única alteração foi a volta da versão Way, que costuma desaparecer do configurador de tempos em tempos.

O compacto da marca italiana mantém seu razoável pacote de equipamentos, que inclui controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sistema de áudio com Bluetooth e USB, sistema Live On com integração de smartphone, cinto traseiro central de 3 pontos com apoio de cabeça, Isofix, console de teto, padronagem de bancos e portas interessante, direção elétrica com função City, ar-condicionado, entre outros.

Fiat Uno 2020 PCD – versões

Estas são as versões do Fiat Uno, na linha 2020:

  • Fiat Uno Attractive 1.0 2020
  • Fiat Uno Drive 1.0 2020
  • Fiat Uno Way 1.0 2020
  • Fiat Uno Way 1.3 2020

UNO WAY 1.4 EVO para PCD – Equipamentos

Fiat Uno Attractive 1.0 – Apoios de cabeça dianteiros e traseiros(2) com regulagem de altura, Ar condicionado, Banco traseiro rebatível (Flip and Fold) com 2 posições para o encosto, Barra de proteção nas portas, Bolsa porta-objetos nas portas dianteiras, Brake Light e ESS (Sinalização de frenagem de emergência), Chave desmodrômica com Fiat code 2ª geração, Check luzes e portas, Cintos de segurança dianteiros retráteis de 3 pontos com regulagem de altura, Cintos de segurança laterais traseiros retráteis de 3 pontos, Console central com porta-objetos e porta-copos, Direção hidráulica, Drive by Wire (Controle eletrônico da aceleração), Espelho no para-sol lado passageiro, Faróis com máscara negra, Follow me home, Grade dianteira texturizada, HSD (High Safety Drive) – Airbag duplo (motorista e passageiro) e ABS com EBD, Lane Change (Função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa), Luzes de leitura dianteira com dimmer (redução/aumento gradual de intensidade), Motor Fire 1.0 8V Flex, Painéis de porta integrais revestidos parcialmente em tecido, Quadro de instrumentos iluminado com conta-giros, Welcome Moving e Computador de bordo(trip A), Relógio e hodômetro (total e parcial) digitais, Revestimento porta-malas completo e ganchos de fixação de carga, Rodas de aço estampado 5.5 x 14″ com calotas integrais + Pneus “verde” 175/65 R14 de alta aderência e durabilidade, Tomada 12V, Travas elétricas + Trava automática das portas a 20 km/h, Válvula antirrefluxo de combustível e Vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento.

Opcionais:

  • Kit Pack Connect (R$ 1.980)
  • Predisposição para rádio (R$ 370)
  • Kit Visibilidade II (R$ 660)

Fiat Uno Drive 1.0 – itens acima + Apoios de cabeça dianteiros e traseiros(2) com regulagem de altura, Direção Elétrica com função CITY, HCSS (Sistema de partida a frio sem tanque auxiliar de gasolina), Indicador digital (troca de marchas Shift up/down), temperatura da água e nível de combustível, Limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro (temporizado), Maçanetas e retrovisores externos na cor do veículo, Palhetas com tecnologia Flat Blade, Revestimento porta-malas completo e ganchos de fixação de carga e Volante com regulagem de altura.

Opcionais:

  • Kit Comfort Plus (R$ 3.090)
  • Kit Connect Plus (R$ 2.590)
  • Kit Live On Plus (R$ 2.590)

Fiat Uno Way 1.0 – itens acima + Alertas de limite de velocidade e manutenção programada, Barras longitudinais no teto, Bolsa porta-revistas no encosto dos bancos dianteiros, Detalhe estético inferior cinza nos para-choques dianteiro e traseiro, Detalhes internos na cor Grafite (Maçanetas, aros das saídas de ar, volante), Econômetro, Faixa horizontal no painel na cor grafite, Frisos laterais das portas com inscrição Way, Lanternas traseiras com acabamento fumê, Porta-luvas iluminado, Retrovisores externos na cor do veículo e luzes indicadoras de direção e Vidros climatizados verdes.

Opcionais:

  • Predisposição para rádio (R$ 370)

Fiat Uno Way 1.3 – itens acima + Alças de segurança traseiras retráteis, Apoia-pé para o motorista, Chave canivete com telecomando (abertura e fechamento das portas e vidros elétricos) com Fiat code 2ª geração das portas e vidros, Console central com porta-objetos e porta-copos, Console de teto com porta objetos e espelho auxiliar, ITPMS (Sensor de monitoramento da pressão dos pneus), My Car Fiat (personaliza várias funções do carro), Novo motor 1.3 Firefly 8V Flex, Predisposição para rádio (2 alto-falantes dianteiros, 2 alto-falantes traseiros e Antena), Revestimento porta-malas completo e ganchos de fixação de carga e Sistema Start&Stop (desligamento/acionamento automático do motor).

