Toyota Etios Sedan para PCD

Toyota Etios Sedan para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Toyota Etios Sedan para PCD

O Toyota Etios Sedan para PCD é um carro que preza pela racionalidade. O modelo estreou em terras tupiniquins em meados de 2012 e atualmente se posiciona como a opção mais em conta na gama de sedãs da Toyota no Brasil, composta também pelo Yaris Sedan, Corolla e Camry.

Ele é bastante racional já que não cativa pelo visual, tampouco pelo interior e pela lista de equipamentos. Ao invés disso, oferece uma boa dirigibilidade, construção sólida, conjunto mecânico eficiente, entre outros. O preço, por sua vez, está na média do segmento.

A partir de R$ 55.990, ele oferece duas opções de acabamento, duas opções de motorização e duas opções de motorização. Em sua versão mais completa, o Etios Sedan 2020 chega a R$ 66.390.

Toyota Etios Sedan para PCD – História

O Etios Sedan 2020 é fabricado em Sorocaba-SP, cidade distante 87 km de São Paulo. A fábrica recentemente completou cinco anos de atividades, tendo sido construída exclusivamente para produção do sedã compacto e também do hatch.

A planta, localizada às margens da rodovia estadual Presidente Castello Branco, poucos quilômetros após o trevo de acesso para Sorocaba-Itu, recebeu investimento inicial de US$ 600 milhões.

Na ocasião, a unidade tinha capacidade para 74 mil veículos por ano e posteriormente recebeu investimentos adicionais de R$ 1 bilhão, sendo expandida a capacidade instalada da fábrica a partir de janeiro de 2015 e atualmente pode fabricar 108.000 unidades anualmente.

A planta da Toyota emprega 1.780 funcionários, mas o complexo, que inclui um parque de fornecedores localizado ao lado do terreno da unidade, abriga 11 empresas e mais outro contingente de empregados.

Desde 2012, os Etios hatch e Etios Sedan receberam 13 alterações e em 2016, somaram 67.770 unidades em conjunto, um recorde histórico. Além de abastecer o mercado brasileiro, a dupla de compactos da Toyota também é exportada para Argentina, Paraguai, Uruguai, Peru, Costa Rica, Honduras e Venezuela.

Em 2016, 26 mil unidades foram enviadas para fora e representaram 28% da produção da unidade, que foi de 93.598 veículos.

A instalação é bem moderna e trabalha em conjunto com outras duas plantas localizadas na região, sendo uma em Porto Feliz para produção de motores e outra em Indaiatuba, que produz o Corolla.

Além disso, a fábrica da Toyota em Sorocaba também é abastecida de componentes oriundos da unidade histórica de São Bernardo do Campo, localizada no Grande ABC.

Esta velha fábrica, que já produziu o rústico e robusto utilitário Bandeirante e até fez a pintura de carrocerias do Fusca para a Volkswagen após o incêndio de 1970, agora ela é a sede administrativa da empresa no país e recentemente recebeu uma modernização, que inclusive adicionou um pequeno museu.

A ideia até pouco tempo atrás era voltar a produzir em São Bernardo do Campo e o modelo seria o híbrido Prius, que seria feito em baixa escala.

No entanto, a ideia parece ter sido postergada, embora o híbrido tenha vendido até agosto pouco menos de 1,6 mil unidades em 2017.

Mas, de volta ao Etios Sedan 2020, sua produção e a do Etios 2020 ficaram bem perto do limite em 2016 e esse ano a capacidade instalada pode chegar ao limite máximo.

Com a perspectiva de que o mercado voltará a se reaquecer, bem provável que a Toyota faça mais um investimento para ampliar a produção da unidade, ainda mais que o Corolla também possa ser montado rapidamente na fábrica para dar conta da demanda.

Então, podemos até esperar por 140 mil unidades/ano ou pouco mais. Com isso, a dupla de compactos e mais o sedã médio seriam atendidos, mas fala-se no Toyota Yaris e também no C-HR nacional.

Então, Sorocaba pode ficar ainda maior.

Toyota Etios Sedan para PCD – Detalhes

O Etios Sedan 2020 continua com sua nova dianteira, com grade atualizado e formato mais afilado. O para-choque dianteiro é novo, bem como o traseiro. Recentemente, ele recebeu alguns novos retoques, marcados pela grade frontal com acabamento em preto brilhante e faróis com máscara negra.

O Etios Sedan, assim como o hatch, é um desenvolvimento da Toyota para Índia e Brasil, além de outros mercados emergentes. Carros de baixo custo presentes nos dois mercados serviram de base para os estudos do projeto.

Igualmente lançado na Índia, o modelo chamou a atenção por ser o primeiro sedã compacto da marca japonesa no mercado de baixo custo e, por consequência, buscando assim oferecer um melhor custo-benefício.

Ao chegar no mercado automotivo do Brasil, o Toyota Etios Sedan não teve tanto impacto por conta do preço elevado e de falhas de qualidade, algo impensável em um sedã da marca nipônica. As linhas eram bem simples e até antiquadas, que também não atraíram olhares.

Quadradão, o modelo logo pareceu estar pronto para ser táxi, pois tinha porta-malas grandes, bom espaço interno e apenas o necessário.

A frente é a mesma do Etios 2020, mas uma carroceria diferente do hatch a partir da coluna B. Com 4,37 m de comprimento, 1,69 m de largura, 1,51 m de altura e 2,55 m de entre eixos, o Etios Sedan 2020 tem entre eixos maior e consequentemente mais espaço para quem vai atrás. Além disso, conta com 562 litros no bagageiro, que é enorme.

O sedã compacto da Toyota chama atenção pela grade em “V”, para-choque mais aerodinâmico e esportivo, mas as lanternas não foram repaginadas, continuando com o mesmo aspecto triangular e verticalizado já conhecido, que tem pouco além, mas é prático.

As colunas C são bem distribuídas e ajudam no equilíbrio estético do modelo.

Por dentro, o Etios Sedan 2020 respira baixo custo com tudo simples e prático. O antigo cluster era muito ruim e ajudou a criar uma imagem negativa do produto logo de cara, mas a atualização na linha 2018 fez com que o quadro de instrumentos ficasse até atraente, impressão bem diferente do anterior.

Até o volante era simples, mas ficou melhor na atualização. Prático mesmo é o porta-malas com abertura invertida, enquanto o console é somente adequado.

O ambiente tem linhas bem rústicas e bancos confortáveis, sendo o espaço no banco traseiro o melhor atrativo, mas contando com encosto inteiriço e apoios de cabeça apenas para dois. Já o bagageiro é mesmo para taxista.

Amplo e com ótimo espaço, pode levar malas ou compras grandes sem o menor temor de faltar espaço. O Etios Sedan 2020 se tornou um dos sedãs mais preferidos por profissionais do setor e também por frotistas.

