VW Nivus para PCD

VW Nivus para PCD

VW Nivus

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

VW Nivus para PCD 

A Volkswagen demorou para acordar para o segmento de SUVs compactos. Lançou o T-Cross em fevereiro de 2019 e agora, pouco mais de um ano depois, chega para atacar a concorrência com o novo VW Nivus 2021. Ele pode ser considerado como o primeiro SUV compacto com jeitão de cupê da categoria.

Se por um lado o Volkswagen T-Cross é baseado no Virtus, com entre-eixos mais amplo e maior espaço interno, o novo Nivus 2021 é construído a partir da base do Polo. Ou seja, um carro dimensões menores e acabamento mais simples, no intuito de ocupar a porta de entrada da gama de crossovers e SUVs da VW no Brasil.

A principal virtude do novo Nivus é justamente o visual. Ele tem uma silhueta diferenciada e se destaca pelo caimento suave do teto na parte traseira, o vidro traseiro mais inclinado e o desenho do porta-malas mais avantajado. Por falar em porta-malas, o compartimento do novo VW é maior até que o do T-Cross.

Ele tem bons equipamentos, preços atrativos e é encontrado sempre com o motor 1.0 TSI, combinado ao câmbio de seis marchas.

 

VW Nivus para PCD – Detalhes

Construído a partir da plataforma do Polo, a modular MQB, o novo Nivus surge para preencher a lacuna entre o Polo e o T-Cross. De acordo com a Volkswagen, o novo modelo tem como foco os consumidores milennials, com idade entre 30 e 35 anos. O objetivo da marca é coloca-lo entre os mais vendidos entre os SUVs compactos.

Para conseguir realmente atrair o público, ele aposta no design e na tecnologia embarcada. A começar pelo visual, nenhum segredo: ele mantém a mesma linha de design dos outros carros mais recentes da Volkswagen. A dianteira, porém, é mais agradável e “nervosa” que a do T-Cross.

O destaque mesmo fica por conta da linha de cintura ascendente e o caimento suave do teto, que forma conjunto com o vidro mais inclinado e a traseira mais avantajada.

Por dentro, o modelo é praticamente idêntico ao Polo e Virtus. Um dos grandes diferenciais é o novo volante multifuncional, parecido com o do novo Golf europeu, e também a nova central multimídia.

Como opcional no Comfortline e de série no Highline, o novo Volkswagen Nivus 2021 traz o novo sistema multimídia VW Play, que conforme o comunicado da marca alemã, foi projetado no Brasil com foco no consumidor local.

Essa central tem uma tela sensível ao toque de 10,1 polegadas, com tela temperada anti-risco de alta resolução e funcionamento semelhante ao de um tablet. Oferece recursos como conexão de internet via celular, loja de aplicativos (como iFood, Porto Seguro, Waze, Ubook, entre outros), app “Meu VW” (para agendamento de revisões periódicas, por exemplo), manual cognitivo e memória interna de 10 GB.

Ainda entre os equipamentos, o Nivus tem algumas exclusividades em sua faixa de preço. Uma delas é o controle de cruzeiro adaptativo, que faz o carro acelerar e frear automaticamente em função do tráfego. Este recurso não está disponível nem como opcional para o T-Cross.

Há também sistema de frenagem autônoma de emergência, que evita uma colisão frontal a até 50 km/h, freando o carro automaticamente ao identificar um risco iminente de acidente.

O Nivus oferece ainda outros itens já conhecidos da linha Volkswagen, como o sistema de frenagem automática pós-colisão, detector de fadiga do motorista, chave presencial e partida do motor por botão, painel de instrumentos Active Info Display totalmente digital, entre outros.

O espaço interno é semelhante ao do Polo. Nas medidas, são 4,26 metros de comprimento, 1,75 m de largura e 1,49 m de altura, com distância entre-eixos de 2,56 m. O ponto forte do carro é o porta-malas para 415 litros, maior que o do T-Cross (373 litros).

De acordo com a Volkswagen, a suspensão do Nivus 2021 foi projetada para atender às necessidades dinâmicas do utilitário-esportivo. Ele é 27,5 mm mais alto que o Polo – sendo 10 mm provenientes da própria suspensão e os outros 17,5 mm advindos do conjunto roda/pneu. Com isso, ele tem um vão livre do solo (176 mm) maior que o do Polo, permitindo passar por lombadas e valetas com menos preocupação.

Ele foi desenvolvido pela Volkswagen América do Sul e está sendo produzido na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). A VW deve lançar o novo Nivus na Argentina no fim do segundo semestre de 2020, enquanto os demais mercados do continente sul-americano receberão a novidade no primeiro semestre de 2021. A marca cogita fabricar e vender o carro também na Europa.

 

VW Nivus PCD – Versões

A Volkswagen optou por comercializar o novo Nivus PCD 2021 em somente duas versões de acabamento, ambas com motor 1.0 TSI flex e câmbio automático de seis marchas, resultando numa gama de configurações mais enxuta.

Além disso, somente o Nivus Comfortline 2021 tem opcional. Neste caso, há somente um pacote opcional disponível.

Veja a seguir as versões do VW Nivus 2021:

  • Volkswagen Nivus Comfortline 200 TSI 2021
  • Volkswagen Nivus Highline 200 TSI 2021

VW Nivus para PCD – Equipamentos

Segurança: seis airbags (dois frontais para motorista e passageiro, dois laterais nos bancos dianteiros e dois do tipo cortina), encosto de cabeça com ajuste de altura para os cinco ocupantes, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, assistente de partida em rampas, cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura e pré-tensionador, cintos de segurança traseiros automáticos de três pontos, bloqueio eletrônico do diferencial, desembaçador, limpador e lavador do vidro traseiro, faróis com função “Coming & Leaving Home” e luz de condução diurna em LED, fixação Isofix com Top Tether para cadeirinhas infantis no banco traseiro, alarme antifurto, entre outros.

Conforto: ar-condicionado manual, banco do motorista com ajuste de altura, banco do passageiro dianteiro com encosto rebatível, banco traseiro com encosto bipartido e rebatível, direção elétrica “Easy Drive” com coluna ajustável em altura e profundidade, retrovisores externos elétricos com função tilt down no lado direito, luzes de leitura dianteiras e traseiras, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro, vidros dianteiros e traseiros elétricos com função one touch nos dianteiros, descansa-braço central com porta-objetos, saída de ar traseira e porta USB para os ocupantes traseiros, tomada 12V no console central

Visual: colunas centrais com aplique em preto fosco, lanternas traseiras em LED, rodas de liga-leve “Troia” de 16 polegadas com pneus 205/60 R16 de baixa resistência a rolagem, rack de teto longitudinal na cor preta, para-choques na cor da carroceria, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, repetidores de seta nos retrovisores, grade dianteira com detalhes cromados, bancos em tecido, entre outros.

Tecnologia: computador de bordo com display multifuncional Plus, sistema start/stop de desligamento automático do motor em paradas curtas, sistema de som com quatro alto-falantes e antena no teto, sistema multimídia Composition Touch com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas e App-Connect, volante multifuncional com comandos de som e telefone, volante multifuncional com “paddle shifts”, suporte para celular com tomada USB para carga no painel, entre outros.

 

Volkswagen Nivus Highline 200 TSI

Segurança: recebe alerta de frenagem de emergência, piloto automático adaptativo “ACC” com função de frenagem de emergência e sistema de monitoramento frontal, sistema de frenagem de emergência anti-colisão frontal até 50 km/h, frenagem automática pós-colisão, faróis de neblina em LED com função “Cornering Light”, faróis em LED, detector de fadiga do motorista,

Conforto: agrega ar-condicionado eletrônico “Climatronic”, sensor crepuscular, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sensor de chuva, chave presencial, partida do motor por botão, retrovisor interno eletrocrômico, porta-luvas refrigerado, entre outros.

Visual e acabamento: rack longitudinal de teto na cor prata, rodas de liga-leve “Cassino” de 17 polegadas com pneus 205/55 R17, tapetes adicionais em carpete, bancos revestidos em couro sintético, entre outros.

Tecnologia: painel de instrumentos Active Info Display digital, indicador de controle da pressão dos pneus, central multimídia Volkswagen Play com tela sensível ao toque de 10 polegadas, entrada USB no console central dianteiro, entre outros.

 

VW Nivus para PCD – Motor

O motor que equipa o novo Nivus é um conhecido entre os consumidores de carros Volkswagen no mercado brasileiro. Todas as configurações do SUV cupê compacto saem de fábrica com o propulsor 1.0 TSI (conhecido pela sigla 200 TSI), acoplado ao câmbio automático Tiptronic de seis velocidades.

Este conjunto mecânico é o mesmo encontrado nos modelos Polo Comfortline e Highline, Virtus Comfortline e Highline e T-Cross 200 TSI e Comfortline.

O 200 TSI Total Flex usado no Nivus pertence à família EA211 de motores da Volkswagen e é dotado de recursos como três cilindros em linha, 12 válvulas (quatro válvulas por cilindro), turbocompressor, injeção direta de combustível e duplo coando de válvulas variável. Além disso, ele dispensa o tanquinho auxiliar de gasolina para partidas a frio com etanol.

Ele consegue desenvolver 116 cavalos de potência com gasolina e 128 cv com etanol, a 5.500 rpm. Já o torque é de 20,4 kgfm com qualquer um dos combustíveis, entregue entre 2.000 e 3.500 giros.

Junto a este propulsor está o câmbio automático Tiptronic de seis velocidades (AQ250), com conversor de torque. A tração é sempre dianteira.