Fiat Uno 2020 PCD – preços

  • Fiat Uno Attractive 1.0 2020 – R$ 46.490
  • Fiat Uno Drive 1.0 2020 – R$ 47.990
  • Fiat Uno Way 1.0 2020 – R$ 49.990
  • Fiat Uno Way 1.3 2020 – R$ 53.990

Fiat Uno 2020 PCD – motor

O Fiat Uno 2020 manteve o mesmo powertrain do modelo 2017, que foi lançado em Betim-MG com muitas modificações em estilo, tecnologia e mecânica, sendo a maior revitalização do Novo Uno desde seu lançamento.

A partir disso, toda a gama recebeu os novos motores GSE Firefly, que foram igualmente lançados na fábrica-sede da Fiat Chrysler na Grande Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

Assim, o Fiat Uno 2020 tem nas versões mais baratas o motor GSE Firefly 1.0 que tem três cilindros em linha, bloco e cabeçote de alumínio, duas válvulas por cilindro, comando de válvulas com gerenciamento eletrônico, coletor de escape integrado ao cabeçote, partida a frio sem tanquinho, entre outras novidades.

Pequeno, o motor Firefly 1.0 é calçado por coxins especiais, que filtram muito de seu ruído. O sistema de refrigeração também é novo, assim como o sistema de proteção da bateria e recuperação de energia através do alternador. O propulsor utiliza um óleo de baixa viscosidade para reduzir o atrito e prover menor arrasto aos pistões, bielas, virabrequim, anéis e outras partes móveis.

O Firefly 1.0 entrega 72 cv a 6.250 rpm com gasolina e 77 cv a 6.250 rpm com etanol, bem como 10,4 kgfm a 3.250 rpm e 10,9 kgfm a 3.250 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. Ele trabalha com uma caixa de mudanças de cinco marchas e dá ao Uno 2020 uma performance boa dentro da categoria.

O outro propulsor do Fiat Uno 2020 é o Firefly 1.3 da família GSE da FCA. Ele tem quatro cilindros em linha e também duas válvulas por cilindro, totalizando 8. Ele emprega as mesmas tecnologias já descritas no Firefly 1.0, mas por conta de sua arquitetura, possui características bem distantes do pequeno de três cilindros, sendo basicamente mais suave no funcionamento e também na resposta, já que precisa de mais giros para obter um bom torque em baixas rotações.

Com 101 cv a 6.250 rpm com gasolina e 109 cv a 6.250 rpm com etanol, bem como 13,7 kgfm a 4.000 rpm e 14,2 kgfm a 4.000 rpm, respectivamente com gasolina e etanol, o Firefly 1.3 aparece como a opção mais potente do Fiat Uno 2020. Este ainda tem a opção de câmbio automatizado GSR-Comfort. Comenta-se na imprensa que futuramente haverá uma versão turbinada desse propulsor, fato que a Fiat também sugere.

Fiat Uno 2020 PCD – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima em km/h

  • Fiat Uno com motor 1.0 – 12,5 segundos – 157 km/h
  • Fiat Uno com motor 1.3 – 9,8 segundos – 177 km/h
  • Fiat Uno com motor 1.3 GSR – 9,8 segundos – 177 km/h

O novo motor Firefly 1.0 tem boas respostas em baixa rotação, característica dos motores de três cilindros, dando ao compacto da marca italiana saídas bem dispostas e retomadas animadoras.

O conjunto motor/câmbio ficou bem afinado, garantindo conforto durante a condução. A transmissão em si é a mesma já usada anterior e ainda mantém curso longo da alavanca, enquanto os engates são suaves, mas pouco precisos.

No meio urbano, o Fiat Uno 1.0 2020 tem uma boa performance, mantendo sempre um giro acima de 2.000 rpm, já dá para ter uma condução econômica. O indicador de marcha ajuda bastante nessa tarefa. Assim, na cidade, ele faz 9,2 km/l com álcool e 13,1 km/l com gasolina.

Partindo para a estrada, o hatch da Fiat já sofre um pouco mais. Subidas muito íngremes requerem boa redução e giro elevado para manter o embalo. Nas ultrapassagens, a mesma coisa.