Toyota Etios Sedan para PCD – Novidades

A linha 2020 do Etios Sedan e também do Etios Hatch foi anunciada sem nenhuma novidade, a não ser pelo aumento de preços que todas as versões sofreram.

Já no ano passado, a linha recebeu algumas atualizações. Ele passou a estar disponível nas configurações X e X-Plus, esta última como substituta da XS, sendo que as variantes XLS e Platinum foram descontinuadas devido à chegada do Yaris Sedan, que parte de preços semelhantes aos das antigas versões topo de linha do Etios Sedan.

Todos os modelos agora saem de fábrica com grade frontal com moldura na cor preto brilhante e faróis com máscara negra. Há também a função Eco Wallet no painel, que oferece uma média de gasto com combustível, permitindo inserir o valor do litro do combustível.

Entre os equipamentos, o Etios Sedan 2020 mais básico já é equipado de série com itens como Isofix, encosto de cabeça e cinto de três pontos para os cinco ocupantes, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração e assistente de partida em rampas.

Há também banco do motorista com ajuste de altura, ar-condicionado, direção elétrica progressiva, chave com comando de abertura e fechamento das portas, vidros dianteiros e traseiros elétricos com sistema um toque para o motorista, painel de instrumentos digital, entre outros.

Vale lembrar que a linha do Toyota Etios passou por mudanças mais profundas em meados de 2017. O compacto adotou algumas modificações estéticas, como uma grade frontal com recorte mais agressivo e para-choques mais pronunciados e novos detalhes de acabamento interno, como o painel de instrumentos digital em TFT.

A linha do Toyota Etios 2020 está disponível com motor 1.5 flex de até 107 cavalos de potência, associado a uma transmissão manual de seis velocidades ou automática de quatro marchas.

Toyota Etios Sedan para PCD – Versões

Confira abaixo a gama de versões do Etios Sedan 2020 para o mercado brasileiro:

  • Toyota Etios Sedan X 1.5 MT 2020
  • Toyota Etios Sedan X 1.5 AT 2020
  • Toyota Etios Sedan X Plus 1.5 MT 2020
  • Toyota Etios Sedan X Plus 1.5 AT 2020

Toyota Etios Sedan para PCD – Equipamentos

Toyota Etios Sedan X 2020

Segurança: equipado de série com airbags frontais, freios ABS com EBD, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, assistente de partida em rampas, aviso sonoro para portas abertas, faróis acesos e cintos de segurança dianteiros, encosto de cabeça e cinto de segurança de três pontos para os cinco ocupantes, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro, imobilizador eletrônico do motor, luz auxiliar de freio (brake light), desembaçador do vidro traseiro, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador e limitador de força, entre outros.

Conforto: oferece abertura interna do porta-malas e da tampa do tanque de combustível, bancos revestidos em tecido, volante e banco do motorista com ajuste manual de altura, ar-condicionado, banco traseiro com encosto rebatível, chave com abertura e fechamento das portas, computador de bordo, controle de cruzeiro, para-sol com espelho para motorista e passageiro, vidros elétricos dianteiros (auto-down para motorista) e traseiros, travas elétricas, entre outros.

Visual: faróis halógenos com máscara negra, lanternas traseiras escurecidas, grade frontal em preto brilhante, painel de instrumentos digital Smart Screen em full TFT, volante com acabamento prata fosco, espelhos retrovisores externos elétricos na cor da carroceria, vidros verdes, maçanetas na cor do carro, painel de instrumentos com acabamento em preto brilhante, portas dianteiras com acabamento em tecido, entre outros.

Toyota Etios Sedan X Plus 2020

Segurança: se diferencia pelo sistema de alarme perimétrico.

Conforto: agrega função Eco Wallet e consumo médio no computador de bordo, sistema de som Toyota Play com CD player, MP3, USB, Bluetooth, dois alto-falantes dianteiros e dois tweeters, entre outros. O X Plus 1.5 AT traz também controle de velocidade de cruzeiro.

Visual: recebe acabamento interno das portas traseiras em tecido, acabamento em preto fosco na coluna central dos vidros, maçanetas internas cromadas, repetidores de seta nos retrovisores, volante com controle de áudio e computador de bordo, entre outros. O X Plus 1.5 AT oferece ainda descansa-braço no assento do motorista.

Toyota Etios Sedan para PCD – Preço

Abaixo, você pode conferir todos os preços do Etios Sedan 2020:

  • Toyota Etios Sedan X 1.5 MT 2020: R$ 55.990
  • Toyota Etios Sedan X 1.5 AT 2020: R$ 61.490
  • Toyota Etios Sedan X Plus 1.5 MT 2020: R$ 60.990
  • Toyota Etios Sedan X Plus 1.5 AT 2020: R$66.390

*Preços com base no configurador online da Toyota em dezembro de 2019.

Toyota Etios Sedan para PCD – Motor

O Toyota Etios Sedan 2020 não dispõe do motor 1.3 Dual VVT-i flex, que desenvolve 88 cv com gasolina e 98 cv com etanol, a 5.600 rpm, e torque de 12,5 e 13,1 kgfm, respectivamente, a 4.000 rpm, presente apenas no Etios 2020 em versão hatch.

A única opção é propulsor 1.5 Dual VVT-i flex, que rende até 102 cv a 5.600 rpm e 107 cv a 5.600 rpm, bem como 14,3 kgfm a 4.000 rpm e 14,7 kgfm, a 4.000 rpm, ambos com bloco e cabeçote em alumínio, respectivamente com gasolina e etanol.

O Etios Sedan 2020 oferece transmissão manual de seis velocidades ou automática de quatro marchas, a mesma que já foi usada pelo Toyota Corolla até a geração anterior à atual.

Essa caixa é oferecida em mais da metade da gama de versões do sedã, dando assim ao consumidor a opção de um automático com bom custo-benefício.

Antiga na Toyota, essa motorização ainda é muito versátil e conta com grande oferta de peças e componentes na cadeia produtiva mundial, chegando a ser clonados por montadoras locais da China.

Como por lá a lei de propriedade industrial é escassa, então ficou difícil coibir a prática. Já o câmbio automático é muito resistente e já consolidado, equipando inclusive no superluxuoso híbrido Lexus LS 500h, que tem também uma caixa CVT.

Nos próximos anos, a Toyota deve utilizar um propulsor mais atual, possivelmente um 1.2 com Turbo e três cilindros nas versões mais caras do sucessor do sedã, enquanto a intermediária pode ainda ostentar uma versão flex aspirada.

Fala-se que Porto Feliz-SP irá produzir um novo tipo de motor turbinado para atender a demanda do Corolla e provavelmente de outros modelos nacionais.