 

VW Nivus para PCD – Consumo

De acordo com os números aferidos e divulgados pelo Inmetro, o consumo de combustível do novo VW Nivus 2021 é o seguinte:

Etanol

  • Consumo de 7,7 km/l na cidade;
  • Consumo de 9,4 km/l na estrada.

Gasolina

  • Consumo de 10,7 km/l na cidade;
  • Consumo de 13,2 km/l na estrada.

 

VW Nivus para PCD – Desempenho

A Volkswagen divulga os seguintes números de desempenho do Nivus 200 TSI AT:

Etanol

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 10 segundos;
  • Velocidade máxima de 189 km/h;
  • Aceleração de 0 a 1.000 metros em 31,4 segundos;
  • Retomada de 80 a 120 km/h em 7,2 segundos.

Gasolina

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 10,5 segundos;
  • Velocidade máxima de 184 km/h;
  • Aceleração de 0 a 1.000 metros em 32,1 segundos;
  • Retomada de 80 a 120 km/h em 7,8 segundos.

 

VW Nivus PCD 2021 – Garantia e Revisões

Assim como os outros carros de passeio da Volkswagen, o novo Nivus conta com garantia de fábrica de três anos, sem limite de quilometragem.

Ele também é “membro” do programa Revisão de Série da marca alemã, que inclui as três primeiras revisões gratuitas. Ou seja, até os 30 mil quilômetros rodados ou três anos de uso (o que ocorrer primeiro), o proprietário do modelo não terá qualquer custo com as revisões do carro.

Outra novidade é que o proprietário do novo Nivus PCD poderá agendar as revisões através da tela da nova central multimídia VW Play, que é opcional no modelo Comfortline e de série no Highline.

Veja abaixo os valores das revisões do Volkswagen Nivus 2021:

  • 10.000 km – gratuita
  • 20.000 km – gratuita
  • 30.000 km – gratuita
  • 40.000 km – R$ 1.020,90
  • 50.000 km – R$ 508,80
  • 60.000 km – R$ 582,90

 

VW Nivus para PCD – Ficha Técnica

 

Motor

1.0 TSI Flex

TipoDianteiro, transversal, Gasolina e Etanol
Número de cilindros3 em linha
Cilindrada em cm3999
Válvulas12
Taxa de compressão10,5:1
Injeção eletrônica de combustívelDireta
Potência Máxima116 cavalos com gasolina e 128 cv com etanol, a 5.500 rpm
Torque Máximo20,4 kgfm, de 2.000 a 3.500 rpm

Transmissão

TipoAutomático Tiptronic de seis marchas

Freios

TipoDisco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)

Direção

TipoElétrica

Suspensão

DianteiraMcPherson, independente com barra estabilizadora
TraseiraEixo de torção

Rodas e Pneus

RodasLiga-leve de 16 ou 17 polegadas
Pneus205/60 R16 ou 205/55 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)4.266
Largura sem retrovisores (mm)1.757
Altura (mm)1.493
Distância entre os eixos (mm)2.566

Capacidades

Porta-malas (litros)415
Tanque (litros)52
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)451
Peso em ordem de marcha (kg)1.199
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)ND

 

VW Nivus PCD 2021

Fonte: Noticias Automotivas

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

JEEP COMPASS SÉRIE S PCD 2.0 TURBODIESEL

JEEP COMPASS SÉRIE S PCD 2.0 TURBODIESEL

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

JEEP COMPASS SÉRIE S PCD 2.0 TURBODIESEL

Lançado no mercado brasileiro em setembro de 2016, já como modelo 2017, a segunda geração do Jeep Compass , SUV médio da marca produzido em Goiana (PE), apresenta-se como ótima opção para quem busca praticidade, desempenho e economia nesta versão S.

Passamos uma semana com esta versão, percorremos mais de 1.000 km para testar e avaliar o SUV entre estradas de mão simples e dupla, cidades como São Paulo, Campinas e todas as do circuito das águas – nesta última, envolve muitas serras sinuosas e além de trechos sem pavimentação para testar sua capacidade fora de estrada.

 

JEEP COMPASS SÉRIE S PCD 2.0 TURBODIESEL NA CIDADE

No uso diário, o Jeep Compass S PCD aposta numa proposta de mais conforto à bordo sem abrir mão do espaço interno, incluindo porta-malas de 410 litros, capacidade suficiente para as compras da semana ou para acomodar as bagagens de uma família pequena em viagem. O modelo mede 4,41 m de comprimento, 1,81 de largura, 1,64 de altura e 2,63 de entre-eixos. Nos grandes centros, como São Paulo, o auxílio à condução, no caso do piloto automático adaptativo e aviso de ponto cego, permite uma condução mais fácil e segura, sobretudo para quem tem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida.

 

Tem dificuldade em estacionar? não se preocupe, o Jeep Compass S PCD estaciona para você. Este é um dos diversos recursos desta versão para quem não tem prática na hora de manobrar um SUV desse porte. O Park Assist consegue estacionar de forma quase que independente – ele exige somente a operação da posição do acelerador, freio e marcha a ré por parte do motorista. O recurso, em específico da Jeep, consegue realizar a operação em vagas paralelas e perpendiculares.

Antes de abordar o assunto consumo, é preciso destacar que esta verão traz o já conhecido motor 2.0 turbodiesel compartilhado com o Renegade e a Fiat Toro, que rende 170 cv de potência e 35,7 kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático de 9 marchas com tração 4×4 – que pode ser bloqueada (50% para cada eixo) ou ainda ajustada em quatro modos de condução: automático, neve (pisos escorregadios), areia ou lama.

 

No que diz respeito ao consumo urbano, uma boa surpresa, tanto dentro de São Paulo quando de Campinas, conseguimos uma média de pouco mais de 11 km por litro de Diesel. Média acima do declarado pelo Inmetro, que é de 10,2 km/L.

 

EM ESTRADAS SIMPLES E DUPLA (+ SERRA)

Utilizamos o Jeep Compass S PCD em rodovias como Fernão dias, bandeirantes, Castello Branco, Dom pedro I, entre outras de mão dupla. Seu desempenho e consumo surpreenderam mais uma vez, com a rotação do motor abaixo de 2 mil e em velocidade de cruzeiro entre 110 e 120 km/h, de acordo com o permitido da rodovia, obtivemos média de consumo de 15 km/L.

 

Em local seguro e apropriado, fizemos um teste de 0 a 100 km/h, o SUV acelerou em menos de 11 segundos, desempenho satisfatório levando em conta seu porte. Outro ponto avaliado foi ACC (Adaptive Cruise Control) – piloto automático adaptativo, de fácil operação, o sistema traz alguns níveis de distância e tem um funcionamento eficiente. O mesmo não pode se dizer do assistente de permanência em faixa, mas leve em consideração que nossas vias não são das melhores para uma leitura de faixa mais eficiente.

 

JEEP COMPASS S PCD FORA DE ESTRADA

Em trecho sem pavimentação, a boa altura em relação ao solo de 21 cm e os ângulos de entrada (28,7 graus), saída (31,9 graus) e central (23,2 graus) permitiram o SUV atravessar com tranquilidade este tipo de terreno. Fomos além, subimos até o ponto mais alto de Serra Negra, no Alto da Serra. São 1.310 m de altitude e para chegar até lá, é necessário passar por estrada mais íngreme e sem pavimentação. Ao descer, em um pequeno trecho utilizamos o sistema de controle de descidas (HDC), que de forma precisa, segura o veículo para que desça com segurança e em baixa velocidade.

 

DE SÉRIE

Entre os principais equipamentos de série, podemos destacar ar-condicionado digital de duas zonas, direção elétrica, airbags laterais, de cortina e de joelho para o motorista (totalizando 7 airbags), monitoramento de pontos cegos, rodas de liga leve de 19 polegadas exclusiva, partida remota por meio da chave, sistema Park Assist de estacionamento semiautônomo, teto solar elétrico, controle de cruzeiro adaptativo, aviso de mudança de faixas, farol-alto automático de xênon (luz baixa e alta), abertura elétrica do porta-malas, sistema de som Premium Beats, bancos em couro, entre muitos outros itens.

CONCLUSÃO E PREÇOS

Como já mencionamos, o Jeep Compass nessa versão, a S, é sem dúvida uma ótima opção para quem busca praticidade, desempenho e economia. No geral, o sistema de auxílio à condução permite um uso mais fácil, sobretudo para quem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Mas paga-se caro por isso, o preço sugerido para esta versão é de R$ 217.490, no entanto, para o público PcD, a Jeep está concedendo um ótimo percentual de bônus de fábrica, além da isenção do IPI garantida para veículos posicionados acima de R$ 70 mil. Para o referido público, o preço final sai por R$ 144.413, após isenção do IPI e bônus de fábrica (Jeep).

 

JEEP COMPASS SÉRIE S PCD 2.0 TURBODIESEL

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Jeep Renegade Moab PCD 2.0 Diesel

Jeep Renegade Moab PCD 2.0 Diesel

Jeep Renegade Moab PCD 2.0 Diesel

Az isenções

JEEP RENEGADE MOAB PCD 2.0 DIESEL 

A venda no mercado brasileiro desde o ano de 2015, o Jeep Renegade é daqueles modelos que são porta de entrada no portfólio da fabricante. O modelo é o mais em conta da marca norte-americana e há algum tempo vem disputando posições de destaque e liderança no segmento de SUV’s, assim como o seu irmão maior Compass.

E um dos diferenciais de ambos os modelos perante a concorrência é a presença de versões que tragam motorização diesel, conjugada a tração 4×4, fazendo com que sejam “queridinhos” entre alguns que querem um modelo para uma utilização off-road, claro que de acordo com os limites do veículo, como qualquer outro. Hoje falaremos da mais nova versão de entrada do Renegade com esse conjunto mecânico, a Moab, ocupando a posição que já foi da variante Sport até o facelift em 2018 – ano da descontinuação.