Carregado, é necessário atenção redobrada e paciência para executar a passagem em segurança. Em cruzeiro, dá para manter o giro na casa dos 3.500 rpm. Já o consumo, este fica em 10,4 km/l com etanol e 15,1 km/l com gasolina. Como se vê acima, ele precisa de 12,5 segundos para ir de 0 a 100 km/h e atinge 157 km/h. Nada mal para um 1.0 litro.

No caso do Fiat Uno 1.3 2020, a coisa muda um pouco de figura. O hatch vem com o novo motor Firefly 1.3, que tem bons números de potência e torque, mas perde em baixas rotações.

Essa característica é facilmente notada ao conduzir o Fiat Uno 1.3 2020, que necessita de um emprego maior no pedal de acelerador nas saídas, retomadas e subidas íngremes. Mas, a partir de 3.000 rpm, o propulsor acorda e dá ao compacto da Fiat uma performance muito superior ao Firefly 1.0, logicamente, e ao antigo Fire 1.4, que entrega até 88 cv.

O Firefly 1.3 8V tem muita disposição e até confere alguma pegada esportiva se for bem tocado pelo motorista. Ele não reclama de giros altos e pode rapidamente alcançar 5.000 rpm, dando ao Fiat Uno 2020 uma condução bem animadora e à versão Sporting, a esportividade que ela nunca teve com o motor Fire 1.4 8V.

O câmbio de cinco marchas é bem escalonado para este motor, entregando engates suaves, mas com curso longo e desajeitado da alavanca, matando um pouco do espírito da versão Sporting e da pegada garantida pelo Firefly 1.3. O Fiat Uno 1.3 2020 ainda assim é bem econômico.

Na cidade, onde apresenta bom comportamento no dia a dia, o modelo faz 9,2 km/l com etanol e 12,9 km/l com gasolina. Na estrada, onde dá para ter mais prazer ao volante, ele entrega 10,1 km/l com etanol e 14,0 km/l com gasolina.

Se o consumo é bom, a performance não poderia ser diferente. Afinal, o Fiat Uno 2020 é leve e tem quase 110 cv de potência disponível. Assim, ele parte da imobilidade até os 100 km/h em 9,8 segundos com velocidade final de 177 km/h.

Se isso parece bom, saída que a outra opção de transmissão no Fiat Uno 1.3 2020 também apresenta a mesma performance. É estranho, mas com uma tecnologia mais recente, o automatizado da Fiat ganhou um “plus” a mais.

O antigo câmbio Dualogic foi suprimido pelo mais recente GSR-Comfort, um sistema mais moderno de automatização das trocas de marchas e acionamento da embreagem. Acionado por teclas no console, ele permite mudanças automáticas ou manuais, bem como modo de condução esportiva.

O gerenciamento eletrônico da caixa dá ao Fiat Uno 1.3 GSR 2020 um sistema com menor pausa nas trocas de marcha, que passam a ser mais suaves e rápidas. Além disso, permite dupla redução e retenção de marcha para retomadas.

A tecnologia permite ainda manter a aceleração levemente acionada em aclives com o carro engatado, reduzindo a tendência do veículo mover-se para trás.

Com mudanças também nos paddle shifts, o GSR-Comfort atua diretamente no ajuste do motor quando em modo Sport, garantindo assim um desempenho extra deste, permitindo que se iguale os números de desempenho com o manual.

Além disso, dá ao Fiat Uno 1.3 GSR 2020 a possibilidade de ser mais econômico na cidade que a versão manual. Mas, a sensação nas trocas ainda fica aquém daquela vista no Mobi Drive GSR 2020, que é bem mais esperto e tem performance irreal para um 1.0.

O Fiat Uno 1.3 GSR 2020 ainda se dá bem com esse câmbio automatizado por ter assistente de partida em rampa, que garante os freios acionados em manobras, lembrando que o motorista não tem controle sobre a embreagem e o sistema falha nesse aspecto.

Em segurança, o GSR-Comfort, por exemplo, impede o engate de marchas se uma das portas estiver aberta ou se o pedal de freio não for acionado.

Com esse pacote tecnológico, o Uno 2020 com motor 1.3 Firefly e câmbio GSR-Comfort vai de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos com final de 177 km/h. Na cidade, seu melhor ambiente, o carrinho faz 9,3 km/l com etanol e 13,2 km/l com gasolina, melhor que todas as outras opções, incluindo o 1.0.