O câmbio CVT inevitavelmente substituirá o automático no próximo modelo, que pode ser o Yaris Activ e sua variante hatchback ou um sedã totalmente novo, feito sobre a plataforma global TNGA.

É essa base que está sendo cogitada para o sucessor do Etios Sedan 2020, o que provocaria um aumento na largura do carro e, talvez, no entre eixos, que atualmente é de 2,55 m.

Se a intenção for brigar com Honda City, Volkswagen Virtus ou Fiat Argo em versão sedã, o modelo terá de ter uma plataforma mais espaçosa e ainda mais porta-malas, quem sabe próximo de 600 litros, mas aí já seria absurdo. O tamanho atual preservado já seria um ganhou enorme.

A aerodinâmica deve ficar mais apurada, assim como a estética, mais bem cuidada e agressiva, para conquistar consumidores mais jovens, enquanto o Corolla 2020 faz o papel de atender uma faixa etária mais alta e com maior poder aquisitivo.

Outra mudança deverá ser na conectividade, fazendo-nos esperar por multimídia com Android Auto e Car Play, hotspot WiFi e serviços online. A segurança pode incluir airbags laterais e controles de tração e estabilidade, assim como assistente de partida em rampa.

Toyota Etios Sedan para PCD – Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Etios Sedan 2020 1.5 MT – 11,3 segundos e 186 km/h
  • Etios Sedan 2020 1.5 AT – 12,0 segundos e 186 km/h

O Etios Sedan 2020 anda muito bem com o propulsor 1.5 Dual VVT-i, que equipa todas as versões do sedã. Esse motor tem boa disposição, mas em alta rotação, sendo mais adequado para a estrada e um pouco menos para a cidade.

Para um 1.5, ele deveria ser mais esperto em baixa, mas transparece sua pouca força nas saídas e retomadas.

O 1.5 precisa de mais de 3.000 rpm para responder de forma adequada, mas acima disso assume seu papel de opção mais potente da linha Etios no geral, embora a diferença não seja tão empolgante.

O sedã é maior, mas é um pouco mais pesado apenas que o hatch.

Os números de aceleração e velocidade mostram que, apesar da pouca força em baixa, o 1.5 Dual VVT-i necessita de  11,3/12,0 segundos e atinge máxima de 186 km/h em ambos os câmbios e abastecido com etanol.

Com isso, a performance foca mais em economia de combustível, com relações mais longas.

O escalonamento de marchas no câmbio manual é boa, mas o automático de quatro marchas sofre mais para manter um bom ritmo sem exigir demais do motor 1.5 Dual VVT-i.

Em alta rotação e carregado, o Etios Sedan 2020 até que se comporta de forma razoável, considerando sua proposta, tendo um entre eixos maior que o hatch, garante melhor dirigibilidade.

A traseira é bem saliente e saída um pouco mais em curvas, mas o conjunto de suspensão tem bom ajuste e garante a estabilidade necessária para não passar apuros, pois não há controles de tração ou estabilidade.

Carregado, a traseira tende a abaixar bastante, mas não tão quanto alguns concorrentes. Mesmo assim, a condução ainda é aceitável para uma viagem na estrada, por exemplo.

No geral, o Toyota Etios Sedan 2020 é um bom carro para dirigir na cidade e, com alguma reserva, também na estrada. Ele é leve e agradável ao volante, cuja assistência elétrica, precisa e progressiva.

O handling é um dos melhores do mercado e ele ganha o cliente por seu bom comportamento. Os freios são bem equilibrados para a proposta do modelo. Para uma família de tamanho médio ou para taxistas/frotistas/motoristas particulares, torna-se um sedã bem adequado pelos seus préstimos. É econômico, espaçoso e robusto.

Toyota Etios Sedan para PCD – Consumo

Cidade

  • Etios Sedan 2020 1.5 MT – 8,5 km/l com álcool e 12,5 km/l com gasolina
  • Etios Sedan 2020 1.5 AT – 8,4 km/l com álcool e 12,2 km/l com gasolina

Estrada

  • Etios Sedan 2020 1.5 MT – 10,3 km/l com álcool e 15,0 km/l com gasolina
  • Etios Sedan 2020 1.5 AT – 10,4 km/l com álcool e 14,9 km/l com gasolina

Toyota Etios Sedan para PCD – Manutenção e Revisão

Revisão

Quilometragem

Preços 1.5

10.000 km

R$ 248,30

20.000 km

R$ 507

30.000 km

R$ 399

40.000 km

R$ 777

50.000 km

R$ 405

60.000 km

R$ 738

Toyota Etios Sedan para PCD – Ficha Técnica

Motor

1.5 Dual VVT-i

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1476

Válvulas

16

Taxa de compressão

13:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 102 cv @ 5600 rpm / Etanol: 107 cv @ 5600 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 14,3 kgfm @ 4000 rpm / Etanol: 14,7 kgfm @ 4000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 6 marchas / Automático 4 marchas

Freios

Tipo

Disco ventilado / tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Aço aro 14 polegadas / Liga Leve aro 14/15 polegadas

Pneus

175/65 R14 /185/60 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

4369

Largura sem retrovisores (mm)

1695

Altura (mm)

1510

Distância entre os eixos (mm)

2550

Capacidades

Porta-malas (litros)

562

Tanque (litros)

45

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

ND

Peso em ordem de marcha (kg)

965 (MT) / 985 (AT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,31

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD

Para manter a liderança, a Toyota faz um carro com visual futurista, incluiu novos motores e câmbio,
Android Auto, Apple CarPlay e a inédita tecnologia hibrida flex

Não é todo comprador de carro que gosta só de SUV. O sedã médio tem fãs e público cativo, tanto que o Toyota Corolla é um dos modelos mais vendidos do mundo. Para não perder esta marca, agradar os clientes e conquistar novos, a fabricante japonesa promoveu mudanças radicais no seu automóvel por todo o planeta, mas respeitou as necessidades locais, apesar de ser um modelo global.

A 12ª geração do Corolla é produzida na plataforma GA-C, baseada na TNGA. Segundo a fabricante, o novo sedã médio ganhou centro de gravidade 10 mm mais baixo e o chassi ficou 60% mais rígido.

Em dimensões ele tem altura de 1.455 mm (-20 mm), comprimento de 4.630 mm (+10 mm), 1.780 mm de largura (+5 mm), e a distância entre-eixos continua a mesma da geração anterior, 2.700 mm, assim como a capacidade do porta-malas de 470 litros.

No visual a Toyota ousou, deixou de lado as linhas clássicas. O capô tem vincos nas extremidades que formam um V. Os faróis em formato de L com luzes de rodagem diurna na parte inferior. A grade frontal foi substituída por filetes cromados e o símbolo da marca no centro.