 

JEEP RENEGADE MOAB PCD  2.0 DIESEL: ESPECIFICAÇÕES

Como dito anteriormente, o SUV compacto da marca norte-americana nessa versão dispõe de apenas uma motorização, com tração e câmbio exclusivos dela. É a 2.0 Multijet II que rende 170 cavalos a 3.750 rpm e 35,7 kgfm de torque a apenas 1.750 rpm. O câmbio é o automático ZF com conversor de torque de nove marchas. A tração é 4×4 com seletor de terreno.

 

JEEP RENEGADE MOAB PCD 2.0 DIESEL: DIMENSÕES

São 4.232 mm de comprimento total, 1.805 mm de largura, 1.722 mm de altura e 2.570 mm de entre-eixos. O porta-malas possui capacidade para 320 litros e o tanque de combustível possui capacidade para 60 litros.

 

JEEP RENEGADE MOAB PCD 2.0 DIESEL: CONSUMO

As médias conforme medição do INMETRO são de 9,4 e 11,5 km/l em cidade e estrada, respectivamente.

 

JEEP RENEGADE MOAB PCD 2.0 DIESEL: EQUIPAMENTOS

A versão dispõe de ar-condicionado digital de duas zonas, direção elétrica, vidros elétricos one touch em todas as portas, travas elétricas, retrovisores elétricos com repetidores de seta, chave canivete com telecomando, computador de bordo com tela personalizável em TFT de 3.5 polegadas, sensor de estacionamento, banco do motorista com ajuste de altura, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, controle de cruzeiro (piloto automático), limtador de velocidade, bancos em tecido, DRL halógeno, rodas de liga leve de 17 polegadas, central multimídia UConnect touchscreen de 7 polegadas com Android Auto/Apple CarPlay, controle do ar-condicionado, entre outras funções, airbag frontal, freios ABS a disco nas 4 rodas, controle eletrônico de estabilidade e tração, controle de estabilidade para trailer, sistema anti-capotamento, assistente de partida em rampa, alarme, entre outros.

 

FICHA TÉCNICA

Motor: 2.0

Cilindrada: 1956 cm³

Potência Max.: 170 cv @ 3.750 rpm

Torque Max.: 35,7 kgfm @ 1.750 rpm

Transmissão:  Automática com conversor de torque de nove marchas

Direção: Elétrica

Suspensão: Independente com barra estabilizadora McPherson na dianteira e traseira

Freios: Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, ABS

Pneus/Rodas: 215/60 R17

Dimensões: Comprimento 4.232 mm; Largura 1.805 mm; Altura 1.722 mm; Entre-eixos 2.570 mm

Capacidade do tanque: 60 L.

Porta-malas: 320 L.

Peso ordem de marcha: 1641 kg

Jeep Renegade Moab PCD 2.0 Diesel

Az isenções

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Fiat Doblo para PCD

Fiat Doblo para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

Fiat Doblo para PCD

Fiat Doblo para PCD  é uma multivan já em fim de carreira e que deverá sair de cena sem deixar sucessor no Brasil. Com preços começando em R$ 95.890, o veículo é bem versátil apesar da idade e tem uma legião de fãs pelo país.

Já fora da linha de montagem, o monovolume possui estoques suficientes para mais alguns meses e então virará mais uma página no livro de história da Fiat no Brasil.

 

Fiat Doblo para PCD – História

 

Nascido em 2000 na Turquia, mas seu DNA é brasileiro, sendo a plataforma a mesma da Fiat Strada. Demorou poucos meses a aparecer por aqui, onde foi feita em Betim-MG. Foi produzido também em outra planta turca, além de Rússia e Vietnã, bem como na Coreia do Norte, onde tem marca e nome local próprios.

O modelo tinha suspensão por eixo rígido e feixe de molas na traseira, suportando até 730 kg de carga. No mercado europeu, a oferta de motores era vasta, em especial com diesel, tendo o 1.3 Multijet e o 1.9 JTD antigo.

Nunca teve câmbio automático, sempre manual de cinco ou seis marchas. A menor potência era do Fire 1.2 de 65 cv e a maior do diesel 1.9 com 120 cv. Aqui no Brasil, foi o E.torQ 1.8 com até 132 cv.

Por aqui também, o Fiat Doblo teve até motor 1.8 8V da GM, mas na Europa ganhou também versões movidas por GNV e até elétrica, desenvolvida pela Micro-Vette e com três tipos de bateria, chegando a ter autonomia de 150 km.

No Brasil, a Fiat participa do programa Reatech e o Doblo teve várias edições para clientes PCD, incluindo adaptações para acesso de cadeira de rodas ao interior.

Desde sempre, o Fiat Doblo teve versões Cargo e de passageiros, sendo que a segunda assumiu as portas traseiras assimétricas da versão comercial, já que originalmente era uma tampa única e de abertura vertical.

Diversas aplicações foram feitas no país, incluindo viatura de bombeiro e ambulância.

Em 2010, na Europa, surge a segunda geração, com plataforma do Punto e maior espaço para cargas e passageiros, assim como maior eficiência. Feita apenas na Turquia, é vendida como Opel/Vauxhall Combo, Fiat Pratico e RAM ProMaster City.

Há também uma versão picape. Além do 1.4 Fire, usa também os diesel Multijet 1.3, 1.6 e 2.0, além do Tigershark 2.4, tendo até câmbio automático de cinco ou nove marchas, neste último motor.

 

Fiat Doblo para PCD – Detalhes

 

A Fiat Doblo 2020 é uma multivan, assim como Renault Kangoo, Citroën Berlingo e Peugeot Partner.

O visual da primeira geração, que surgiu no Brasil em 2001, já está bem cansado após alguns facelifts, tendo grandes faróis duplos, grade cromada, para-choque reforçada com até quatro faróis circulares, rodas de liga leve aros 15 ou 16 polegadas, grandes retrovisores com ajustes elétricos e repetidores de direção, barras longitudinais no teto, estepe traseiro com suporte e trava de segurança, estribos laterais, portas e vidros deslizantes, teto alto, suspensão elevada, lanternas verticais, limpadores dianteiros e traseiro, entre outros.

Por dentro, a Fiat Doblo 2020 tem painel amplo e completo, bem como rádio ou multimídia em posição elevada, assim como a alavanca de câmbio. Há difusores de ar de bom tamanho, assim como dois porta-luvas e porta-objetos no teto.

Há um bom espaço com altura bem elevada, além de ajustes milimétricos da segunda fileira para dar acesso aos dois bancos articulados na traseira, que podem ter acesso pela porta assimétrica ao lado do estepe externo.

O ambiente é bem volumoso e o motorista conta com direção hidráulica, vidros elétricos apenas nas portas dianteiras e ar-condicionado. A área envidraçada é enorme e o habitáculo fica bem iluminado.

O porta-malas chega a ter 665 litros de espaço sem os dois assentos dobráveis.

O Fiat Doblo 2020 conta com cintos de segurança e apoios de cabeça em todos os assentos, incluindo os adaptáveis. Há airbag duplo e freios ABS com EDB.

No Adventure, o monovolume acrescenta ainda faróis de profundidade aos de neblina, bem como pneus de uso misto e o sistema Locker, de bloqueio eletrônico do diferencial, que ajuda a sair de atoleiros e ter melhor desempenho no fora de estrada.

 

Fiat Doblo para PCD – Novidades

 

A Fiat Doblo 2020 não tem novidades, pois já está fora de linha de produção, tendo apenas o estoque para ser vendido, assim como muitos outros modelos da marca italiana, que enxugou metade de seu extenso lineup para reduzir custos e focar em produtos que vendem mais.

Assim, a tradicional multivan morrerá junto com Palio Fire, Siena Fire, Punto, Novo Palio, Bravo, Linea, Ducato, Freemont, Weekend e Fiat 500. O Doblo Cargo já saiu de cena há algum tempo.

Por ora, o Fiat Doblo 2020 vem apenas nas versões Essence de cinco ou sete lugares, além da Adventure. A esperança de alguns é que a FCA traga a segunda geração importada da Turquia ou passa a produzi-la no México, visando primeiramente o mercado americano.

Por enquanto, do país latino, apenas a segunda geração da Ducato chegará ao Brasil. Na versão Cargo, a Fiorino assumiu parte da função, embora não seja tão versátil.

 

Fiat Doblo para PCD – Versões

 

  • Fiat Doblo Essence 7L 1.8 2020

 

Fiat Doblo para PCD – Equipamentos

 

Fiat Doblo Essence 7L 1.8 2020 – Motor 1.8 com até 132 cv e transmissão manual de cinco marchas, mais ar-condicionado, direção hidráulica, rodas de aço aro 15 polegadas calotas integrais, pára-choques na cor do veículo, pneus 185/60 R 15, vidros elétricos dianteiros com one-touch (descida) lado motorista e passageiro, vidros climatizados verdes, travas elétricas, volante com regulagem de altura, apoia-braço central no banco do motorista, banco traseiro bipartido (inclui cinto traseiro central retrátil de 3 pontos), airbag duplo, freios ABS com EBD, cintos de segurança dianteiros retráteis de 3 pontos com regulagem de altura, banco traseiro rebatível, cintos de segurança laterais traseiros retráteis de 3 pontos e central fixo de 2 pontos, grade frontal na cor do veículo, luzes de leitura dianteira e traseira, espelho no para-sol lados motorista e passageiro, apoios de cabeça traseiros (3) com regulagem de altura, portas laterais traseiras deslizantes lados motorista e passageiro, portas traseiras assimétricas, computador de bordo, desembaçador do vidro traseiro temporizado, porta-garrafas nas portas traseiras, bolsa porta-objetos nas portas dianteiras, follow me home, console central com porta-objetos e porta-copos (2 dianteiros e 1 traseiro), limpador e lavador dos vidros dianteiro e traseiro com intermitência, porta-objetos sob o teto, frisos laterais, predisposição para rádio (2 alto-falantes no painel, 2 alto-falantes nas portas dianteiras, 2 alto-falantes traseiros e antena), retrovisores externos com comando interno, retrovisores externos na cor do veículo, protetor de cárter e chave canivete com telecomando para abertura, barras longitudinais no teto e fechamento das portas.