Isso mostra o nível de eficiência que se conseguiu nesse novo automatizado. Por fim, na estrada, o compacto faz 10,1 km/l com álcool e 13,7 km/l com gasolina. Bons números.

No mais, o Fiat Uno 2020 tem uma boa direção elétrica que ainda conta com o sistema City, que a deixa ainda mais leve, sendo desnecessária no dia a dia e mesmo em manobras bem apertadas. O Fiat Argo 2020 mostrou que essa tecnologia já está ultrapassada, pois uma mesma programação pode dar a leveza necessária e a progressiva imprescindível em velocidade.

Com volante grande, embora com comandos satélites, o Fiat Uno 2020 tem freios apenas medianos, não muito eficientes em velocidades mais altas. É necessário aliviar a carga em frenagens longas porque os discos não são ventilados e seu aquecimento gera perda de eficiência e aumento na distância até parar.

A suspensão tem um bom ajuste. Afinal, a Fiat tem mais de 40 anos de experiência no solo brasileiro e assim não poderia ser diferente. Ela é macia e suporta bem nossas péssimas condições de rodagem.

Até no fora de estrada, o Fiat Uno Way 2020 demonstra certa habilidade em transpor trechos ruins.

Mas, para evitar a rolagem característica do modelo, a Fiat introduziu controles de tração e estabilidade, importantes em pisos escorregadios, curvas fechadas ou desvios rápidos. O nível de ruído geral é razoável, ficando dentro da média da categoria.

Fiat Uno 2020 PCD – consumo

Cidade

  • Fiat Uno com motor 1.0 – 9,2 km/l com álcool – 13,1 km/l com gasolina
  • Fiat Uno com motor 1.3 – 9,2 km/l com álcool – 12,9 km/l com gasolina
  • Fiat Uno com motor 1.3 GSR – 9,3 km/l com álcool – 13,2 km/l com gasolina

Estrada

  • Fiat Uno com motor 1.0 – 10,4 km/l com álcool – 15,1 km/l com gasolina
  • Fiat Uno com motor 1.3 – 10,1 km/l com álcool – 14,0 km/l com gasolina
  • Fiat Uno com motor 1.3 GSR – 10,1 km/l com álcool – 13,7 km/l com gasolina

Fiat Uno 2020 PCD – manutenção e revisão

Revisão

Custo
QuilometragemPreços 1.0Preços 1.3
10.000 kmR$ 232R$ 288
20.000 kmR$ 472R$ 508
30.000 kmR$ 780R$ 460
40.000 kmR$ 628R$ 1.024
50.000 kmR$ 440R$ 472
60.000 km(sob consulta)(sob consulta)

 

Fiat Uno 2020 PCD – ficha técnica

 

Motor

Firefly 1.0Firefly 1.3
TipoDianteiro transversal, Gasolina e EtanolDianteiro transversal, Gasolina e Etanol
Número de cilindros3 em linha4 em linha
Cilindrada em cm39991332
Válvulas68
Taxa de compressão13,2:113,2:1
Injeção eletrônica de combustívelMultipontoMultiponto
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)Gasolina: 72 cv @ 6250 rpm / Etanol: 77 cv @ 6250 rpmGasolina: 101 cv @ 6250 rpm / Etanol: 109 cv @ 6250 rpm
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) Gasolina: 10,4 kgfm @ 3250 rpm / Etanol: 10,9 kgfm @ 3250 rpmGasolina: 13,7 kgfm @ 3500 rpm / Etanol: 14,2 kgfm @ 3500 rpm

Transmissão

TipoManual 5 marchasManual 5 marchas / Automatizado 5 marchas

Freios

TipoDisco / tamborDisco / tambor

Direção

TipoElétricaElétrica

Suspensão

DianteiraMcPherson, independente com barra estabilizadoraMcPherson, independente com barra estabilizadora
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção

Rodas e Pneus

RodasAço aro 14 polegadasLiga Leve aro 14 / 15 polegadas
Pneus175/65 R14175/70 R14 / 185/60 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)38203820
Largura sem retrovisores (mm)16361636
Altura (mm)15101510 / 1555
Distância entre os eixos (mm)23762376

Capacidades

Porta-malas (litros)280280
Tanque (litros)4848
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)400400
Peso em ordem de marcha (kg)10101055 (MT) / 1057 (AMT)
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)0,350,35

 

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

 

 

WhatsApp chat