A moldura do para-choque é na cor do veículo, ao centro uma grande grade preta, e as extremidades são ressaltadas. A lateral recebeu pequenas mudanças, o vinco superior nasce no para-lama traseiro, passa por cima das maçanetas e termina no para-lama dianteiro. O inferior passou a ser côncavo. As rodas permaneceram em liga-leve 17 polegadas e os pneus 215/50 foram substituídos por modelos nas medidas 225/45.

Na traseira as linhas foram refinadas, o conjunto ficou mais arredondado, as lanternas, com novo desenho, invadem a tampa e ganharam um discreto friso cromado na parte inferior, ele também avança na tampa.

O para-choque na mesma cor do carro confunde-se com o porta-malas, e as extremidades são ressaltadas. Dois refletores inferiores nas pontas do para-choque completam o conjunto.

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD – Novos motores e câmbios

A linha 2020 do Toyota Corolla lança no Brasil o inédito sistema híbrido flex. O motor 1.8 l de ciclo Atkinson, originalmente movido a gasolina passou por modificações para receber etanol, gasolina ou a mistura dos dois em qualquer proporção.

Segundo a fabricante, o desenvolvimento foi um trabalho conjunto entre a engenharia brasileira e japonesa. Adicionaram sistema de aquecimento do etanol para partida a frio (tipo flauta aquecida). Foram trocados as sedes das válvulas por material mais duro. O sistema de controle do motor foi recalibrado. Em relação ao movido a gasolina, trocaram o sistema de tratamento de gases (catalisador) e os bicos injetores. Também todo o sistema de combustível (tanque, bomba, filtros de linha e tubulações) foram preparados para receber o combustível derivado da cana-de-açúcar. O motor de ciclo Atkinson trabalha com taxa de compressão alta (13:1), por isso não foi necessária a modificação.

O modelo híbrido utiliza dois motores elétricos, eles passaram por ajustes do programa para partidas a frio com temperaturas abaixo de 15 °C. Quando o motor a combustão utilizar misturas superiores a 85% de etanol, (E85), o motor a combustão é sempre acionado e o sistema de desligamento automático (Start-Stop) é desativado até que a temperatura do motor e do lubrificante estejam nas condições ideais. Em baixas temperaturas e com misturas acima de E85, o sistema de injeção aumenta a quantidade de combustível para evitar que o motor desligue. Se o sistema Star-Stop estiver acionado, uma eventual parada pode fazer com que a maior quantidade de combustível não queimado desça ao cárter, contamine o lubrificante e eventualmente sature o sistema de blow-by, o que pode confundir os sensores do veículo.

Só o motor a combustão entrega 101 cv (E)/ 98 cv (G) a 5.200 rpm e 14,5 kgfm de torque. Os motores elétricos têm 72 cv e 16,6 kgfm, o que confere uma potência combinada de 123 cv. Vale lembrar que, como os motores elétricos não estão posicionados nas rodas, não se deve somar as duas potências para obter a total.

O câmbio é o Hybrid Transaxle, sem correias e polias como utilizado em um câmbio CVT. Ele é formado por um conjunto de engrenagens e planetária, há uma relação para frente, outra para a ré e a de freio motor (B). O efeito das relações contínuas acontece por causa do movimento relativo entre o motor a combustão e os elétricos. No conjunto há um redutor com um dispositivo de divisão de potência. Ele comuta o fornecimento de potência entre o motor a combustão e os elétricos.

O motor 2.0 também evoluiu. Denominado 2.0 Dynamic Force Dual VVT-iE 16V DOHC de ciclo Atkinson Flex, nele um motor elétrico, modifica os tempos de abertura das válvulas de admissão. Os ângulos das válvulas foram ajustados por sistema laser. Recebeu também injeção de combustível direta e indireta. Entrega 177 cv de potência (E)/169 cv (G) a 6.600 rpm. O torque máximo com qualquer combustível é 21,4 kgfm a 4.400 rpm.

Acoplado ao motor está o câmbio Direct Shift de 10 marchas. Para reduzir o efeito CVT convencional foi acoplada uma engrenagem mecânica que atua quando o veículo arranca, o que deixou a aceleração de saída mais eficiente.

Outra mudança significante ocorreu no sistema de suspensão. Na dianteira continua o McPherson e na traseira o eixo de torção deu lugar ao sistema independente multibraço.

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD – Equipamentos, Preços e Versões

A versão de entrada é a GLi 2.0 Dynamic Force Flex com preço sugerido de R$ 99.990. Traz  o ar-condicionado manual com filtro antipólen e ar quente, banco do motorista com regulagem de altura, distância e inclinação, banco do passageiro dianteiro com regulagem manual de distância e inclinação, direção eletroassistida progressiva, computador de bordo com tela de 4,2”, vidros com acionamento elétrico e sistema de áudio central multimídia Toyota Play com tela tátil de 8”, rádio AM/FM, função MP3, entrada USB, Bluetooth, conexão para smartphones e tablets com Android Auto, Apple CarPlay e SDL.

A opção intermediária é a XEi 2.0 Dynamic Force Flex, que custa R$ 110.990. Traz de série o ar-condicionado automático, controle de velocidade de cruzeiro, modo de seleção de condução Sport, borboletas no volante para trocas manuais, sistema de destravamento das portas por sensores na chave, partida do motor por botão, faróis de neblina dianteiros em LED e espelho retrovisor interno eletrocrômico.

O modelo topo de linha é o Altis 2.0L Dynamic Force que custa R$ 124.990. Os faróis dianteiros são em LED, conta ainda com pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense. Ele é composto por sistemas semiautônomos como o alerta de mudança de faixa, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, farol alto automático e assistente de pré-colisão com alerta sonoro e visual e, se necessário, frenagem automática, o qual os comandos podem ser controlados também pelo volante. Tem ainda o pacote premium composto por: ar-condicionado automático de duas zonas, banco do motorista com regulagem elétrica (altura, distância, inclinação ou altura com distância), espelhos retrovisores externos eletro-retráteis com regulagem elétrica e rebatimento automático ao fechar o veículo, teto solar elétrico, limpador do para-brisa com sensor de chuva e faróis e lanternas traseiras em LED.

A versão híbrida é a Altis Híbrido Flex oferecida pelo mesmo preço R$ 124.990, nela o painel de instrumentos tem tela TFT de 7” digital e colorida com computador de bordo, o pacote premium é opcional, ele custa R$ 6.000,00.

Toyota Corolla Altis Hybrid para PCD – Primeiras impressões

Apesar das mudanças visuais externas chamativas, evolução tecnológica nos motores e câmbio, a Toyota preservou o estilo clássico no interior. Saiu o criticado por uns e elogiado por outros, relógio digital. No painel, os materiais são sensíveis ao toque, o quadro de instrumentos digital tem a grafia de um modelo analógico. Comparado com a geração anterior, o volante, com ajuste de altura e profundidade, continua o mesmo de boa empunhadura. Bancos confortáveis, fáceis de ajustar e ergonômicos. Não há saída de ar para os ocupantes do banco traseiro. O multimídia com tela tátil é intuitivo, fácil para entender e descobrir o funcionamento. Pareamos smartphones de sistemas Android Auto e Apple CarPlay, com facilidade, só o modelo da Apple que exige o cabo original para responder.