Opcionais: Pack Evolution (retrovisores externos elétricos, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, volante em couro com comandos do rádio e rádio Connect CD/MP3/WMA/Bluetooth/USB) por R$ 4.050.

Cores: Preto Vulcano (sem custo), Branco Banchisa e Vermelho Alpine (R$ 1.550). Metálica (R$ 2.550): Prata Bari.

Acessórios: Alarme antifurto, capa para banco, rodas de liga leve aro 15 polegadas, multimídia Mopar, rádio Mopar, protetor de cárter, protetor de soleira, capa para banco, ecobag, rede para objetos, rede para separação do bagageiro, rádio Mopar Conexão, tapetes de borracha, DVD Mopar, cobertura do bagageiro, capa estepe personalizada Adventure, capa estepe personalizada Estrada Real, banco suplementar, friso lateral, porta-objetos e barras longitudinais no teto.

 

Fiat Doblo para PCD – Motor

 

O Fiat Doblo 2020 é equipado apenas com motor 1.8, o velho conhecido E.torQ 1.8, que é derivado do antigo motor Tritec 1.6, que era produzido pela BMW em parceria com a Chrysler, no interior do Paraná.

Ainda em sua primeira versão, antes da atualização sob a gestão da Fiat, o motor entrega 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Este tem 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol, ambos a 4.500 rpm.

A transmissão do Fiat Doblo 2020 é manual de cinco marchas, mas a multivan tinha a opção de sistema Locker para bloqueio eletrônico do diferencial na versão Adventure.

O dispositivo permitia que a força de uma das rodas, quando esta gira em falso, seja transferida para a roda que não está atolada. Assim, o veículo sai da lama sem necessidade de reboque.

 

Fiat Doblo para PCD – Desempenho

 

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 12,3 segundos e 171 km/h

O Fiat Doblo 2020 tem um desempenho adequado para sua proposta.

Apesar de medir 4,47 m de comprimento e ter 1,95 m de altura, o monovolume da marca italiana se resolve bem com o já antiquado motor 1.8 E.torQ com 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Este tem 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol, ambos a 4.500 rpm.

Equipado com câmbio manual de cinco marchas, o Fiat Doblo 2020 responde razoavelmente bem ao acelerador, garantindo boa disposição para enfrentar o trânsito urbano e mesmo no fora de estrada, assim como em rodovia.

O veículo não tem retomadas tão animadoras, mas cumpre sua tarefa ao permitir ultrapassagens com segurança.

O motor 1.8 grita mais quando é necessário subir uma serra ou aclive longo por conta do peso geral de 1.463 kg em ordem de marcha, ms totalmente carregado, ele precisa de giros bem mais altos, ampliando o ruído interno e o consumo.

Por ter uma pegada familiar, o Fiat Doblo 2020 oferece um grande espaço interno, especialmente altura para seus cinco, seis ou sete passageiros, dependendo da versão e configuração.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro passa dos 3.000 rpm. Por conta disso, o consumo não é nada bom, fazendo 6,1 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina, quando rodando na cidade, além de 6,6 km/litro no etanol e 9,6 km/litro na gasolina, em rodovias.

O Fiat Doblo 2020 tem para isso 60 litros no tanque é precisa sempre ter um posto em mente para reabastecer, especialmente com etanol.

De rodar ruidoso por conta do isolamento acústico fraco e dos pneus de uso misto na versão Adventure, por exemplo, o Fiat Doblo 2020 apresenta boa dirigibilidade, tendo posição de dirigir elevada e confortável, assim como grande área envidraçada que permite excelente visibilidade.

Com posição confortável, o motorista tem uma direção com ajuste em altura e profundidade, bem como assistência hidráulica leve em manobras e progressiva em velocidade.

Os freios são adequados e atendem bem a proposta da Fiat Doblo 2020, enquanto a suspensão tem um ajuste mais firme, especialmente atrás, que é por eixo rígido com barra estabilizadora, molas e amortecedores.

Nas curvas, o veículo inclina um pouco além da conta, mas mantém-se neutro, garantindo segurança. Como se trata de um projeto com foco no uso comercial, o modelo apresenta conforto mediano, pois o conjunto passa muitas irregularidades do solo, especialmente buracos.

Então, deve-se levar em conta essa característica, que também significa maior robustez, pois o conjunto permite rodar por ruas e estradas sem pavimento com maior desenvoltura. Em algumas regiões do países, por exemplo, o Fiat Doblo é um veículo bem requisitado para locação de turista, tendo até mesmo locadoras especializadas apenas no modelo.

Existe até adaptação para “motor-casa”. A versão Cargo, que chegou a ter motores 1.4 e 1.8, tinha até opção de baú refrigerado. O emprego do produto em diversas atividades mostra sua versatilidade, apesar da idade do projeto.

 

 

Fiat Doblo para PCD – Consumo

 

Cidade

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 6,1 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina

Estrada

  • Fiat Doblo 1.8 2020 – 6,6 km/litro no etanol e 9,6 km/litro na gasolina

O Fiat Doblo 2020 não é muito eficiente em consumo. O motivo não é só a idade do projeto, mas a falta de itens mais atuais em termos de consumo energético.

Não há pneus de baixa resistência à rolagem, ventilador do radiador ainda tem escovas, não há proteção contra descarga da bateria e nem alternador com recuperação de energia nas desacelerações.

Isso sem contar a falta de atualização no motor 1.8 E.torQ, que atualmente é produzido na versão Evo, mais potente e econômica.

Com tudo isso, mais o peso de 1.463 kg e um perfil aerodinâmico pouco eficiente, o Fiat Doblo 2020 não poderia ser mais econômico. O tanque de 60 litros ajuda na autonomia, o que dá mais segurança. Em todas as condições de uso, o melhor é utilizar a gasolina como combustível.

Perde-se alguns cavalos e pouquíssimo torque, mas ganha-se em eficiência no longo prazo. As relações de marcha são adequadas e se fizer um bom uso delas, é possível melhorar as médias. O importante é não exigir do veículo sem necessidade.

 

Fiat Doblo para PCD – Manutenção e Revisão

 

A Fiat faz a revisão a cada 10.000 km e vem com mão de obra gratuita. No caso do Fiat Doblo 2020, a multivan tem custo total das revisões até 50.000 km em R$ 2.944. Nas paradas, são efetuadas substituições de óleo de motor, filtro de óleo; elemento do filtro de ar, filtro de combustível, vela de ignição, fluido de freio e correia transmissão ar condicionado.

A Fiat ainda faz inspeções em outros itens do veículo, recomendando a substituição se necessário dos itens de desgaste natural, tais como discos, pastilhas, pneus, limpadores de para-brisa, entre outros.

A oficina dos revendedores também realiza serviços de balanceamento e alinhamento de rodas, verificação de molas e amortecedores e sua substituição, faróis, lanternas, luzes internas, portas e vedações, entre outros.

Reparação e funilaria também são feitos, assim como pintura e polimento. Limpeza e higienização de interiores, além da oferta de acessórios para cuidados com o carro. A Fiat conta ainda com assistência 24 horas para os carros em garantia, além de oferecer uma central de atendimento para emergências.

A rede tem mais de 500 pontos de assistência em todo o Brasil.

O MVP – Mopar Vehicle Protection consiste em planos de serviços exclusivos para manutenção do veículo. Ele oferece a Revisão Sob Medida, que pode ser paga no momento da compra do carro e a Garantia Estendida, indo além do período normal de cobertura.

 

Revisão 

Custo 

Quilometragem Preços 1.8 
10.000 km R$ 336
20.000 km R$ 632
30.000 km R$ 788
40.000 km R$ 784 
50.000 km R$ 592 

 

Fiat Doblo para PCD – Ficha Técnica

 

 

Motor 

1.8 

Tipo Dianteiro transversal, Etanol e Gasolina 
Número de cilindros 4 em linha 
Cilindrada em cm3 1747 
Válvulas 16 
Taxa de compressão 11,2:1 
Injeção eletrônica de combustível Multiponto 
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484) Gasolina: 130 cv @ 5250 rpm / Etanol: 132 cv @ 5250 rpm 
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)  Gasolina: 18,4 kgfm @ 4500 rpm / Etanol: 18,9 kgfm @ 4500 rpm

 

Transmissão 

Tipo Manual 5 marchas  

Tração 

Tipo Dianteira 

 

Freios 

Tipo Disco ventilado / Tambor 

Direção 

Tipo Hidráulica 

Suspensão 

Dianteira McPherson, independente com barra estabilizadora 
Traseira Eixo rígido 

Rodas e Pneus 

Rodas Liga Leve aro 15 polegadas 
Pneus 205/70 R15 

Dimensões 

Comprimento total (mm) 4478 
Largura sem retrovisores (mm) 1768 
Altura (mm) 1957 
Distância entre os eixos (mm) 2583 

Capacidades 

Porta-malas (litros) 665 
Tanque (litros) 60 
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg) 490 
Peso em ordem de marcha (kg) 1463 
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx) ND 

 

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Q3 Prestige para PCD

Q3 Prestige para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

Q3 Prestige para PCD

Q3 Prestige para PCD – Nascido tardiamente em 2011, já que um ano depois, surgiria a plataforma modular MQB, o Audi Q3 surgiu como opção de acesso aos mais caros Audi Q5 e Audi Q7. Sua plataforma é, portanto, a PQ35 do grupo VW. Ele começou a ser feito junto com o Volkswagen TiguanQ3 Prestige para PCD em Martorell, Espanha. Ele também é contemporâneo do Skoda Yeti, compartilhando a mesma base.