Levamos para pista da ZF em Limeira (SP) e testamos a versão hibrida Altis com o pacote premium. E os números são animadores. Este não é um carro para se exigir performance, porém, no teste de aceleração 0 a 100 km/h atingiu a marca em 11,3 segundos. Na retomada de 40 a 100 km/h o tempo foi 9,7 s.

Além de mostrar bom desempenho em acelerações e retomadas, ele também tem um sistema de freios bem ajustado. No teste de fading, carregado com 200 kg, na primeira passagem utilizou 37,2 m para estancar. Na última, ou seja, a 10ª passagem o espaço percorrido foi de 38,1 m. E, para aplacar a curiosidade da maioria dos amantes de carro, o consumo, abastecido com etanol: urbano 14,6 km/l, o rodoviário é de 14 km/l, o que confere média PECO (cidade/rodovia) de 14,3 km/l e autonomia de 616 km.

O Corolla também melhorou em dirigibilidade. A suspensão traseira independente entrega mais conforto aos ocupantes, quando passa por valetas, buracos e lombadas, além de maior estabilidade nas curvas. A direção eletro assistida progressiva está bem ajustada, entende quando é necessário menor esforço para realizar uma manobra de estacionamento e se torna firme nas curvas. Um ótimo conjunto, o novo Toyota Corolla evoluiu, não mudou só o visual.

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Toyota SW4 para PCD

Toyota SW4 para PCD

Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

 

Toyota SW4 para PCD: preço, consumo, versões, equipamentos (detalhes)

Toyota SW4 para PCD – Com visual moderno, boa lista de equipamentos e motorização robusta, a Toyota SW4 PCD 2020 se posiciona como um dos utilitários-esportivos mais vendidos no mercado nacional.

Ao contrário do que acontece com a rival Chevrolet Trailblazer 2020, que compartilha boa parte do visual com a picape S10, a SW4 2020 tem linhas exclusivas em relação a Hilux 2020, seu modelo de base. O chamariz fica por conta da dianteira agressiva, com faróis em LED na versão mais cara.

A Toyota SW4 na linha 2020 está disponível nas versões de acabamento SR, SRV, SRX e SRX Diamond. As duas primeiras são equipadas com um motor 2.7 litros flex, enquanto as duas últimas contam com um 2.8 litros turbodiesel.

Os preços começam em R$ 175.990, podendo alcançar salgados R$ 279.990 em sua configuração mais completa.

Toyota SW4 para PCD – Detalhes

A Toyota SW4 PCD 2020 mede 4,79 m de comprimento, 1,85 de largura, 1,83 de altura e 2,74 de entre-eixos, chamando a atenção com seus muitos cromados e luzes de LED. Os faróis têm desenho fluido, agregando projetor de LED para facho alto e baixo, assim como luzes diurnas em LED e repetidores de direção.

Os faróis de neblina têm moldura cromada e o para-choque ficou mais proeminente, sendo exclusivos do modelo. A grade é cromada e tem um grande logotipo da Toyota. As rodas de liga leve aro 18 polegadas vêm com pneus 265/60 R18.

Retrovisores são rebatidos eletricamente e frisos cromados estão na base das janelas e maçanetas. Estribos presentes para facilitar a entrada. Na traseira, as lanternas são em LED e o cromado na tampa chamam atenção.

Há um defletor de ar no teto. Com colunas C bem inclinadas e com base elevada, a Toyota SW4 PCD 2020 ganha um aspecto mais esportivo e dinâmico.

No ambiente, há uma mescla de tonalidades e materiais no acabamento, tendo couro em tons marrom e preto, detalhes imitando madeira e em preto brilhante, maçanetas cromadas e apliques em cor prata.

A Toyota SW4 PCD 2020 tem volante com visual é mais moderno, couro, paddle shifts e comandos diversos, bem como piloto automático na coluna. Os instrumentos são analógicos e possuem display TFT.

No painel, portas e assentos, além do apoio de braço central e do volante, são revestidos em couro, mas a parte superior é em madeira. A Toyota SW4 PCD 2020 tem uma multimídia que não é muito intuitiva, embora tenha DVD, TV Digital, câmera de ré, navegador, entre outros.

Até na terceira fileira, o ar condicionado dual zone tem difusores, além de comandos adicionais na segunda fileira. Os dois porta-luvas possuem espaço razoável, sendo o superior refrigerado e acionado por botão personalizado.

Logo acima, modos de tração (4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida), controle de descida, desbloqueio do diferencial traseiro, desligamento de ESP e TCS, entradas USB e auxiliar, bem como fonte 12V.

O túnel central tem base da alavanca prateada e aparência em madeira. O porta-copos é coberto por uma tampa.

O banco do motorista tem regulagens elétricas, enquanto o freio de estacionamento é mecânico. A iluminação interna em LED chama atenção, assim como as múltiplas regulagens da segunda e terceira fileiras.

Dentro da Toyota SW4 PCD 2020, o espaço interno é muito bom, sendo que até os dois assentos retráteis da terceira fileira possuem encostos reguláveis. Ainda há (muito pouco) espaço para algumas sacolas ou mochila, mesmo com eles muito inclinados.

O porta-malas tem um bom espaço e ainda conta com tampa de acionamento elétrico para abrir e fechar, melhorando o acesso ao bagageiro. O reforço na identidade da SW4 é visível (além do porta—luvas superior) também nas colunas internas das portas, com identificações do modelo.

Toyota SW4 para PCD – Novidades

A linha 2020 da Toyota SW4 foi anunciada em julho de 2019 com novidades interessantes. Uma das principais foi a adição de mais airbags, totalizando sete bolsas em todas as versões.

Além disso, o modelo também recebeu uma nova central multimídia, que nas versões mais caras tem uma tela de oito polegadas, com capacidade de receber dois toques simultâneos, sendo possível dar zoom. O GPS do equipamento também foi aprimorado.

Fora isso, a linha continua com as novidades aplicadas na linha 2019, como a nova versão especial SRX Diamond, que tem como base a SRX com sete lugares e motor turbodiesel. Esta configuração se posiciona como a opção mais cara da gama, com o salgado preço de quase R$ 280 mil.

Entre os diferenciais, a SW4 SRX Diamond oferece rodas de liga-leve de 18 polegadas com desenho exclusivo (herdadas da Hilux), protetores de para-choque na cor preta, bancos, portas e painel com revestimento em couro na cor bege, chave personalizada com capa na cor branca e bancos dianteiros com sistema de ventilação.

Outra exclusividade é o sistema de som premium da marca JBL, dotado de 10 alto-falantes e um subwoofer. Há ainda tapetes e soleiras com o logotipo Diamond. O modelo está disponível somente nas cores Marrom Urban e Branco Perolizado, sendo que esta última eleva o preço do SUV.

Além disso, a versão SR flex de sete lugares deixa de ser comercializada. Agora o modelo mais em conta da gama com sete lugares é o SRV 2.7 Flex AT 2020.

Fora isso, a SW4 2020 segue sem mudanças. As versões mais caras oferecem recursos como tampa do porta-malas com abertura elétrica e memória para ajuste de altura, faróis em LED, bancos dianteiros elétricos, retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos com iluminação de boas-vindas, chave presencial, partida por botão, sete airbags, entre outros.

Toyota SW4 para PCD – Versões

Confira abaixo a gama de versões da Toyota SW4  2020:

  • Toyota SW4 SR 2.7 Flex MT 2020 (5 lugares)
  • Toyota SW4 SR 2.7 Flex AT 2020 (5 lugares)
  • Toyota SW4 SRV 2.7 Flex AT 2020 (7 lugares)
  • Toyota SW4 SRX 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (5 lugares)
  • Toyota SW4 SRX 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (7 lugares)
  • Toyota SW4 SRX Diamond 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (7 lugares)

Toyota SW4 para PCD– Equipamentos

A Toyota SW4 2020 é ofertada em três versões SR, SRV e SRX. Todas são equipadas com transmissão automática de seis velocidades, exceto uma opção da primeira, que é equipada com motor 2.7 Flex, enquanto a topo de linha tem motor diesel 2.8.

Toyota SW4 SR 2.7 Flex 2020

Segurança: sete airbags, encosto de cabeça e cinto de três pontos para todos os ocupantes, controles de estabilidade e tração, assistente de subida, assistente de reboque, luz auxiliar de freio em LED, luz de condução diurna, luz de frenagem emergencial, freios ABS com EBD e BAS, sensor de estacionamento traseiro, Isofix, entre outros.

Conforto: acendimento automático dos faróis, ar-condicionado, banco traseiro bipartido, rebatível, reclinável e com descansa-braços, chave tipo canivete, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, compartimento refrigerado no painel, controle de cruzeiro, faróis com follow me home, modos de condução Eco e Power, vidros, travas e retrovisores elétricos, entre outros.

Visual e acabamento: estribos laterais na cor preta, retrovisores externos com indicadores de direção, bancos revestidos em tecido, aerofólio traseiro, barras longitudinais de teto, faróis e lanternas de neblina, lanternas traseiras em LED, maçanetas internas cromadas, para-barros dianteiros e traseiros, entre outros.

Tecnologia: sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, navegador GPS, TV digital, CD e DVD player, Bluetooth, câmera de ré, entradas USB e auxiliar e seis alto-falantes, computador de bordo monocromático, entre outros.

Toyota SW4 SRV 2.7 Flex 2020

Segurança: recebe alarme perimétrico e volumétrico com acionamento a distância.

Conforto: se diferencia pelo ar-condicionado digital, banco do motorista com ajustes elétricos, retrovisor interno eletrocrômico, destravamento das portas sem chave, partida do motor sem chave, vidros elétricos nas quatro portas com one touch e antiesmagamento, volante com paddle shifts, entre outros.

Visual e acabamento: agrega bancos revestidos em couro e material sintético, console central com acabamento em couro, acabamento em padrão madeira no console central e volante e maçanetas externas cromadas.

Tecnologia: traz computador de bordo com tela TFT colorida de 4,2 polegadas.

Toyota SW4 SRX 2.8 Diesel AT 4×4 2020

Segurança: agrega assistente de descida e bloqueio do diferencial traseiro com acionamento elétrico.

Conforto: se sobressai pela tampa do porta-malas com abertura elétrica e função de memória para ajuste de altura da tampa, banco do passageiro dianteiro com ajustes elétricos, luz de leitura individual dianteira em LED, retrovisores externos com iluminação de boas-vindas, seletor para troca de tração, entre outros.

Visual e acabamento: traz estribos laterais na cor prata, faróis alto e baixo em LED com nivelamento automático, moldura das janelas cromadas, soleiras de porta e rodas exclusivas.

Toyota SW4 SRX Diamond 2.8 Diesel AT 4×4 2020

Conforto: traz bancos dianteiros ventilados.

Visual e acabamento: agrega bancos revestidos em couro perfurado, acabamento interno em couro bege, soleiras das portas exclusivas, tapetes com acabamento diferenciado, protetor de para-choque, detalhes no painel, badge Diamond, grade frontal exclusiva e novas rodas diamantadas.

Tecnologia: traz sistema de som premium JBL com 10 alto-falantes e um subwoofer.

Toyota SW4 para PCD – Preços

A atual gama da SW4 2020 pode ser encontrada com preços que começam em R$ 175.990. Confira abaixo todos os preços praticados pela Toyota:

  • Toyota SW4 SR 2.7 Flex AT 2020 (5 lugares) – R$ 175.990
  • Toyota SW4 SRV 2.7 Flex AT 2020 (7 lugares) – R$ 191.990
  • Toyota SW4 SRX 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (5 lugares) – R$ 262.990
  • Toyota SW4 SRX 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (7 lugares) – R$ 268.990
  • Toyota SW4 SRX Diamond 2.8 Diesel AT 4×4 2020 (7 lugares) – R$ 279.990

*Preços com base no configurador online da Toyota em dezembro de 2019.

Toyota SW4 para PCD – Motor

A Toyota SW4 2020 utiliza dois propulsores no Brasil, sendo que o motor de entrada é o mesmo da antiga geração. Trata-se do Dual VVT-i Flex 2.7 com 163 cv de potência a 5.000 rpm, quando abastecidos com etanol, e 159 cv, também a 5.000 rpm, com gasolina.

O torque máximo é de 25 kgfm, tanto com etanol quanto com gasolina, sempre a 4.000 rpm.

As outras versão são compostas pelo novo motor diesel 2.8 1GD com 177 cv e 45,9 kgfm.

A transmissão é sempre automática de seis marchas com modos Eco Power. A tração é 4×2 nos modelos 2.7 flex e 4×4 com reduzida nas variantes 2.8 diesel.

Toyota SW4 para PCD– Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Toyota SW4 2.7 AT –  14,5 segundos e 165 km/h
  • Toyota SW4 2.8 AT –  11,8 segundos e 180 km/h

A Toyota SW4 2020 tem um bom desempenho apenas nas versões mais potentes, pois a SR Flex é manca com seu motor flexível. Na Toyota SW4 SR 2.7 Flex 2020, a decepção é nítida. Ele entrega 159 cv com gasolina e 163 cv no etanol, ambos a 5.000 rpm.