Ainda com estilo anterior da Audi enraizado, o Audi Q3 quando surgiu era uma boa novidade da marca, que limitou a potência a 150 cv no mínimo, pois abaixo disso, o velho EA111 1.4 TFSI de 122 cv não daria conta do peso do veículo, alto por não ser modular.

Com as vendas crescentes, o Audi Q3 começou a tomar mercados do exterior, utilizando inclusive motor 2.0 TFSI de 170 ou 211 cv. O câmbio de dupla embreagem S tronic é um companheiro de vida.

Em 2013, a Audi resolveu cruzar a fronteira dos SUVs com os esportivos puros e lançou o RS Q3, que recebeu um pacote visual atraente, suspensão 10 mm mais baixa, rodas enormes, freios redimensionados, acabamento esportivo e um enorme cinco cilindros 2.5 TFSI com 310 cv na época.

Mais recentemente, este recebeu atualização e subiu para 340 cv. O câmbio S tronic de sete marchas garante boa parte da performance, assim como a tração integral Quattro. Globalmente, o Audi Q3 é feito na Espanha, Brasil,  China e Índia.

Q3 Prestige para PCD – Detalhes

Com mais de sete anos no mercado, o Audi Q3 2019 já é aquele tipo de automóvel que não cativa tanto pelo visual e também pelo interior. As formas externas e internas do utilitário-esportivo médio são tradicionais e seguem o padrão da antiga geração dos automóveis da marca premium alemã.

A dianteira traz faróis em formato retangular, mais espichado para as laterais, formando conjunto com a ampla grade com moldura em alumínio e o para-choque com recorte mais agressivo. O capô, por sua vez, traz formas mais limpas.

Já nas laterais, se sobressai a linha de cintura elevada e um discreto vinco que surge nos faróis, percorre a parte superior das maçanetas das portas e termina nas lanternas. Há também uma ampla área envidraçada, com quatro janelas.

A traseira, por fim, conta com lanternas em LED de formato ascendente integradas na tampa do porta-malas, esta de formato bastante amplo que facilita o acesso ao compartimento. Há também refletores no para-choque e dupla ponteira de escape com acabamento cromado.

Por dentro, o Q3 2019 também não impressiona e mantém um visual mais tradicional. O carro acomoda até cinco ocupantes e dispõe de um porta-malas de até 460 litros, que pode ser ampliado com o rebatimento parcial ou total do banco traseiro, podendo chegar a 1.365 l.

Nas dimensões, são 4,38 metros de comprimento, 1,83 m de largura e 1,59 m de altura, com entre-eixos de 2,6 m. O porta-malas tem capacidade para 460 litros.

No caso do modelo esportivo Audi RS Q3 2019, os diferenciais ficam por conta dos para-choques mais encorpados (com entradas de ar mais amplas no dianteiro), grade frontal com moldura em alumínio, tomada de ar inferior em alumínio com a inscrição “quattro”, rodas exclusivas de 20 polegadas, rack de teto e capa dos retrovisores em alumínio fosco, acabamento interno com detalhes em alumínio e fibra de carbono, bancos esportivos forrados em Alcantara na cor preta, entre outros.

Q3 Prestige para PCD – Novidades

Uma das grandes novidades do Audi Q3 2019 no mercado brasileiro é a série especial Black Edition. O novo Audi Q3 Black Edition foi anunciado no início de 2018 e se diferencia pelo visual mais “ousado”, além de uma lista de equipamentos mais recheada.

O Q3 Black Edition tem como base a versão de acabamento Ambiente e usa o motor 1.4 TFSI Flex, que rende até 150 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque, associado ao câmbio automatizado S tronic de seis marchas e dupla embreagem e tração dianteira.

Entre os diferenciais, há o kit esportivo S Line, frisos decorativos em preto brilhante na carroceria, capa dos retrovisores externos na cor preta e rodas de liga-leve de 18 polegadas com desenho exclusivo. O interior conta apenas com detalhes de acabamento em alumínio, revestimento do teto na cor preta e pacote de luzes diferenciadas.

A carroceria tem as opções de cores Branco Cortina, Branco Geleira, Cinza Monção, Prata Florete, Preto Brilhante, Preto Mito e Verde Camuflagem.

Já a lista de equipamentos de série agrega computador de bordo com tela colorida no painel de instrumentos, teto solar panorâmico “Open Sky”, tampa do porta-malas com abertura e fechamento elétricos pela chave e sistema de som Bose.

Já os demais itens são os mesmos do Q3 Ambiente convencional. Ele sai de fábrica equipado com recursos como bancos revestidos em couro, sensores de luz e chuva, volante multifuncional com base achatada, revestimento em couro e paddle shifts para troca manual de marcha, sistema Audi Drive Select, controle de cruzeiro, sistema Parking Assist com câmera de ré, Audi Music Interface, conexão Bluetooth, assistente de partida em rampas, ar-condicionado automático de duas zonas, entre outros.

Seu preço? Salgados R$ 184.990. Para efeito de comparação, o Audi Q3 Ambiente 1.4 TFSI convencional tem preços que partem de R$ 167.990.

Vale lembrar que a segunda geração do Q3 2020 já foi apresentada lá fora e deve chegar ao Brasil no início de 2019. O carro ficou melhor em todos os sentidos, com visual mais agressivo, interior com acabamento mais esmerado, lista de equipamentos mais recheada e motores mais eficientes.

Além disso, o novo Q3 2020 adota a plataforma modular MQB, já usada por praticamente todos os últimos lançamentos do Grupo Volkswagen. Os motores têm potências que chegam a 230 cv para as versões convencionais.

Ele tem recursos como painel de instrumentos totalmente digital, faróis Matrix LED, sistemas de assistência ao condutor, central multimídia com tela sensível ao toque de 10,1 polegadas, sistema de som premium da Bang & Olufsen com até 15 alto-falantes, entre outros.

Q3 Prestige para PCD – Versões

Confira abaixo as versões da linha Audi Q3 2019:

  • Audi Q3 Attraction 1.4 TFSI 2019
  • Audi Q3 Ambiente 1.4 TFSI 2019
  • Audi Q3 Black Edition 1.4 TFSI 2019
  • Audi Q3 Ambiente 2.0 TFSI 2019
  • Audi Q3 Ambition 2.0 TFSI 2019
  • Audi RS Q3 2.5 TFSI 2019

Q3 Prestige para PCD – Equipamentos

Audi Q3 Attraction 1.4 TFSI: Oferece ar-condicionado, direção eletromecânica, seis airbags, rodas de liga leve aro 17, faróis de bi-xênon com ajuste automático de altura, rodas de liga leve aro 18, bancos de couro sintético, computador de bordo, sensores de luz e chuva e volante esportivo com shift paddles, assistente de partida em rampa, controle eletrônico de estabilidade, freio de estacionamento eletromecânico e sensor de estacionamento traseiro, lanternas traseiras de LEDs, banco elétrico do motorista e pacote de iluminação.

Audi Q3 Ambiente 1.4 TFSI: Itens da Attraction mais ar-condicionado dual zone, teto solar panorâmico, sensor de estacionamento dianteiro, porta-malas com acionamento elétrico, controle de cruzeiro e rebatimento elétricos dos retrovisores, Audi Drive Select, retrovisor eletrocrômico, barras no teto na cor prata e soleira das portas de alumínio.

Audi Q3 Ambition 2.0 TFSI: Itens acima, mais bancos dianteiros com ajuste elétrico, rodas de liga leve aro 18, computador de bordo, rádio MMI com sistema de navegação. Opcionalmente traz som da Bose com 14 alto-falantes e 465 watts, Audi Side Assist (alerta de mudança de faixa), Keyless-go (sistema de partida sem chave), sistema de navegação e pintura metálica e perolizada.

Audi RS Q3 2.5 TFSI: Itens acima, mais detalhes em alumínio fosco, pacote aerodinâmico, faróis bi-xênon, escape traseiro cromado, rodas esportivas aro 20 polegadas, pneus 255/35 R20, difusor de ar traseiro, suspensão rebaixada, volante esportivo em couro, bancos e revestimentos diversos em Alcantara, assentos esportivos envolventes, cluster personalizado, guarnição em alumínio, pedais em aço inox, soleiras exclusivas, sistema de som da Bose com 14 alto-falantes e 465 watts, Audi Side Assist (alerta de mudança de faixa) e Keyless-go (sistema de partida sem chave).

Audi Q3 Black Edition 1.4 TFSI 2019: tem os mesmos modelos do Q3 Ambiente 1.4 TFSI, mais computador de bordo com tela colorida, tampa do porta-malas com abertura e fechamento elétricos, sistema de som premium da marca Bose, teto solar panorâmico “Open Sky” com acionamento elétrico, rodas de liga-leve de 18 polegadas com desenho exclusivo, pacote visual S Line, detalhes em preto brilhante na carroceria, capa dos retrovisores externos na cor preta e revestimento interno do teto na cor preta.