O torque é de 25 kgfm a 4.000 rpm nos dois combustíveis. Apesar dos números, tudo isso é insuficiente.

Com 1.880 kg, a Toyota SW4 SR 2.7 Flex 2020 não poderia ir muito longe, pois peca em performance e economia, mesmo com transmissão automática de seis velocidades. Apesar das trocas suaves e opção de mudanças manuais na alavanca, o motor fraco exige muito giro alto e paciência.

Nas mudanças, o giro alcança facilmente os 3.000 rpm e se forçar um pouco mais, os 4.000 rpm. O propulsor 2.7 sente claramente o enorme peso do utilitário esportivo e ainda tem apenas tração traseira.

O ruído interno já denuncia a falta de força para mover o SUV de sete lugares.

O Toyota SW4 PCD 2020 tem isolamento acústico mais fraco que no diesel, que trabalha bem mais suave e, mesmo barulhento por natureza, só passa a sensação de sobra e força.

No plano, o ponteiro caiu suavemente para bons 1.900 rpm em sexta a 110 km/h, o que dá um alívio para o tanque de 80 litros. Na estrada, pequenos declives pedem giros mais altos, na casa dos 3.500 rpm.

O ponteiro sobe bem e depois de alguns momentos de espera, ele consegue uma progressão razoável. O 2.7 Flex apresenta retomadas mais lentas que o desejável, ainda mais com sete pessoas e alguma bagagem.

É bom se precaver com reduções constantes e uso do modo Power para ter mais disposição, embora não dê para ficar na mão nas ultrapassagens, diga-se de passagem. Com essas condições, conseguimos apenas 4,9 km/litro no etanol e 7,1 km/litro na gasolina, em circuito urbano. Na estrada, ela faz 5,9 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina.

Apesar da pouca força e do consumo alto, a Toyota SW4 SR 2.7 Flex 2020 tem de sobra conforto para viagens longas ou mesmo no dia a dia. Melhor é usar gasolina para viajar, a fim de obter mais segurança com alcance maior, especialmente em regiões desprovidas de postos confiáveis, pois com tanque cheio dá para rodar pouco mais de 500 km no etanol.

Com molas helicoidais no eixo traseiro e braços individuais na frente, o utilitário esportivo A suspensão tem um bom ajuste para um SUV derivado de picape, rodando suavemente bem na estrada e sem problemas nos piores asfaltos, paralelepípedos e bloquetes.

Embora sem a segurança do 4×4, dá para encarar um fora de estrada.

Curvas bem fechadas e a traseira começa a sair facilmente. A estabilidade é condizente com a proposta. Ou seja, não dá para brincar em serviço. Os pneus cantam imediatamente e na pior das hipóteses com segurança, os controles de tração e estabilidade entram em ação.

Em pisos muito ondulados, a Toyota SW4 SR 2.7 Flex 2020 pula um pouco.

Os freios são suficientes para a proposta e a direção hidráulica é leve e tem boas respostas em manobras e cruzeiro. O comportamento geral é bom e apropriado para um SUV de 4,8 metros com sete lugares e altura elevada.

Choveu, encheu? Se conhecer o lugar e a profundidade, ela passa tranquilamente. Para transpor obstáculos, bons ângulos de ataque e fuga de 29° e 25°, respectivamente.

No Toyota SW4 2020 equipado com motor 1GD de 177 cv a 3.400 rpm e 45,9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm, permite uma condução bastante prazerosa. Para melhor performance, ele dispõe também do modo Power, que maximiza as respostas do motor e transmissão.

O propulsor diesel 2.8 litros entrega mais potência e torque, especialmente em baixas rotações.

Com seis marchas, a Toyota SW4 2020 entra em modo Eco quando o motorista alivia o pé no acelerador e pode ser acionado em tempo integral. A Toyota divulgou que o motor diesel faz 9,0 km/litro na cidade e 10,5 km/litro na estrada.

Se caso o objetivo for mais economia, reduzindo alguns sistemas não vitais do veículo para poupar combustível. Os números são bons para um veículo de 2.130 kg. Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 1.600 rpm, garantindo maior conforto ao volante e menor ruído interno, além de economia.

O tanque de 80 litros confere hipoteticamente 840 km de autonomia.

A função Power ainda é acompanhada do modo Sport e também das mudanças manuais, que podem ser feitas na alavanca ou nos paddle shifts para quem desejar uma performance melhor. Assim, é fácil elevar o giro do 1GD para mais de 4.000 rpm após breve aceleração.

O ruído elevado do motor em acelerações fortes é atenuado pelo revestimento acústico, que foi ampliado. O Toyota SW4 2020 se comporta melhor em uma condução focada no conforto. Coxins hidráulicos também ajudam a filtrar vibrações inconvenientes do propulsor.

No eixo traseiro, o SUV possui ancoragem da suspensão em nível mais baixo, a fim de garantir melhor estabilidade. O curso foi alterado e o comportamento geral melhorou. A estabilidade é boa para seu porte, contando ainda com controle de estabilidade e tração.

Os freios atendem bem ao utilitário esportivo, assim como a direção hidráulica. Esta é tão leve e progressiva, que chega a parecer elétrica. Há até controle de reboque.

O Toyota SW4 2020 também tem um bom comportamento no fora de estrada. O conjunto de suspensão é focado no conforto, tendo um eixo traseiro com molas helicoidais bem ajustadas para o off-road. A suspensão absorve bem os impactos dos mais variados tamanhos de buracos, valetas e outras características encontradas no off-road.

Com grande força, a SW4 possui os modos de tração 4×4 e 4×4 com reduzida para vencer os caminhos mais difíceis. Com ângulos de ataque e saída de 29° e 25º, respectivamente, o novo SUV tem 279 mm de altura livre do solo.

Subidas íngremes podem ser feitas em D ou 1, usando-se o 4×4 Low e dosagem no pé. Na lama, o controle direcional está sob o comando do condutor o tempo todo, assim como o bom equilíbrio em pisos ondulados.

Em declives acentuados, controle de descida. O A-TRC (controle de tração ativo) permite melhor gestão da transferência de torque entre as rodas, trocando as forças de acordo com a aderência de cada roda.

Mesmo em pisos com mais de 40° de inclinação.

O Toyota SW4 2020 se apoia em um bom conjunto motriz, associado com importante reengenharia de chassi e suspensão. Dentro da estrada, ele revela uma boa dirigibilidade e ganho em identidade.

Toyota SW4 para PCD – Consumo

Cidade

  • Toyota SW4 2.7 AT –  4,9 km/litro no etanol e 7,1 km/litro na gasolina
  • Toyota SW4 2.8 AT –  9,0 km/litro no diesel

Estrada 

  • Toyota SW4 2.7 AT –  5,9 km/litro no etanol e 8,5 km/litro na gasolina
  • Toyota SW4 2.8 AT –  10,5 km/litro no diesel

Toyota SW4 para PCD – Manutenção e Revisão

 

Revisão

Custo

QuilometragemPreços 2.7 FlexPreços 4.0 V6 (descontinuado)Preços 2.8 Diesel
10.000 kmR$ 331R$ 316,19R$ 678,80
20.000 kmR$ 798R$ 786R$ 1.089
30.000 kmR$ 681R$ 660R$ 1.206
40.000 kmR$ 1.899R$ 1.791R$ 1.782
50.000 kmR$ 666R$ 648R$ 948
60.000 kmR$ 996R$ 939R$ 1.296

 

Toyota SW4 para PCD – Ficha Técnica

 

Motor

2.7 Dual VVT-i

V6 4.0 Dual VVT-i  (descontinuado)

2.8 1GD

TipoDianteiro longitudinal, Gasolina e EtanolDianteiro longitudinal, GasolinaDianteiro longitudinal, Turbo diesel
Número de cilindros4 em linha6 em V4 em linha
Cilindrada em cm3269439562755
Válvulas162416
Taxa de compressão12:110:115,6:1
Injeção eletrônica de combustívelMultipontoMultipontoDireta
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)Gasolina: 159 cv @ 5000 rpm / Etanol: 163 cv @ 5000 rpmGasolina: 238 cv @ 5200 rpmDiesel: 177 cv @ 3400 rpm
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) Gasolina: 25,0 kgfm @ 4000 rpm / Etanol: 25,0 kgfm @ 4000 rpmGasolina: 38,3 kgfm @ 3.800 rpmDiesel: 45,9 kgfm @ 1.600 rpm

Transmissão

TipoAutomática 6 marchasAutomática 6 marchasAutomática 6 marchas

Freios

TipoDisco ventilado / Disco ventiladoDisco ventilado / Disco ventiladoDisco ventilado / Disco ventilado

Direção

TipoHidráulicaHidráulicaHidráulica

Suspensão

Dianteiraindependente com braços triangulares sobrepostos e estabilizadoraindependente com braços triangulares sobrepostos e estabilizadoraindependente com braços triangulares sobrepostos e estabilizadora
TraseiraEixo rígido com barras estabilizadoras (Five Link)Eixo rígido com barras estabilizadoras (Five Link)Eixo rígido com barras estabilizadoras (Five Link)

Tração

Tipo4×24×2 / 4×4 / 4×4 reduzida4×2 / 4×4 / 4×4 reduzida

Rodas e Pneus

RodasLiga Leve aro 17 polegadasLiga Leve aro 18 polegadasLiga Leve aro 18 polegadas
Pneus265/65 R17265/60 R18265/60 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)479547954795
Largura sem retrovisores (mm)185518551855
Altura (mm)183518351835
Distância entre os eixos (mm)274527452745

Capacidades

Porta-malas (litros)500 (5 lugares) 180 (7 lugares)180 (7 lugares)500 (5 lugares) 180 (7 lugares)
Tanque (litros)808080
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)655 (MT) 620 (AT)590590
Peso em ordem de marcha (kg)1845 (MT) 1880 (AT)20602130
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)NDND

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/

Toyota Yaris Sedan para PCD

Toyota Yaris Sedan para PCD

YARIS SEDAN PARA PCD
Az Isenções –  Imagem meramente ilustrativa

Toyota Yaris Sedan para PCD

Em agosto do ano passado a Toyota suspendeu as vedas do Corolla para PCD, desde então, a única opção para adquirir um carro sedan da marca japonesa com as duas isenções, era o Etios Sedan, mas a Toyota lançou neste mês de junho um substituto do Corolla GLi Tecido, o Toyota Yaris Sedan para PCD.

Com essa dura tarefa de substituir o seu irmão maior, que era mais forte (144 cv, 18,6 kgfm) e mais espaçoso, o Yaris sedan XL CVT conta com um motor 1.5 que rende 105 cv a 5600 rpm (G) e  110 cv a 5600 rpm (E), seu torque máximo é de 14,9 a 4.000 (E). A transmissão é do tipo CVT, a mesma utilizada no irmão maior, com 7 posições virtuais.

Toyota Yaris Sedan para PCD: Consumo 

Segundo o Inmetro o Yaris 1.5 CVT faz em cidade/estrada com etanol 8,9/10,6, já com gasolina 13/14,4, respectivamente.

Em relação às dimensões gerais, o Yaris sedan possui 4.42 m de comprimento, 1.73 m de largura, 1.49 m de altura e 2.55 m de distância entre-eixos. A capacidade do porta-malas é de 473 litros. Já o tanque de combustível comporta 45 litros.

Externamente, o Yaris sedan XL 1.5 CVT conta com espelhos retrovisores externos na cor do carro e pisca integrado, grade inferior tipo reta, maçanetas externas na cor do carro e para-choques dianteiro e traseiro na cor do carro.

No acabamento interno, o Yaris sedan conta com acabamento das portas e dos bancos em tecido, descansa-braços dianteiro e maçanetas internas com acabamento na cor prata.

Na segurança, o Yaris sedan XL 1.5 CVT  conta com airbag frontais, controle eletrônico de estabilidade e tração, desembaçador do vidro traseiro, faróis de neblina dianteiros e traseiros, freios ABS com BAS e EBD, sistema de alarme perimétrico e volumétrico, sistema de assistência ao arranque em subida, cinto e apoio de cabeça para todos ocupantes e Isofix com Top Tether.

De série esta versão conta com itens como ar-condicionado manual, computador de bordo com 12 funções, direção eletroassistida progressiva, espelho retrovisor interno eletrocrômico, faróis com acendimento automático, controle de velocidade de cruzeiro, banco traseiro rebatível 60:40, espelhos retrovisores externos elétricos, roda de liga leve 15″, sistema de áudio com entrada USB, conexão auxiliar, bluetooth e 4 auto-falantes e controle de áudio e computador de bordo no volante, dentre outros.

Toyota Yaris Sedan para PCD: Preço 

O Yaris sedan XL 1.5 CVT para PCD, tem preço sugerido de R$ 68.690,00 (público geral), já para o público PCD, o modelo sai por R$ 53.599,00.

YARIS SEDAN PARA PCD

Fonte: Noticias Automotivas

 

Conheça também:

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-audi/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-bmw/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chery/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-chevrolet/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-citroen/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-fiat/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-ford/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-honda/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-hyundai/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-jeep/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-kia/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-land-rover/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mercedes-benz/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-mitsubish/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-nissan/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-peugeot/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-renault/

https://www.azisencoes.com.br/isencao-pcd-toyota/