Q3 Prestige para PCD – Preços

Confira abaixo os preços da linha Audi Q3 2019 para o mercado brasileiro:

  • Audi Q3 Attraction 1.4 TFSI 2019: R$ 155.990
  • Audi Q3 Ambiente 1.4 TFSI 2019: R$ 167.990
  • Audi Q3 Black Edition 1.4 TFSI 2019: R$ 184.990
  • Audi Q3 Ambiente 2.0 TFSI 2019: R$ 193.990
  • Audi Q3 Ambition 2.0 TFSI 2019: R$ 224.990
  • Audi RS Q3 2.5 TFSI 2019: R$ 349.990

Veja também tudo sobre o Audi TT.

Q3 Prestige para PCD – Motor

O motor principal do Audi Q3 2019 é o 1.4 TFSI Flex de 150 cv a 5.000 rpm e 25,5 kgfm a 1.500 rpm, ambos conseguidos através de gasolina ou etanol, permitindo assim que o SUV nacional vá de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos e alcance 204 km/h de velocidade máxima.

O utilitário esportivo é equipado com a transmissão de dupla embreagem de seis marchas S tronic, diferentemente do Audi A3 Sedan 2019 e de outros modelos nacionais ou mexicanos da Volkswagen.

Trata-se de um motor moderno, com quatro cilindros e bloco de alumínio, assim como cabeçote e cárter, tendo quatro válvulas por cilindros, injeção direta de combustível, tecnologia Flex, turbocompressor com intercooler, bomba de combustível de alta pressão, entre outros.

É um propulsor da família EA211, mas nessa configuração ainda está na segunda geração, sendo que há versão na Europa com desligamento automático de cilindro. E, mais recentemente, surgiu o 1.5 TSI, seu sucessor que, no entanto, mantém potência e torque iguais.

O outro propulsor é o moderno EA888, um 2.0 TFSI com 180 cv a 4.000 rpm e 32,6 kgfm a 1.400 rpm. Da mesma forma, o propulsor tem todo o conjunto de bloco, cabeçote e cárter em alumínio, duplo comando de válvulas variável, dezesseis válvulas, injeção dupla indireta e direta, além de turbocompressor com intercooler e injeção de combustível de alta pressão.

Esse motor garante ao Audi Q3 2019 uma boa performance, fazendo com que vá de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos e tenha velocidade máxima de 233 km/h. Este motor funciona com transmissão de dupla embreagem S tronic, que tem sete marchas.

A tração nesse caso é integral Quattro. Apesar de moderno, já existe a versão Gen3 com ciclo Miller, que garante mais eficiência, embora com menor torque. Este novo motor deve chegar ao Brasil no irmão Volkswagen Tiguan Allspace 2019, que terá 184 cv e 30,6 kgfm.

Por fim, o suprassumo do Audi Q3 é do cinco cilindros em linha 2.5 TFSI, que faz parte de uma família clássica de motores do grupo Volkswagen, mas que já está perto do fim da vida comercial.

O grande propulsor herdou as mesmas características do motores mais recentes da Audi, incluindo injeção dupla de combustível – direta e indireta – turbocompressor de alta carga com intercooler e uma programação da ECU voltada para a performance mas, que não deixa de lado a eficiência no consumo, necessária para reduzir as emissões de CO2.

Montado em transversal no Audi RS Q3 2019, seu portador, o 2.5 TFSI entrega 340 cv a 5.300 rpm e 45,9 kgfm a 1.600 rpm, sempre com gasolina.

Essa carga de cavalaria é enorme para um SUV que pesa 1.655 kg e assim garante que o bólido vá da imobilidade até os 100 km/h em 6,4 segundos e tenha velocidade máxima final de 250 km/h, devidamente limitada eletronicamente.

Com uma caixa S tronic de dupla embreagem com sete marchas e modos de performance, além da tração integral Quattro, o Audi Q3 se converte em um legítimo esportivo.

Q3 Prestige para PCD – Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Audi Q3 1.4 TFSI 2019 – 8,9 segundos e 204 km/h
  • Audi Q3 2.0 TFSI 2019 – 6,4 segundos e 233 km/h
  • Audi RS Q3 2.5 TFSI 2019 – 4,8 segundos e 250 km/h

O Audi Q3 2019 tem três opções de motores no Brasil, embora todas sejam importadas. No entanto, apenas o 1.4 TFSI é flex e montado no país, em São José dos Pinhais-PR. Pesando 1.405 kg nessa configuração, o SUV entrega 150 cv entre 5.000 e 6.000 rpm, garantindo uma boa performance.

Com 25,5 kgfm entre 1.500 e 5.000 rpm, o motor 1.4 TFSI Flex garante uma curva de torque bem plana, permitindo assim que o motor apresente até mais disposição que o 2.0 TFSI de 180 cv.

Além disso, o peso menor contribui para a boa resposta das versões equipadas com esse propulsor, pois possuem apenas tração dianteira. A transmissão S tronic oferece seis marchas ao invés de sete, o que eleva o giro em cruzeiro de 110 km/h para 2.400 rpm.

O Audi Q3 1.4 TFSI acaba sendo uma opção desejável para quem não tem pretensões no fora de estrada. Menor peso e disposição, bem como eficiência energética são destaques. O Audi Drive Select oferece quatro modos de condução: Efficiency, Comfort, Auto e Dynamic, enquanto a caixa automatizada de dupla embreagem S tronic dispõe de modo Sport, o que torna o SUV ainda mais esperto, oferecendo boas retomadas.

O Audi Q3 2019 com motor 2.0 TFSI agora tem apenas 180 cv, a versão de 220 cv não é mais vendida. Equipada com S tronic de sete marchas e 10 cv a mais que o antigo 2.0 TFSI de 170 cv, bem como 32,5 kgfm entre 1.400 e 3.900 rpm, o SUV de luxo se mostra bem esperto. A rotação fica em 2.100 rpm, quando em sétima marcha e rodando a 110 km/h. Apesar da força extra em relação ao 1.4 TFSI, o modelo passa a impressão (real) é de um veículo mais pesado e com ronco maior.

Ainda assim, a performance é muito boa para a proposta do 2.0 TFSI, que também gera conforto ao dirigir e economia de combustível. No geral, o 1.4 TFSI tem pacote melhor e motor menor, porém, bem esperto no trânsito.

No caso do 2.0 TFSI, o SUV é mais potente e tem desempenho geral melhor, mas com eficiência energética e equipamento inferiores, apesar de ainda ter uma marcha a mais e tração nas quatro rodas. O Audi Q3 2016 melhorou bastante e ficou mais interessante para o consumidor.

O Audi Q3 2019 tem boa pegada com o 2.0 TFSI, trabalhando de forma harmônica com a transmissão de dupla embreagem S tronic de sete marchas e com a tração nas quatro rodas Quattro. Nas curvas mais fechadas, o controle de tração e estabilidade, bem como a distribuição de força entre os eixos, fazem com que o crossover de luxo “ande nos trilhos”e deixam o condutor totalmente à vontade no controle.

Em condução no modo “S” ou explorando-se as trocas manuais, o Audi Q3 2.0 TFSI apresenta retomadas satisfatórias. No entanto, ele responde de forma mais comedida se a opção for por uma condução mais amena. Rodando a 110 km/h, o giro do motor baixo, garantindo conforto e silêncio na estrada.

No consumo, o Audi Q3 2019 1.4 TFSI faz na cidade 6,9 km/litro no etanol e 10,2 km/litro na gasolina, enquanto na estrada entrega 9,1 km/litro no etanol e 11,9 km/litro na gasolina. No do 2.0 TFSI, a diferença é maior, exceto na gasolina: 8,4 km/litro na gasolina, em cidade e 10,1 km/litro na gasolina, rodando na estrada.

A suspensão do Audi Q3 2019 é firme e garante boa estabilidade. O conjunto absorve de forma razoavelmente boa alguns buracos, paralelepípedos e bloquetes, bem como asfalto com defeitos.

Os pneus largos e as rodas grandes auxiliam bastante nesse aspecto, e não são desagradáveis quando o assunto é conforto em pisos ruins. A posição de condução é confortável e os principais comandos estão ao alcance. O nível de ruído interno é muito bom no Audi Q3 2019. A direção elétrica é firme e direta, enquanto os freios são eficientes.

No Audi RS Q3, a pegada é totalmente esportiva. O SUV de alta performance da marca alemã tem um comportamento de verdadeiro esportivo.

Equipado com o poderoso motor de cinco cilindros 2.5 TFSI de 340 cv e 45,9 kgfm, estes partindo de 1.600 rpm, o utilitário esportivo tem uma arrancada muito forte.

Isso acontece mesmo no modo Drive, sendo ainda mais agressivo no modo Sport e no modo Dynamic, que assenta o carro no chão graças ao equilíbrio da tração Quattro, que modula a força correta nos dois eixos e em cada roda, fazendo com que o modelo grude nas curvas.

O controle dinâmico é assegurado por uma suspensão mais rígida, neutra e adaptativa, tudo gerenciado de forma eletrônica. Assim, o Audi RS Q3 2019 permite rápidas entradas de curva e tangenciamento perfeito, além de retomadas fortes, assim como as frenagens, asseguradas por discos de freio e pinças bem maiores que as vistas no Q3 1.4 ou 2.0, por exemplo.

Os pneus 255/35 R20 também garantem maior aderência e estabilidade na pista. O SUV esportivo voa de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos e tem máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente. O consumo é de 6,8 km/litro na gasolina na cidade. Em estrada faz os mesmos 10,1 km/litro na gasolina do 2.0 TFSI.

Q3 Prestige para PCD – Consumo

Cidade

  • Audi Q3 1.4 TFSI 2019 – 6,9 km/litro no etanol e 10,2 km/litro na gasolina
  • Audi Q3 2.0 TFSI 2019 – 8,4 km/litro na gasolina
  • Audi RS Q3 2.5 TFSI 2019 – 6,8 km/litro na gasolina

Estrada 

  • Audi Q3 1.4 TFSI 2019 – 9,1 km/litro no etanol e 11,9 km/litro na gasolina
  • Audi Q3 2.0 TFSI 2019 – 10,1 km/litro na gasolina
  • Audi RS Q3 2.5 TFSI 2019 – 10,1 km/litro na gasolina

 

Audi Q3 2019 – manutenção e revisão

 

Revisão

Custo

Custo

Custo

Quilometragem

Preços 1.4

Preços 2.0

Preços 2.5

10.000 km

R$ 450

R$ 555

Sem preço fixo

20.000 km

R$ 1.180

R$ 1.190

Sem preço fixo

30.000 km

R$ 1.150

R$ 1.300

Sem preço fixo

40.000 km

R$ 1.720

R$ 1.790

Sem preço fixo

50.000 km

R$ 920

R$ 1.030

Sem preço fixo

Q3 Prestige para PCD – Ficha Técnica

 

Motor

1.4 TFSI

2.0 TFSI

2.5 TFSI

Tipo

Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina

Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina

Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

4 em linha

5 em linha

Cilindrada em cm3

1395

1984

2480

Válvulas

16

16

20

Taxa de compressão

10,5:1

9,6:1

10:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Direta e indireta

Direta e indireta

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 150 cv @ 5000 rpm / Etanol: 150 cv @ 5000

Gasolina: 180 cv @ 4000 rpm

Gasolina: 340 cv @ 5300 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 25,5 kgfm @ 1.500 rpm / Etanol: 25,5 kgfm @ 1.500 rpm

Gasolina: 32,6 kgfm @ 1.400 rpm

Gasolina: 45,9 kgfm @ 1.600 rpm

Transmissão

Tipo

Dupla embreagem 6 marchas

Dupla embreagem 7 marchas

Dupla embreagem 7 marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Integral

Integral

Freios

Tipo

Disco ventilado / Disco

Disco ventilado / Disco

Disco ventilado / Disco ventilado

Direção

Tipo

Elétrica

Elétrica

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

McPherson, independente com barra estabilizadora

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Multilink

Multilink

Multilink

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 18 polegadas

Liga Leve aro 18 polegadas

Liga Leve aro 20 polegadas

Pneus

235/50 R18

235/50 R18

255/35 R20

Dimensões

Comprimento total (mm)

4388

4388

4411

Largura sem retrovisores (mm)

1831

1831

1841

Altura (mm)

1590

1590

1580

Distância entre os eixos (mm)

2603

2603

2603

Capacidades

Porta-malas (litros)

460

460

356

Tanque (litros)

64

64

64

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

600

600

560

Peso em ordem de marcha (kg)

1405

1565

1655

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,32

0,32

0,32

 

Fonte: Noticias Automotivas

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Honda WRV EX CVT para PCD

Honda WRV EX CVT para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Honda WRV EX CVT para PCD

O Honda WRV EX CVT para PCD está disponível no mercado brasileiro em duas versões de acabamento, a EX e a EXL. Em ambos os casos, o modelo oferece um motor 1.5 litro flex i-VTEC e câmbio automático CVT.

Diferente de outros projetos vistos por aqui, o crossover nasceu com base no Honda Fit, do qual compartilha diversos componentes, incluindo a plataforma e a estrutura da carroceria.

A estratégia, que nasceu na China, é converter um hatch ou minivan – nesse caso – em crossover com a adição de uma frente alta, grade e para-choques mais parrudos, além de conjunto ótico totalmente novo.

Levantando-se a suspensão, obtêm-se um veículo novo, mas sem ter que gastar o que normalmente é aplicado em um projeto nascido apenas sobre a mesma plataforma.

Assim, a origem do Honda WRV 2020 é o Honda Fit, que nasceu em 2001 como uma minivan japonesa voltada para o mercado internacional.

O projeto levou em consideração o habitáculo como foco para se criar o carro, que chamava atenção por seu tanque central, motor 1.3 i-DSI estreito e com 8 velas, refrigeração selada, direção elétrica, câmbio CVT (incluindo uma versão com sete marchas virtuais trocadas no volante) e tração nas quatro rodas com suspensão traseira De Dion.

Agora, o Honda WRV 2020 surge como um projeto tocado pelo Brasil, mas que levou em consideração o mercado indiano, onde há limitação de tamanho em 4,00 m, por isso, lá ele terá 1 cm a menos, 3,99 m no total.

Com o bom espaço do Fit e seu porta-malas, o crossover tem estrutura leve e segura, além de bom rendimento energético. Confira abaixo os detalhes do modelo.

Honda WRV EX CVT para PCD – Detalhes

O Honda WRV 2020 apresenta uma personalidade própria quando se observa sua frente, embora seja muito parecido com o Honda Fit, especialmente por herdar as portas, retrovisores, vincos laterais, janelas, vigias nas colunas A, para-brisa, entre outros.

O olhar é agressivo, que não faz lembrar nem o Honda HRV e muito menos o monovolume do qual deriva.

Já a traseira, a substituição dos refletores nas laterais da vigia, que eram extensão das lanternas no Fit, deram ao crossover mais individualidade. O para-choque bem rente à tampa traseira, o que prejudica numa eventual colisão de baixo impacto, podendo assim avariar a tampa do bagageiro.

Isso foi corrigido no Fit 2020.

O Honda WRV 2020 ganhou uma cara mais aventureira, algo mais fora da cidade que o HR-V, bem focado no asfalto. O para-choque passa uma impressão visual mais robusta, assim como a suspensão elevada e as barras no teto.

As rodas de liga leve aro 16 têm desenho esportivo e atraente, usando assim pneus 195/60.

Por dentro, o Honda WRV 2020 tem um ambiente similar ao do Fit. O espaço é generoso e a ergonomia é boa. A multimídia chama atenção por apresentar hot spot Wi-Fi e SD Card, além de navegador GPS, câmera de ré, Bluetooth, entre outros.

O quadro de instrumentos é bem completo e tem luzes indicadoras de eficiência e econômetro.

O Honda WRV 2020 tem padronagem de tecido, que apresenta um material navalhado em tonalidade laranja ou prata, ambas mescladas com a cor preta. Os materiais são mais resistentes.

Completo, o volante é revestido em couro, tendo inclusive comandos de computador de bordo, mídia, telefonia e piloto automático.

No restante do interior, o WRV 2020 passa a impressão de espaço e conforto, tendo o sistema ULTRa SEAT, que permite colocar objetos altos ou longos de forma muito fácil com o ajuste do banco traseiro.

Os encostos dianteiros também se encaixam no assento traseiro. Para cadeiras infantis, há Isofix e Top Tether. Cinto de segurança de três pontos e apoio para a cabeça do quinto passageiro estão lá.

Com 363 litros, o bagageiro tem um bom volume para suas pretensões. Medindo 4,00 m de comprimento, o WRV 2020 é um pouco maior que o Fit, além de ser mais alto (1,59 m), já que a suspensão foi elevada (17,9 cm e relação ao solo).

Seu entre eixos é 2,5 cm maior, embora não seja perceptível visualmente. Ele é 4 cm mais largo que o Fit, graças ao aumento das bitolas. A percepção de espaço interno em comparação com o monovolume não foi alterada.

Vários componentes para aumentar a robustez e ampliar a proteção contra impactos foram introduzidos, para que o Honda WRV 2020 seja mais valente no fora de estrada ou no dia a dia de nossas ruas e estradas lunares.

 Ele ganhou um novo sistema de direção elétrica com resposta mais direta, além de mais bem fixado no subframe.

Os braços de suspensão na dianteira foram reforçados, assim como o eixo de torção na traseira, que ficou mais espesso e rígido. O Honda WRV 2020 ganhou duas barras laterais sob o posto do motorista e passageiro, assim como outra após o tanque, a fim de ar mais proteção ao assoalho.

A barra protetora atrás do acabamento do para-choque é bem rígida. Diferentemente do Fit 2020, os amortecedores possuem batentes hidráulicos.

Honda WRV EX CVT para PCD – Novidades

O Honda WRV 2020 chega com a proposta de ser um crossover de entrada com foco mais aventureiro que o HRV, que é orientado mais para uso urbano e rodoviário.

Por ter nascido no meio de vida da atual geração do Fit – a terceira – o modelo deve ser o último dessa base à mudar para a nova geração, que certamente terá o motor 1.0 i-VTEC Earth Dream Turbo de até 130 cv. Quem sabe o desenvolvimento do próximo Fit traga ao crossover uma identidade própria com estilo e carroceria diferentes.

Honda WRV EX CVT para PCD – Versões

O Honda WRV 2020 se apresenta em duas versões apenas, mas pode ser que no futuro tenha a esperada versão LX e quem sabe até uma Personal com preço abaixo de R$ 70 mil para clientes PCD e quem não pode pagar os R$ 80 mil do valor inicial.

Por enquanto, não se espera por uma versão Touring.

  • Honda WRV EX CVT 2020
  • Honda WRV EXL CVT 2020

Honda WRV EX CVT para PCD – Equipamentos

Honda WRV EX CVT – Motor 1.5 i-VTEC FlexOne e transmissão CVT com modo Sport. De série com trio elétrico, freios ABS com EDB, airbag duplo, para-choques e retrovisores na cor do carro, para-brisa degradê, maçanetas externas na cor do veículo, abertura interna do bocal de abastecimento, acabamentos e detalhes internos no painel e portas na cor prata, ar-condicionado, direção elétrica, cintos de segurança de 3 pontos para todos, coluna de direção ajustável em altura e profundidade, limpadores flat blade, luzes de frenagem de emergência, pára-sóis com espelho para motorista e passageiro, console central com porta-copos, sistema de áudio com visor LCD de 5 polegadas, 4 alto-falantes, apoio para o pé, aviso sonoro no cinto de segurança para motorista, ajuste de altura do banco do motorista, chave tipo canivete com controle de abertura/fechamento das portas, controle de cruzeiro, LEDs diurnos, retrovisores com luz indicadora de direção, computador de bordo, USB, Bluetooth, câmera de marcha a ré, iluminação interna dianteira individual e central, iluminação interna do porta-malas, porta-objetos nas portas dianteiras, volante com ajustes do sistema de som, alarme, rodas de liga leve aro 16 polegadas, faróis de neblina, indicador de marcha no painel, rack de teto, sistema basculamento traseiro ULTRa Seat e proteções plásticas e estéticas.

Honda WRV EXL CVT – Itens acima, mais multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, Android Auto (com Waze) e Car Play, internet browser via hotspot, SD (2), HDMI, bancos de tecido com combinação dos acabamentos em preto e laranja ou preto e prata, volante multifuncional com revestimento em couro e grade frontal cromada com acabamento black piano.

Honda WRV EX CVT para PCD – Preço

O Honda WR-V 2020 tem preços elevados, posicionando-se na faixa dos R$ 80 mil, um valor que nem era considerado pelo mercado, que esperava algo entre R$ 70 mil e R$ 75 mil, mais coerente, ainda mais para a versão de entrada, que estaria ao alcance de clientes PCD.

Infelizmente, mesmo com elevados preços, o modelo rapidamente ganhou clientes e vendas, que estão na casa de 1,8 mil unidades mensais.

  • Honda WRV EX CVT 2020 – R$ 83.700
  • Honda WRV EXL CVT 2020 – R$ 87.900

Honda WRV EX CVT para PCD – Motor

O Honda WRV 2020 tem motor 1.5 i-VTEC da atual gama de motores da Honda, mas ainda mantém sistema de injeção indireta de combustível, enquanto lá fora já ganhou injeção direta de combustível com potência de 130 cv.

Com quatro cilindros em linha, ele possui a tecnologia VTEC com comando único no cabeçote, que permite abertura e fechamento das válvulas de acordo com o desempenho do propulsor.

O 1.5 i-VTEC do Honda WRV 2020 trabalha com a tecnologia FlexOne, que consiste em pré-aquecimento do combustível em partidas a frio, retirando assim o tanque de gasolina do cofre do motor, que até pouco tem era usado e ainda exigia um bocal separado para abastecimento.

Apesar de ser um 16V com alta rotação, o motor se garante na tecnologia VTEC, onde geralmente trabalha com oito válvulas em baixas rotações para obter mais torque nessas condições, enquanto as outras oito entram em rotações mais altas, quando o veículo precisa de melhor performance.

Ele entrega 115 cv a 6.000 rpm com gasolina e 15,2 kgfm a 4.800 rpm no mesmo combustível. Com etanol, o propulsor oferece 116 cv a 6.000 rpm e 15,3 kgfm a 4.800 rpm.

O Honda WRV 2020 não tem câmbio manual de cinco marchas, mas apenas o CVT sem posições de marcha, além de paddle shifts no volante multifuncional.

Honda WRV EX CVT para PCD – Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Honda WRV CVT 2020 – 12,3 segundos e 168 km/h

O Honda WRV 2020 tem uma performance semelhante ao do compacto Fit, que em realidade deu origem ao novo crossover do marca japonesa. Com acabamento dos bancos e portas como diferencial, o pequeno utilitário esportivo apresenta versatilidade no arranjo do habitáculo e uma boa área envidraçada.

Mas, da mesma forma, herda do irmão mais velho excelente espaço interno e o sistema ULTRa Seat, que permite a acomodação de objetos grandes no banco traseiro.

A posição de dirigir no Honda WRV 2020 é igualmente elevada e correta para a proposta. A instrumentação é completa e de boa visualização, enquanto a multimídia tem tela sensível ao toque e comandos pouco intuitivos.

O volante multifuncional com piloto automático é outro ponto positivo. A ergonomia é boa e a maioria dos controles ficam à mão. Há um porta-copo ao lado do volante, assim como uma boa oferta no restante do interior.

A visibilidade é muito boa, apesar do capô elevado em relação ao Fit, o Honda WRV 2020, assim como as laterais, que fica um pouco mais privilegiada com a altura mais alta da suspensão, onde o vão livre é de 20,7 cm.

Bem conhecido do consumidor brasileiro e entregando boa disposição para o peso do veículo, que é de 1.130 kg na versão EXL, o motor 1.5 i-VTEC FlexOne garante um desempenho agradável.

Apesar de rotações diferentes, ele entrega 115 cv com gasolina a 6.600 rpm e 116 cv com etanol a 6.000 rpm. Os torques são de 15,2 e 15,3 kgfm, ambos a 4.800 rpm.

Nas saídas, permitindo ao motor um funcionamento mais suave, a transmissão CVT – sem simulação de marchas – eleva o giro de forma linear e sem necessitar de subir o giro demais para poder imprimir um desempenho adequado.

Graças ao CVT, o modelo roda a 110 km/h em apenas 2.000 rpm. As retomadas são adequadas, com o propulsor subindo até uns 3.000 rpm e garantindo uma performance interessante, embora nada esportiva.

Nas ultrapassagens o motor ronca um pouco mais, mas cumpre seu papel. O conjunto motriz apresenta um bom equilíbrio para o porte e proposta do Honda WRV 2020. Dentro do esperado, o nível de ruído agrada bastante, graças à introdução de mais isolantes.

Um novo conjunto de suspensão, que possui eixo traseiro de torção maior, bem como as bitolas, é apresentado no Honda WRV 2020, que assim passa a ter mais robustez e equilíbrio que os demais modelos da gama.

O ajuste nas molas, batentes e amortecedores também vieram a ajudar no desempenho do veículo em pisos esburacados e estradas de terra. A direção é leve e bem confortável, enquanto os freios atendem à proposta.

Com um ajuste mais firme na suspensão, mas sem denegrir o conforto, o comportamento do Honda WRV 2020 corresponde ao esperado para um crossover derivado de um bom carro e com um reforço adicional na estrutura e suspensão para enfrentar as condições duras de ruas e estradas brasileiras.

Diante de tudo isso, só poderíamos esperar números adequados para o modelo, que vai de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos e atinge máxima de 168 km/h.

O consumo urbano é de 8,2 km/litro com etanol e 8,7 km/litro com gasolina, enquanto o rodoviário é de 11,7 km/litro com etanol e 12,4 km/litro com gasolina.

Honda WRV 2020 – consumo

Cidade 

  • Honda WRV CVT 2020 – 8,1 km/litro com etanol e 11,7 km/litro com gasolina

Estrada

  • Honda WRV CVT 2020 – 8,8 km/litro com etanol e 12,4 km/litro com gasolina

Honda WRV EX CVT para PCD – Manutenção e Revisão

Com revisões a cada 10.000 km, o serviço da Honda consiste em um plano de manutenção onde devem ser cumpridos rigorosamente nesses intervalos por parte dos proprietários do monovolume, assim como nos demais modelos da marca.

Várias peças e fluídos previstos nos serviços são especificados no manual do proprietário. Mas, observe para ver se o item que necessita de troca em determinado período será trocado antes, pois alguns concessionários antecipam alguns serviços, sendo que os itens trocados podem ser substituídos conforme o manual.

Os carros da Honda não possuem sistema de refrigeração aberta, que requer complementação de água após o nível abaixar. Por isso, fique de olho se a revenda quiser trocar o fluído antes da hora, pois em geral dura 100.000 km.

A Honda especifica revisões que incluem óleo lubrificante, ruela do dreno do cárter, fluído de freio, filtro de combustível, filtro de ar, velas, correias em “V” e ocasionalmente fluído de refrigeração, citado acima.

O fluído da caixa de transmissão CVT também precisa ser completado em determinados períodos, geralmente de 40.000 km, mas nunca totalmente substituído. Além disso, é necessária a calibração, que pode ser feita até pelo proprietário, seguindo alguns passos. O óleo lubrificante usado no Honda WRV 2020 é o sintético 0W20, que substituiu o antigo mineral 10W30.

Veja quais são os preços de cada revisão do Honda WRV 2020:

  • 10.000 km – R$ 299,18
  • 20.000 km – R$ 448,48
  • 30.000 km – R$ 539,96
  • 40.000 km – R$ 2.049,98
  • 50.000 km – R$ 539,96
  • 60.000 km – R$ 998,82

Honda WRV EX CVT para PCD – Ficha Técnica

Motor

1.5 i-VTEC

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1497

Válvulas

16

Taxa de compressão

11,4:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 115 cv @ 6000 rpm / Etanol: 116 cv @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 15,2 kgfm @ 4800 rpm / Etanol: 15,3 kgfm @ 4800 rpm

Transmissão

Tipo

CVT

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 16 polegadas

Pneus

195/60 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4000

Largura sem retrovisores (mm)

1695

Altura (mm)

1599

Distância entre os eixos (mm)

2555

Capacidades

Porta-malas (litros)

363

Tanque (litros)

45

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

ND

Peso em ordem de marcha (kg)

1130 (CVT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,33

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/